Quinta-feira, 2 de Outubro de 2008

Bonecos de Madeira - Rostos...

 Talhados a canivete

por Maria José Rijo

 

 Exposição PERCURSO

Patente ao público

no Museu de Fotografia de Elvas

de

19 de Setembro a 9 de Novembro

estou: in Exposição
música: Apenas - os Rostos dos Bonecos de Madeira

publicado por Maria José Rijo às 23:21
| comentar | Favorito
partilhar
31 comentários:
De Adalgisa Alexandra a 3 de Outubro de 2008 às 01:00
LINDOS
Maravilhosos.
A Senhora é mesmo muito artista nesta sua arte de
trabalhar a madeira.

Muitos beijinhos

Gisa


De Maria josé a 4 de Outubro de 2008 às 13:02
Gisa - obrigada pela sua presença sempre muito querida
Beijinhos - tia Zé


De Xavier Martins a 3 de Outubro de 2008 às 01:15
ESta ideia de mostrar apenas os rostos dos seus
lindos bonecos - foi muito boa.
Realmente parecem ter vida, alma... são de uma
beleza transcendente, parecem pessoas, retratos
de gente de carne e osso.
Estou veramente impressionado.

Um abraço
Seu muito admirador

Xavier Martins


De Maria José a 4 de Outubro de 2008 às 13:07
Ainda bem que este blog existe!
Ainda bem porque, por ele ,me têm chegado Amigos
como o Xavier Martins que me ajudam a acreditar que nem sempre a nossa luta - por aquilo em que se acredita - é vã
uma abraço grande e grato
Maria José


De Xavier Martins a 4 de Outubro de 2008 às 17:49
Não tem de agradecer, nós é que temos o prazer
de a poder conhecer, um pouco mais - aqui
através desta beleza de blog.
A Senhora é uma pessoa que se quer no primeiro
olhar, de uma beleza fantastica e de uma alma
imensa.
A sua lucidez é de grande pensador.
Os meus Parabens

Xavier Martins


De Dolores e Luizinha e Avelino a 3 de Outubro de 2008 às 02:13
Nossa querida tia
Cá estamos nesta nossa casa cheia de tristeza. A
partida da minha sogra foi um grande embate de
tristeza.
Eu estou tão abalada que nem seicomo lidar com a
situação. A sogrinha era como a nossa mãe - digo
nossa porque eu perdi a minha muito novinha...
tristeza de uma vida, mas...

É verdade era tua do mais alegre mas agora...
nem as nossas tertulias com amigos foi mais
possivel...
A tristeza mata gente...
È verdade que aueremos partir...
O Avelino vendeu todo o orquidário a um
coleccionador que também nos quer comprar a casa...
a Luizinha quer muito ir viver para Espanha para
Santiago e nós estamos assim...
Vamos, não vamos?
Vamos com as nossas meninas...~Ficamos?

Olhe tia nem sei...
O que acha disto? Que nos diz?

Tia beijinhos...
A sua exposição é LINDA.
Estamos encantados com as fotos que a sua
paulinha nos mostra.
Parabens tia... gostamos muito de si

DO LO RES
Avelino
Luizinha e Magé


De Maria josé a 4 de Outubro de 2008 às 11:39
Meus muito Queridos
Penso muito em vós e bem gostaria de ter uma sugestão ou um remédio para vos ajudar. De certo, apenas sei que para onde quer que forem as vossas mágoas irão convosco. Não faço ideia do ambiente que poderão disfrutar em Santiago! Que amigos lá têm, que condições de vida! Se irão começar do zero, se , ao contrário,tem ligações de afecto ao meio.Para decisões tão importantes é necessário ter todo o jogo na mão, que é o vosso caso, razão pela qual só os meus queridos poderão decidir.
Limito-me a rezar pedindo a Deus que vos ilumine .
De resto ... só que com muita ternura aguardo - também - a chegada da Bagé, na esperança que ela
vos aqueça o coração arrumando a tristeza num cantinho como um perfume, sempre presente, mas vago... já sem uma dor tão premente.
<<<<beijinhos para os quatro - tia Zé


De Dolores a 4 de Outubro de 2008 às 18:00
Minha querida tia
Já vendemos a nossa casinha... que pena... mas
teve de ser... esta semana vamos de vez para
Santiago...

Deixe ver como vai ser...
Muito obrigado pelas suas palavras... a tia é mesmo
muito querida e amiga nossa.
A Luizinha não anda lá muito bem, o Avelino com a
morte da mãe, por agora, não se interessa por nada,
nem mesmo pelas orquideas...

Não sei, não sei....
Sózinha não consigo fazer muito mais.
Vendi a casa, fui comprar a outra em Santiago...
a mudança... e tudo o resto que pode imaginar...
nem sei o que vai sobrar da Dolores...

Tiazinha querida não fique preocupada porque
tudo tem um caminho... só nem sei se este deva
ser o nosso... mas... lá iremos...

Espero que a sua exposição continue num grande
êxito, como a tia tanto merece.
As fotos dão mesmo a ideia do que é e está LINDA.
Muitos beijinhos e até breve.
DO LO RES


De Maria José a 5 de Outubro de 2008 às 13:47
Meus queridos
...Vai sobrar o que é - uma Mulher com muita garra, muita força, capaz de "dar sombra" onde se aconchegue uma família inteira.
Uma mulher de quem nos orgulhamos e por quem rezamos com muito carinho e amizade.
Isto, para não falar da "Avó" formidável que vai ser
Beijinhos...tia Zé


De Maria José a 8 de Outubro de 2008 às 12:08
Meus Queridos - Continuamos a pensar em vós desejando que a adaptação á nova casa seja feliz.
Prço muito à Luisinha que "fale" com a Magé que lhe conte coisas bonitas da sua infância que foi tão feliz e que se anime porque tenho a certeza que isso a vai ajudar e a Magé precisa Já e muito, dos miminhos da Mãe Luizinha.
Também preciso que o meu sobrinho Avelino me ensine a cuidar de um vaso de orquídeas que me ofereceram. Faz isso por mim?
Confio.
Não peço nada à Dolores porque deve estar muito ocupada
Beijinhos para os quatro da tia Zé


De Flor do Cardo a 3 de Outubro de 2008 às 10:14
Cara Maria José
Estes seus bonecos são de uma precisão, de um
corte magnificos.
Até hoje - estou encantado.
Olho-os vezes sem conta e todos os pormenores me
apaixonam.
É a Senhora, realmente uma grande artista.

Este seu blog é o meu encanto. Parabens.
Um grande abraço

Luciano


De Maria José a 4 de Outubro de 2008 às 11:57
Luciano hoje, sábado, temos aqui na nossa terra um daqueles dias de "verão dos marmelos, ou de São Martinho"que é um deslumbramento.
Vim dividi-lo consigo, porque , como eu, viveu muitos outros aqui, com igual esplendor e, está em condições de reviver o clima de que falo.
Tenho imensa pena destas distâncias fisicas que a vida impõe . Não imagina como era importante para mim, nesta idade só já feita de lembranças, puder fazer botinhas ou casaquinhos para o bébé da Cilene e do Gilinho e viver de perto a vossa amizade que com tanta ternura retribuo.
Mas... há sempre um mas...com ou sem nome.
Desta vez chama-se distância, oceano... não importa o nome. Importa que acontece.
Um beijo para os quatro - da vossa Maria josé


De Flor do Cardo a 4 de Outubro de 2008 às 22:17
cara Maria José
Realmente é única. Tem uma alma muito bonita,
de uma bondade natural impressionante.
A Senhora possui uma lucidez que vai tão mais
além do normal que fascina quem a esteja a ouvir.
Admiro, sempre admirei a sua coragem para com a
vida, a forma como mesmo assim a ama e respeita,
a forma como olha a tristeza...

Pois é... Maria José Rijo é uma excelente pessoa -
repetia a minha mulher sempre que lia artigos
que lhe chegavam ao coração.
Eu sempre concordei com ela e também sempre
afirmei que a Senhora tem um dom de se fazer
querer, de uma imensa capacidade para a amizade.

A Cílene e o Gílinho têm uma grande adoração
por si, como já pode calcular e o Aristeu não se
esqueceu nunca - daquele dia em que a conheceu .
É admiravel.

Um abraço muito forte
... sim... bem me lembro do erãozinho dos
marmelos... Oh que delicia.

Luciano


De Luis carlos Presti a 3 de Outubro de 2008 às 20:11
Olá Tiazinha querida
Tenho andado todos estes dias a observar cada
foto, cada peça sua nela retratada e devo dizer
que tem peças - trabalhos muito bons.
Estes seus trabalhos de conchas são mais do que
meros trabalhos de artesanato - tal e qual como os
bonecos de madeira.
Desculpe que lhe diga mas não podem ser
considerados trabalhos manuais e muito menos de
artesanato.
São trabalhos de uma qualidade extrema, de uma
perfeição magnifica.
Parabens tia por esta sua e tão LINDA exposição.
Merecia que ela fosse feita em Lisboa, por exemplo,
num lugar onde muitas pessoas pudessem apreciar
tanta beleza.

Um beijinho tia.
Gostei imenso de ter tido esta oportunidade de ver
o que as suas mãos tão bem sabem fazer.

Parabens tia Zé

Luis Carlos Presti


De maria José a 4 de Outubro de 2008 às 13:00
Luis Carlos estive a ler o seu comentário e pensei assim: - o Luis certamente, é jovem, bonito, simpático e muito bem educado! - Daí que ser gentil lhe seja tão natural! - mas, mesmo assim fiquei contente porque sabe sempre bem acreditar no que se desejaria fosse a nossa realidde.
Como já terei contado cresci no Alentejo profundo, como agora se diz e, isso faz que os meus bonecos sejam a minha interpretação de "tipos"e valham mais por isso, na minha opinião, do que pelo rigor dos fatos.
O resto... fica á conta da ternura dum sobrinho a quem quero muito bem
Um beijo - tia Zé


De Gustavo Frederich a 4 de Outubro de 2008 às 22:30
Minha Querida Tia

Saí um pouco - apenas hoje - deste meu retiro
espiritual para apenas vir ter consigo, minha tia.
Aqui neste lugar na net...
Tem sido muito duro estes dias... mas também
muito intensos... revitalizar a mente e o corpo
com as forças da natureza e estes monges tão
especiais e cheios de um doçura - daquela que eu
perdi até para me olhar por dentro...

Ainda me encontro perdido... mas de mim... de si
não estou perdido... todos os dias era uma luta
comigo porque a vontade de correr para este
computador era quase dolorosa...
Mas hoje vim...
Vim para lhe dizer o quanto significa na minha vida,
dirá que é impossivel... será no seu olhar, e
compreendo se assim for - mas precisava dizer-lhe
que gosto muito de si Tia.
Que me fazem falta as suas palavras, o seu
carinho, o seu sorriso...mesmo de longe...
Estive a olhar o seu blog com muita ternura e devo
dizer que tem um espólio impressionante, de uma
beleza incalculável. Só mesmo uma alma bella e de
uma simplicidade, ao mesmo tempo angélica que
chega a outra alma na forma de sorriso.

Oh tia
Parabens pelo seu blog que est´muito bonito .
Fique com Deus e fique Feliz...
Vou ter de voltar para o meu retiro...
Ainda não sei se quero voltar ao que deixei...

Muitos bejinhos e perdoe-me se alguma vez a
desiludi...
Beijinhos

Gus


De Maria José a 5 de Outubro de 2008 às 18:20
Meu Sobrinho Querido - acabo de escrever esta frase e sinto-a como e tivesse escrito - Meu Menino Querido.
Digo-lho porque sei que é capaz e entender como a dificuldade de aceitar as contradições da vida nos torna frageis e desamparados frente ao sofrimento, e como todos nos sentimos como crianças perdidas perante tudo que não conseguimos entender, quanto mais comandar apesar dos nossos mais sinceros esforços.
Então, qualquer mulher, por instinto deseja ser capaz de consolar, de dar colo, quanto mais se o peso dos anos e das mágoas já lhe ensinou que o único caminho , mesmo com lágrimas é ir em frente.
Não há, julgo, outro recurso.
E, quando a alma tem a dimensão da sua,
quando sente, como uma Florbela ,a beleza , o mistério e o deslumbre de viver - então, menos percebe porque nas pétalas das flores não cai apenas orvalho e, também o pedrisco as atinge ou há pés que as pisam...
Meu Sobrinho muito, muito, querido
Meu poeta enamorado da perfeição...não me idealize.
Tenho tantos, tantos defitos que nem sonha...mas,creio, creio com toda a força do meu coração como já um dia lhe contei, que:
Todos os dias amanhecem
crianças, pássaros, flores...
Por isso a Vida espera por si e, seja qual for o seu caminho sei que da minha amizade guardará lembrança como eu sempre o terei no meu afecto e muita admiração.
Beijinhos e obrigada por ter reaparecido - tia Zé


De linhaseletras a 5 de Outubro de 2008 às 19:43
Que lindo trabalho este que a Sra aqui apresenta, é duma grande sensibilidade, e mostra umas expressões tão autênticas que até parecem reais, muitos parabéns , gostei muito de ver.
Boa Noite


De Maria josé a 8 de Outubro de 2008 às 11:56
Obrigada pelo seu apreço
é bom saber que o nosso trabalho agrada - obrigada
maria josé


De António Piedade a 5 de Outubro de 2008 às 22:42
Cara Maria José
Os meus Parabens pela sua magnifica exposição.
Por todos os seus LINDOS trabalhos.
São de uma beleza especial. Estes seus bonecos de
madeira são de uma maravilha, de uma beleza tão
especial que me faltam palavras para descrever o
que sinto.

A minha filha que é professora de manualidades em
Madrid - diz que a Sra tem umas mãos especiais
porque esta arte não é muito comum. É umahabilidade
que nasce com algumas pessoas, a escultura - como
é o caso não esta em todas as almas.
A Mafalda, que é a miha menina, todos os dias olha
e lê o seu blog com muita admiração. Foi ela que
me ensinou o endereço.

Muitos Parabens pelo blog e por esta sua forma de
mostrar o seu trabalho.
Se eu já a dmirava pela sua "pena" agora com tantas
maravilhas ainda a admiro mais ainda.

Muitas Felicidade e que a sua exposição seja muito
visitada.

Um abraço

António Piedade


De maria josé a 8 de Outubro de 2008 às 12:17
António Piedade - Venho agradecer-lhe a visita e os parabéns e ... retribuir-lhe as felicitações por um motivo muito maior- essa "sua Menina", que pelo que escreve se vê que lhe enche a vida e o coração
Um abraço grande para ambos
Maria José


De Damasio Teixeira a 6 de Outubro de 2008 às 10:05
Bom dia
D. Maria José Rijo
Muitos Parabéns pela sua exposição. Estive em Elvas e entrei no Museu e vi a sua linda exposição.
Realmente é fantástica, a Senhora tem uma arte
muito bonita e a escultura na sua mão - é o que se vê
esta beleza sublime.
Fiquei encantado com a exposição, só lamentei o
espaço, é claustrofóbico, com pouca respiração,
estava algo abafado e sem simpatia de acolhimento,
o que é de lamentar numa magnifica mostra de
trabalhos - como é este Percurso.
Parabens pelo nome escolhido, realmente é o
Percurso de uma vida.

Parabens e continue a expor a beleza de ser Maria
José Rijo. Fiquei encantado com tanta beleza.

Seu admirador

Damasio Teixeira


De Maria José a 8 de Outubro de 2008 às 12:26
Damásio Teixeira
Que pena não ter sido eu a receber a sua visita na exposição...
Mas... as contipações têm um "fraquinho" pelas pessoas de idade e isso priva-as, muitas vezes , como agora, de conhecer novos amigos.
Tem razão no que diz do Museu. é uma cave. Mas está bem iluminado e é um espaço amplo.
Obrigada pela visita e pelo apoio.
Um abraço maria José


De Matilde Magalhães a 6 de Outubro de 2008 às 10:12
Bom dia D. Maria José
Mais uma vez vim ver os seus bonecos de Madeira.
Acho-os uma ternura.
Que imensa habilidade que a Senhora tem nas mãos,
é que estes bonecos são Lindissimos. Parabens.

Conto ir ver a sua Exposição ao vivo só ainda não sei
o dia, é que é uma exposição que vale a pena, é
que não queria perder a oportunidade.

Um beijinho

Matilde


De Maria José a 8 de Outubro de 2008 às 12:30
Matilde - se vier e se puder...previna-me
Era bom conhece-la e agradecer pessoalmente a sua visita
Um beijo grato - maria josé


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Parabéns Luciano

. CONVITE

. Cá Estou ... - 2

. CORAL PÚBLIA HORTÊNSIA DE...

. CRIANÇA - 1990

. Parabéns

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@