Terça-feira, 21 de Outubro de 2008

Flores

quadro a Óleo

de

Maria José Rijo

estou: pintura a oleo
música: Quadros Flores

publicado por Maria José Rijo às 23:45
| comentar | Favorito
partilhar
7 comentários:
De Gustavo Frederich a 22 de Outubro de 2008 às 01:45
É LINDO tia este seu quadro.
O vidro está uma maravilha, reflectido, a policromia
muito boa.
Devo dizer que um quadro que qualquer um gostaria
gostaria de ter nas paredes de sua casa.
Adorei tiazinha.
Os meus Parabens por mais esta maravilha.

Obrigado também pelas palavras que eixou para
mim, no seu comentário. Muito agradeço.

ORAÇÃO DE TÔDAS AS HORAS

Sebastião Gama

Agora,
que eu já não sei andar nas trevas,
não me roubes a Tua Mão, Senhor,
por piedade!
Voltar às trevas não sei,
e sem a Tua Mão não poderei
dar um só passo em tanta Claridade.

P'las Tuas feridas minhas, p'las tristezas
de Tua Mãe, Jesus.
não me deixes, no meio desta Luz,
de pernas prêsas...

Não me deixes ficar
com o Caminho todo iluminado
e eu parado e tão cansado
como se fôsse a andar...
________________________________

Muitos beijinhos tia

Gus



De Maria josé a 24 de Outubro de 2008 às 21:00
Meu sobrinho querido - acredita que Sebastião da Gama é um dos meus poetas preferidos? - pois é. Acontece até que meu marido e eu gostavamos muito do Portinho da Arrábida onde os pais dele tinham uma pousada onde nós costumavamos passar temporadas. Então para falar do filho, os paes de Sebastião quase sempre vinham, depois do almoço, tomar o café na nossa mesa.Assim aprendi pormenores da sua breve Vida( palavra que ele sempre escrevia com maiúscula)e graças do seu tempo de criança. Sebastião, desde menino era um apaixonado pela história pátria e por poesia , como tal, resolveu escrever, a sua versão dos Lusíadas quando tinha 7 ou 8 anos.
Desse caderninho que li escrito com a sua letrinha de criança faziam parte estes versos, que não mais esqueci -"D. Manuel ,o cagarola ,fugiu para a Ericeira aos primeiros tiros de pistola"
Em cada 7 de Fevereiro,data da sua morte, durante anos escrevi sobre a sua obra. Sua viuva - Joana Luisa com quem me correspondia ainda me ofereceu o primeiro volume das suas cartas. Vale a pena lê-las.
Ele era só alma - realmente.
um beijo grande tia Zé


De Adalgisa Alexandra a 22 de Outubro de 2008 às 09:20
Oh tia
é são tão lindas as suas rosas.
Muitos Parabens.

Um beijinho e que tenha um bom dia

Gisa


De Aristeu a 22 de Outubro de 2008 às 09:22
Querida tiazinha
Passei para olhar as rosas que hoje nos deixou aqui.
É uma beleza este seu quadro.
Gostei imenso, tem mesmo ar de terem sido acabadas de colher.

Que tenha um Feliz dia.
Gosto mito de si

Aristeu


De Fisga a 22 de Outubro de 2008 às 12:30
Olá Sra. dona M. José. Parabéns pela linda jarra de flores. Gostei de ver. Um abraço Eduardo.


De Julião Pedras a 22 de Outubro de 2008 às 18:01
Cara D. Maria José
Que agradavel esta coincidencia - é que encontrei o
seu blog na semana passada e tenho caminhado aqui
a seu lado, lendo aqui, ali e resolvi - só hoje - deixar
este comentário porque resolvi contar-lhe que já
estive na sua Linda exposição, em Elvas.
Por ocasião do São Mateus, estive em Elvas dois dias,
um fui a Badajoz com a familia e no outro fizemos um
passeio na cidade, visitamos a feira e aproveitamos,
também, para visitar o Museu de arte contemporânea,
o Militar e depois aconselharam-nos a visitar a sua
exposição no Museu de Fotografia.
Eu e a minha familia adoramos a sua exposição, os
seus trabalhos são de uma beleza extraordinária.
Ficamos completamente encantados e depois foi-nos
mostrada a exposição, por uma menina, de nome
Mafalda, que foi de uma simpatia especial, de doce
sorriso. Foi breve na explicação o que muito nos
agradou.
Devo confessar-lhe que nuns instantes antes de
sair da sua exposição, tivemos o prazer de a
conhecer, o que nos agradou de sobremaneira.
A sua gentileza e simpatia, revelaram intensamente
a sensibilidade em tudo o que olhamos.
... e agora esta agradavel surpresa - que por um
acaso do destino me veio parar em mãos - este seu
blog - lindo blog - que leva e transmite a sua imensa
sensibilidade.
Bem haja - muita saúde e sorte para a Senhora.

Cumprimenta-a

Julião Pedras


De Maria josé a 24 de Outubro de 2008 às 21:15
Julião Pedras - bem gostaria de vos ter conhecido, mas, de qualquer modo muito obrigada pela vossa visita e, também pela vossa presença neste bog, bem como pelas amáveis referências feitas quer à gentil Mafaldinha, quer aos meus trabalhos.
Desejo-vos um bom fim de semana e agradeço mais uma vez a vossa amável companhia.
Um abraço grato - Maria josé


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Parabéns Luciano

. CONVITE

. Cá Estou ... - 2

. CORAL PÚBLIA HORTÊNSIA DE...

. CRIANÇA - 1990

. Parabéns

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@