Sexta-feira, 25 de Abril de 2008

Cravo

 

Do Cravo – diria assim:

Veste vermelho – espanhola

Que são rubros - cor de sangue

os cravos de que mais gosto!

- Põe “peinetas” nos cabelos

e a prender a mantilha

que em sombras te borda o rosto

que sejam ainda os cravos

cor do poente em Agosto!

Que são os que melhor casam

com o som das castanholas

e falam de sol e toiros

e de tacões batendo o chão

de palmas, sapateado

e ... olés! Bem compassados

com ciganas “salerosas”

e  guitarras dedilhadas

por homens esguios - “mui machos”

cingidos de roupas negras

com voz rouca e nervos tensos

como galos bem treinados

antes de entrar em combate !

... era esta a voz dos cravos

mesmo pintados em leques

em brumas de S. João

lá nos Junhos da memória!...

mas... um dia

Quando em 25 de Abril

se fez “ 31” na história

dum povo ordeiro e pacato

a evocação dos cravos

mudou de mão e cenário

e em todos os continentes

por gentes de qualquer raça

Pode o cravo ser contado

como a flor que encontrara

um novo significado!

- Se ainda falava de dança

se falava de alegria

mais falava em liberdade

que semeara a esperança

dum povo reencontrado

“à sombra duma azinheira

que já nem sabia a idade ! “

- mas a esperança também morre

e ao morrer traz piedade!

E, o cravo rubro de cor

Que em Portugal ganhou nome

falando em Paz e Amor

Já foi tão atraiçoado

que nem sabe que mais diga

- já é apenas um fado

e o fado é sempre cantiga .

 

 

 

Maria José Rijo

LIVRO DAS FLORES

 

estou:
música: Livro das Flores - Cravo

publicado por Maria José Rijo às 00:03
| comentar | Favorito
partilhar
11 comentários:
De Dolores Maria a 25 de Abril de 2008 às 00:15
Querida Tiazinha
Sabe que estava aqui mesmo ao pé do computador
a esperar que o texto de hoje estivesse on-line e
eis - aqui está um belissimo poema para o dia 25
de Abril.

Gostei imenso de ler o seu poema. São tão lindos.
E muitos Parabéns já vi que tem a listinha aqui ao
lado com as belas flores que a Tia escreveu.

Estou mesmo muito contente. Foi uma ideia
genial.
Que amanhã tenha um dia muito bom e que a Tia
se sinta muito amada.
Também li - no espaço de entrevista ( outra boa
e agradável ideia) . Gosto de si porque é
verdadeira no que diz e no que conta - sente-se
e nós sentimos através das suas palavras.
Parabéns Tia Gosto muito de si e tenho uma novidade
sabe que já tenho a segunda pedra para por no meu
fio.
Duas pedrinhas pretas do meu santuário.
Estou muito contente.

Beijinhos Tia e um Feliz 25 de Abril.

DO LO RES


De Luis carlos Presti a 25 de Abril de 2008 às 00:26
Olá Tia
Agora que terminei a minha tarefa vim ler o seu
blog - tão mais interessante - impressionante
cheio de textos bem redigidos, bem pensados e
dados a conhecer nestes moldes de beleza.
Acredite que estava dando tempo para que as
actualizações se realizassem.
Muito bem escolhido - um poema sobre o 25 de
Abril . Um belo poema. A Senhora, minha Tia
consegue sempre surpreender-me até no mínimo
pormenor.

Parabéns Tia
Que tenha um Feliz fim de semana e um feriado
muito bom
LuiLos


De Olavo Baptista a 25 de Abril de 2008 às 00:42
Blissimo poema.
Muito bom sobre o nosso 25 de Abril.

Muitos parabéns

Olavo Baptista


De maria josé a 27 de Abril de 2008 às 23:00
Um muito obrigada a Olavo Batista pela sua visita
maria josé


De Flor do Cardo a 25 de Abril de 2008 às 00:54
Cara Maria José
Hoje já estou mais descansado o meu netinho
já está melhor - melhor de verdade. Sabe quase
acreditei que me morria - este muitissimo mal o
pobrezinho.
Parece que para a semana já volta para casa.
Graças a Deus.
Desculpe ter contado todos estes acontecimentos
tristes mas - não consegui deixar de lhe contar é
que aqui sem os meus amigos sinto-me numa
ilha.
E acredite Maria josé a Senhora é uma amiga
no meu passado elvense.
Queria comentar-lhe que ao ler comentários antigos
dei conta que me contou que tinha falecida a D.
Lili Guerra - o que me deixou uma pena imensa.
Conhecia essa Senhora muito bem e algumas
vezes conversava com ela - belos tempos esses
- tempos idos - os nossos.

Agora que já lhe contei do meu menino - quero
apenas dizer que tem aqui um poema excelente.
O Cravo vermelho do 25 de Abril.
Maria José tem aqui um blog digno de si - um
blog bonito, moderno onde podemos - todos
ler e reler - os bons textos e os poemas - no
melhor português que desejamos encontrar.
Fico Felis por Deus me dar esta oportunidade
mesmo aqui - no outro lado do oceano - de
poder continuar a ler Maria José Rijo.

Parabéns e bom feriado.

Luciano


De Gustavo Frederich a 25 de Abril de 2008 às 01:05
Como sempre a minha Tia amiga - nos deixa
aqui para ler uma maravilha...
Mais um poema excelente - cheio de salero - de
perfume e esperança.
Os seus poemas são realmente excelentes - dizem
muito de si - contam pormenores - sorrisos e
tristezas - que tem e sente dentro de si.
O meu amigo padre gosta muito da sua forma de
escrever - e ele diz que os seus poemas são ternos
e cheios de uma liberdade que o deixa sempre a
pensar que a Senhora é um ser de muita inteligencia
e de uma abertura muito especial.
Eu também concordo - e acho os seus poemas
- todos eles uma delicia. Sei muitos de cor e
digo-os como orações .

Um beijinho muito terno deste seu admirador
de estrelas do céu - cavalos brancos traçados
de negro - esperanças e sorrisos... eu ...

Gus


De artesaoocioso a 25 de Abril de 2008 às 12:35
Também consegui arranjar uns cravos baratinhos.
Bom feriado e bom fim-de-semana.


De maria José a 27 de Abril de 2008 às 23:04
Artesaoocioso - Obrigada pelos seus bons votos que retribuo
Maria José


De Xavier Martins a 25 de Abril de 2008 às 14:14
Passei para deixar um abraço e os meus
Parabéns pelo poema dedicado a este dia.

Este seu blog é sempre uma agradável surpresa
porque tem sempre aqui textos de altissima
qualidade e sempre consciente dos problemas
da vida e da humanidade.

Os meus Parabéns Dona Maria José Rijo
pela alegria que colhemos aqui nos seus blogs.
Bem haja

Xavier Martins


De eva a 25 de Abril de 2008 às 19:08
As portas que Abril abriu foram abertas de par em par e como sempre acontece quando se abre tudo de repente, houve algumas constipações. Mas não fora Abril e para as gerações de hoje a liberdade não seria um conceito tão natural como respirar.
Uma bela maneira de comemorar o dia: com um belo poema.
Beijinho
PS - desculpe a demora para responder ao seu comentário de segunda-feira mas só hoje foi possível.


De Jofre Alves a 25 de Abril de 2008 às 22:30
25 de Abril SEMPRE, uma data especial que a mim me comove, pelas recordações que marcam as memórias dum tempo em que acreditámos ser possível um Portugal mais justa e mais humano. Um data para aplaudir, para recordar, como ideal da Liberdade, e a crença num Mundo melhor. Como este lindo poema, que se lê com agrado. Boa semana.


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Parabéns Luciano

. CONVITE

. Cá Estou ... - 2

. CORAL PÚBLIA HORTÊNSIA DE...

. CRIANÇA - 1990

. Parabéns

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@