Quinta-feira, 28 de Agosto de 2008

A propósito de... Despropósitos

M. JOSÉ RIJO

28 De Agosto de 2008

Nº 2.983

Jornal Linhas de Elvas

Conversas Soltas

 

             421958557_f0ae87874d_o.jpg

 

Não está em causa gostar ou não gostar das pessoas visadas.
Não é isso. Algumas, nem as conheço.
Está em causa a avaliação de critérios, que se deseja isenta.
Está em causa o que é - ou deveria ser - justo...
O que é - ou deveria ser - honesto...
O que é - ou deveria ser - correcto...
O que é - ou deveria ser - verdadeiro...
O que é - ou deveria ser respeitado, como do foro íntimo de qualquer indivíduo.

E, ainda, o bem ou o mal que advém da propagação de toda e qualquer atoarda, que tida por 'engraçada ou ridícula', [quando é da vida dos outros] se põe a correr de boca, em boca, agravando situações que podem levar os visados a atitudes de desespero por dramas que não se conhecem ou, podem avaliar.
Há tanto assunto interessante de que falar.
Todos os dias se pode assistir ao por do sol, e, raro é que não seja um espectáculo de impressionante beleza - muito embora seja sempre um bom momento para reflexão sobre o dia que se viveu.
Todos os dias há uma aurora! - Uma mensagem para que se entenda que em qualquer tempo um recomeço é sempre possível.

'Todos os dias amanhecem crianças, pássaros, flores...' para quê, então, andar a catar a desgraça de vidas particulares, que só aos próprios diz respeito para propagá-la – aos sete ventos, como humilhação gratuita, de quem quer que seja – como se fossem anedotas de irresistível humor?


Não entendo.
Também não entendo que se faça correr 'o boato? de que nas

escavações para a circular, em torno da cidade, foram encontradas saídas de túneis sob as muralhas que, de imediato, foram encobertas para que a obra não parasse.
Se isso é verdade e o assunto tinha, ou tem, interesse, porque
não encará-lo, estudá-lo e resolvê-lo da forma mais justa e proveitosa para a cidade?
Porque não falar dele, abertamente, se é do interesse histórico, ou outros?
Se quem propaga – à socapa – não acha que a causa valha a pena, qual a intenção de atirar ao ar a atoarda?
Gerar conflitos, instabilidade, descrença?
Pôr em cheque os serviços!


Nunca entenderei o mexerico, a insinuação, a intriga.
Quando não se concorda com qualquer decisão, nem que seja do Senhor Presidente da República - a atitude saudável, penso, deve ser contestar lealmente e explicar as razões porque tal se repudia assinando por baixo.
Ninguém é obrigado a ser gémeo siamês das ideias se ninguém.
Quais serão os valores pelos quais se rege quem insulta, inventa, mente e, por chacota denigre o bom nome e a honra de quem não lhe cai em graça?
Não sei.

 
Mas sei, todos sabemos que assaltos, roubos, assassínios, se

perpetram por encapuzados.
Quem atenta contra a honra do seu semelhante, porque respeitaria os haveres de quem quer que seja...
E, estão na moda os – valentes – anónimos.

winner.jpeg
Os que tudo dizem sem que se lhes veja o rosto.
Porque assumir é ficar frente a frente – olhos nos olhos...
Mas, voltando à obra:
Não escondo que me desgosta porque amputa as esplanadas da muralha e já custou a vida de dezenas e dezenas de árvores.
E, as árvores, como seres vivos que são, fazem-se com o tempo.
E, tempo não se compra - ou se vive - ou não se tem...
Porém, se o foro militar a consente!!!


É que a beleza da perfeição do conjunto nada vale frente às - estradas pistas - que o progresso reivindica.
Sinto assim, penso assim, digo-o com a responsabilidade da minha assumida cidadania ainda que seja a única pessoa com este parecer.
Mas faço-o, assinando sem hesitações.

 

Maria José Rijo

 

estou:

publicado por Maria José Rijo às 21:18
| comentar | Favorito
partilhar
2 comentários:
De Xavier Martins a 28 de Agosto de 2008 às 23:44
Excelente texto.
Realmente minha amiga - os Anónimos são uma
praga na blogosfera o que quer dizer que a maioria
só tem coragem de ser alguêm - com a cara tapada,
fazendo voz de homem por detraz do armário,
debaixo do chão...
É uma vergonha - mas é o povo que temos...

Tem aqui um bom texto na qualidade que nos tem
sempre acostumado.
Digo assim porque vou condessar-lhe que já tenho
em papel - todos e cada um dos textos que V.Exª.
tem aqui in line ( é que no papel tenho outra
percepção).
Quer dizer também que já li todo o blog - desde o
primeiro dia - e é um prazer.
Não é só a escrita mas as imagens fazem com que
os textos se leiam também com prazer visual.

Os meus imensos Parabens.

Xavier Martins


De Flor do Cardo a 28 de Agosto de 2008 às 23:57
Sempre, sempre aquela sua imensa coragem.
è essa coragem (Também) que faz de si a Grande
Mulher que é e sempre foi.
Daqui não há que fugir...

Bom texto e na hora certa - como sempre !
Excelente.
Brilhante - e amiga como sempre eu digo - vá em
frente porque a caravana passa e os cães ladram
(já dizia também o Xavier Martins) - ladram porque
sendo mais novos não têm metade da sua coragem.
Sei do que falo - vivi IMENSOS anos em Elvas,
conheço a forma de ser das pessoas.
Mas... mas... é assim a humanidade...
Transforma-se e age ( anonimamente) está aí o
exemplo nos blogs.
Eu vejo não comento, já não vale a pena.

daqui de longe, só quero paz e harmonia e claro
poder ler os seus blogs - só isso me interessa, o
resto...

Obrigada amiga por este seu blog
Ah o ´Gílio está um pouco mais conformado mas...
cá vamos...

Um abraço
Luciano


Comentar post

.Maria José Rijo


. ver perfil

. seguir perfil

. 55 seguidores

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Apresentação do Livro de ...

. O Natal e os Poetas - 201...

. São Mateus 2017

. Participação - Programas ...

. Programa de São Mateus 20...

. Carta aos meus queridos A...

. Aniversário do Linhas - 2...

. Viagem a Fátima

. Reportagem do Jornal Linh...

. Parabéns Avelino

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@