Quinta-feira, 30 de Outubro de 2008

Mensagem

.outono nv_nv.JPG

Vive o amor - a Criança
O Poema - a Ternura
O Sonho - a Esperança
Não definas o que sentes
Não dispões de Vida e Morte
Para ungir as palavras
Vive!
Vive o céu e o mar
Deixa que te lamba
O sol e o vento
Que te ofusque o olhar
A luz do firmamento
Vive solto!
Tudo o que aprisionas
Se reduz à tua dimensão
E, as palavras
Murcharão na tua boca - inúteis
Como flores colhidas
Espalhadas pelo chão
Vive!

 

 Maria José Rijo

30- Outubro-2008

  

estou: Mensagem
música: Poemas Maria José Rijo

publicado por Maria José Rijo às 20:58
| comentar | Favorito
partilhar
14 comentários:
De Gustavo Frederich a 30 de Outubro de 2008 às 22:14
Não tenho palavras...
É um poema especialmente belo, repleto de uma
sinceridade, de uma autenticidade...
Faltam-me as palavras para este grande poema,
para este caminho feito de letras e sentimentos...

Os seus poemas parecem gente... e são pedaços da
sua alma, do seu sentir, da sua imensa sensibilidade.
Prendem-me os caminhos que faz em cada poema,
gosto de refazer o caminho feito por si, tentar
sentir as emoções que lhe arrancaram estas
palavras - que fazem este Bello poema.
Bellissimo cara mia

Comove-me a sua imensa sensibilidade.
Gosto muito de si
da sua linda poesia
da sua imensa forma de sentir.
Da sua alma cheia de vida e sensibilidade.

Devo e quero muito agradecer
Obrigado Tia

Gus


De Adalgisa Alexandra a 30 de Outubro de 2008 às 23:35
Lindo tia.
Adoro a sua poesia.
A Senhora é o máximo.
Adoro a sua sensibilidade.
Um grande beijinho tiazinha querida.
Parabens

Gisa


De Dolores a 30 de Outubro de 2008 às 23:52
Querida Tia.
Este poema é mais uma beleza de que a sua alma,
tão grande e bela, faz.
Estou-lhe grata, muito grata, pelo comentário seu
para nós.
É tão querida e tão amiga.
Lemos todos a sua mensagem - e as palavras
ficaram connosco. Obrigado tia.

E a tia está bem?
A sua saúde? Não se deixe constipar, por favor.
Cuide-se. As constipações na sua idade são muito
chatas .
Tenho esta mezinha tia - é o que faço cá em casa:
.
CONSTIPAÇÃO, DORES DE GARGANTA E TOSSE Ingredientes - um litro de água, um limão, cascas secas de cebola, mel ou açúcar a gosto.
Preparação - Coloque um litro de água num recipiente de inox ou de esmalte juntamente com o limão cortado em quartos e as cascas de cebola. Deixe ferver, em lume médio, até cozer o limão e depois filtre. Quando beber adoce com mel ou açúcar a gosto.
Beba esta preparação morna três vezes ao dia, enquanto os sintomas se mantiverem.
.
Infusão para descongestionamento das vias respiratórias - devem ser inalados (tanto com o nariz como com a boca) os vapores libertados por esta infusão antes de deitar. Utilizar,se necessário uma toalha a cobrir a cabeça, quando está debruçado sobre a infusão, para concentrar os vapores e obter melhores efeitos

Ingredientes - 4 folhas de ramos novos de eucalipto, um litro de água.

Prepare a infusão aquecendo até à ebulição um litro de água num recipiente de inox ou de esmalte. Adicione, nesse momento, as folhas de eucalipto e deixe ferver 10 minutos.
.
- meia cebola cortada na mesa de cabeceira (a cebola absorve todos os virus e micróbios, ou seja, purifica o ar, pelo que nunca se deve utilizar uma cebola já descacada);

.

Umas mezinhas para a minha tia querida
Muitos beijinhos e fique com Deus
Gostamos muito de si

Dolores


De Maria josé a 3 de Novembro de 2008 às 21:26
Meus queridos - muito obrigada pelas suas mezinhas que ,creia, muito aprecio. Em casa de meus pais sempre nos tratavamos com remédios caseiros. Ainda hoje cultivo o hábito dos chás por tudo e por nada.Acontece que estas que me ensinou eu, desconhecia completamente. até a minha irmã já me pediu cópia que já lhe prometi enviar.
Neste momento já estou bem. Apenas me tenho estado a defender para me vacinar contra a gripe o que se Deus quiser farei àmanhã.
Então a nossa Luizinha como está a passar? Rezo para que Nossa Senhora a proteja e para que depressa todos reencontrem a alegria de viver.
Muitas vezes penso em como foram corajosos em recomeçar tudo como se não tivessem passado.
`´E preciso serem todos muito valentes para tomarem uma decisão tão importante pelo que acredito que muito depressa voltará a alegria e a paz aos vossos corações , como merecem.
Obrigada por não se esquecerem de mim mesmo no meio das vossas aflições. Nunca o esquecerei.
Beijinhos para todos da tia Zé


De Xavier Martins a 31 de Outubro de 2008 às 01:01
Não só são belos os seus poemas, como são as
imagens que os acompanham.
Todo o seu blog é de uma beleza extraordinária.
Gosto da sua sensibilidade e da forma como ela
lhe rende emtudo o que faz.
Tanto a nivel poetico, como prosa ou noutros textos
de raizes diferentes,
Gosto muito da sua lucidez, nos mais variados temas.
Gosto e devo dizer-lhe que a admiro de sobremaneira.

Sinceramente seu muito admirador

Xavier Martins


De Maria josé a 3 de Novembro de 2008 às 21:47
Xavier Martins
obrigada pela sua companhia. è empre consolador ter os amigos connosco.
também eu acho que a Paulinha apresenta os textos com muita beleza, valorizando-os.
Ela tira fotografias lindíssimas, mas co amania de se esconder não me deixa dar aentrada do blog onde as mostra.
Que fazer? procede como se fosse pecado tr tanto talento...
Um abraço - maria josé.


De Aristeu a 31 de Outubro de 2008 às 01:12
Querida Tia
É tão bom poder vir aqui mesmo que seja a correr.
O perfume deste blog - é mesmo muito bom.
Quem não o sente é porque não é filho de boa gente
- sempre ouvi dizer.

A mim faz-me muito bem caminhar a seu lado - como
diz o Gus - eu também gosto de olhar o que a tia
olhou, sentir da mesma forma, gostaria, mas a minha
alma é pequena demais para sentir dessa sua linda
forma de sentir e depois contar - por palavras -
que são capazes de transmitir o que sentiu...
(trocadilhos - mas sei que me percebeu).

Tia obrigado pelas suas palavras com a Cilene.
Nós também temos pena de como tudo se passou
mas... nada mais se pode fazer. O Gílio... agora
é só a fazenda que lhe intreressa - passo dias sem
o ver...
O meu Pai anda muito triste e diz ter imensas
saudades de Elvas... nem sei que lhe diga...
Tia muitos beijinhos...

Aristeu


De Luis carlos Presti a 31 de Outubro de 2008 às 01:18
Olá querida Tiazinha
... quem desaparece esquece...
Mas eu não me esqueci de si, claro que não...
Agora a minha vida é outra, espero e tento ser mais
caseiro... percebe não é... o casamento, viver a dois...
A tia sabe... é tudo diferente...
Mas Tia a tia continua no meu coração e eu venho
cá sempre.

Este seu poema é de uma extraordinária beleza.
O seu blog é uma delicia e a sua exposição é o
máximo.
Admiro-a muito Tia querida

Beijinhos

Luis Carlos Presti


De Maria josé a 3 de Novembro de 2008 às 22:40
Luis Carlos - encanta-me o cuidado que lhe merece o seu casamento
Tem toda a razão.O amor também se cultiva, como se cultivam as rosas.
Quem sabe que têm espinhos , não se pica - evita-os.
Também se pode dizer que o amor é como um poema:- o primeiro verso, dá-o Deus os outros são trabalho do poeta.
Seja o poeta da sua Vida.
O Amor já o encontrou, faça da sua vida um poema
e sejam muito felizes
Beijinhos Tia Zé


De Maria José a 14 de Novembro de 2008 às 21:10
Meus queridos
Começo a pensar que se feliz estraga a memória...
Até agora ,esse efeito era atribuido a quem comia muito queijo - ...
Agora a sério: está tudo bem?
Beijinhos tia zé


De António Piedade a 31 de Outubro de 2008 às 13:39
Um poema excelente.
Sabe que gosto muito da sua poesia, por vezes
identifico-me com ela e isso é o que me agrada
na poesia.
Parabens.
Seu admirador

António Piedade


De poetaporkedeusker a 1 de Novembro de 2008 às 23:56
É um hino, este seu poema, minha querida amiga!
um magnifíco hino à vida. Tudo aqui é gratidão, força... mensagem.
um grande, grande abraço.


De maria josé a 3 de Novembro de 2008 às 22:51
Minha amiga - o seu apreço é como a aprovação num exame difícil - obrigada - é mais do que mereço
Um abraço grande - maria José


De poetaporkedeusker a 4 de Novembro de 2008 às 00:03
Valha-me Deus, minha amiga! E quem sou eu, senão uma amadorazita da poesia?Sou eu quem não merce a sua resposta!
Um grande abraço.


Comentar post

.Maria José Rijo


. ver perfil

. seguir perfil

. 53 seguidores

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
21
22
23

24
27
28
29
30


.posts recentes

. São Mateus 2017

. Participação - Programas ...

. Programa de São Mateus 20...

. Carta aos meus queridos A...

. Aniversário do Linhas - 2...

. Viagem a Fátima

. Reportagem do Jornal Linh...

. Parabéns Avelino

. Parabéns Luciano

. CONVITE

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@