Quinta-feira, 6 de Novembro de 2008

A Exposição - Na Revista InAlentejo

 IN ALENTEJO
REVISTA
Nº 9 (44 mensal)
Novembro – 2008

“PERCURSO” de MARIA JOSÉ RIJO
No Museu de Fotografia
 

 “Percurso”, de Maria José Rijo, é o título da Exposição patente de 19 de Setembro a 9 de Novembro na sala de exposições temporárias do Museu Municipal de Fotografia, em Elvas.
Esta mostra, construída por registos, quadros e muitos outros trabalhos da ilustre Maria José Rijo, foi inaugurada na tarde de 19 de Setembro. O acto inaugural contou com a presença de dezenas de pessoas que fizeram de questão de acompanhar a autora do espólio e o director do museu neste momento.

À “InAlentejo”, João Carpinteiro, director do Museu, disse que esta exposição “é muito grande” e “muito diversificada”. A mostra abrange trabalhos que vão desde os quadros às conchas, aos livros e aos bonecos. “Toda a sua vida está aqui espelhada. Há registos desde a altura do Liceu até aos dias de hoje”, referiu.

A sala de exposições temporárias, onde estão patentes as peças, foi decorada de acordo com a sala de Maria José Rijo, onde se encontram grande parte dos trabalhos expostos. “Depois disto estar aqui arranjado, pensei: ‘Eu tenho isto tudo em casa’. A verdade é que tenho e a maior parte destas coisas são da minha sala. Agora, quando entro aqui, sinto-me em casa e em minha casa não me sinto bem, uma vez que está vazia”, referiu a autora da exposição.

Doar este espólio é, segundo João Carpinteiro, um sonho de Maria José Rijo e esta exposição “Percurso” pode ser “o arranque” para a sua concretização. “Vamos ver o que é que o futuro nos reserva”,acrescentou.
 No que diz respeito a este desejo, Maria José Rijo afirmou já ter oferecido a maioria destes trabalhos à Escola de Musica, quando esta foi fundada, para fazerem uma sala com o nome do meu marido (José de Almeida Rijo”. “Ninguém pegou. Agora está aqui e alguma coisa há-de acontecer”, culminou.
estou: InAlentejo
música: Exposição Percurso de Maria Jose Rijo

publicado por Maria José Rijo às 21:29
| comentar | Favorito
partilhar
18 comentários:
De Adalgisa Alexandra a 7 de Novembro de 2008 às 00:02
Tiazinha querida

Muitos Parabens por esta noticia na revista InAlentejo.
É mesmo muito bom e eu fiquei muito contente com
esta publicidade.
depreendo que seja do dia 19 de Setembro do seu
dia de Alegria e Felicidade - da inauguração da sua
exposição.
É bom quando temos os amigos junto de nós em
dias especiais como este.

Tia não tem e agradecer o facto de eu vir aqui
"a casa" - venho sempre com muita alegria.
Adoro estar por aqui e não resisto a escrever os
meus comentarios.
A Tia é uma pessoa muito linda, de alma grande
e bela.
Gosto muito de si, de verdade.
É uma especie de mãe - que eu tenho aqui - uma
mãe/tia que me responde e me ouve.
Obrigadinho...
Sua sobrinha

Gisa


De Maria José a 7 de Novembro de 2008 às 20:26
Querida Gisa - hoje é só para dizer : olá!
Na verdade sinto-me tão triste com o drama da "nossa" Dolores que pouco mais tenho feito que pedir a Deus por esta querida fqmília.
Beijinhos - Tia Zé


De Adalgisa Alexandra a 7 de Novembro de 2008 às 23:36
Oh tia é verdade
coitada da Dolores e da familia.
É um periodo bem negro na familia.
Desejo também que volte a alegria a casa deles
agora com a presença do bébé.
Se Deus quizer tudo vai ficar bem, a tia vai ver.

Beijinhos para si e um bom fim de semana.

Gisa


De Maria José a 8 de Novembro de 2008 às 20:10
Querida Gisa
Perturba-me a consciência de como tem crescido a amizade entre nós .
Há mais de um ano que contactamos dia a dia e, veja os laços que se criaram...
Um beijo - Tia Zé


De Cilene a 7 de Novembro de 2008 às 00:08
Tiazinha querida
(ainda é a minha Tia)

Tudo passou... a vida é agora para a frente e não vou
olhar para o passado.
Comecei a trabalhar num centro comercial, vendo
livros, discos...
Tia que bom que a sua exposição é um exito.
Felicidades

Um beijinho no seu coração.
Seja muito Feliz

Cilene


De Maria José a 7 de Novembro de 2008 às 20:34
Querida Cilene - as tias são sempre tias não tenha dúvidas!- e, mesmo quando estão tristes e preocupadas não deixam de se sentir felizes quando as sobrinhas olham a vida de frente e procuram o seu caminho.
Deus a proteja.
Beijinhos - tia Zé


De Dolores a 7 de Novembro de 2008 às 11:13
Queridinha Tia
Vim a casa tratar um pouco de mim, que bem
preciso de colinho...
Aproveito para lhe trazer noticias, não são optimas,
nem muito boas - eu nem sei...
Mas... a Magé nasceu ontem é muito pequenina, pesa
menos que um kilo de açucar... meu Deus... a minha
filha está mais morta que viva, nem sei por quanto
mais tempo.
Tento ser forte, o Avelino também...
Mas... os médicos não me dão esperanças, a ninha
menina vai partir...

Tia querida
a vida realmente é um caminho de caminhos que
alguém nos conduz...
Tenho saudades da Dolores, e da vida daquela
Dolores que conheceu um dia o seu blog e ficou
a pessoa mais feliz do mundo ...
Gosto mesmo muito de si, acredite Tia

Não queria ter de voltar a comentar tristezas mas
mais uma vez o caminho não é de alegrias...
Voltarei tia se Deus quizer...

Muitos beijinhos e por favor cuide-se e esteja
feliz.

Sua sobrinha

Dolores


De Maria José a 7 de Novembro de 2008 às 20:48
Meus queridos - bem gostaria que me dessem notícias mais felizes, e , confesso que ainda não perdi a esperança que elas aconteçam.
Estamos, a Paula , minha Irmã e eu tentando com as nossas orações ajudar a que a esperança renasça.
Já pedi à Paulinha para mostrar uma fotografia minha com um menino ao colo que nasceu com 750 gramas, com 5 meses de gestação e é, agora com dois anos é das coisas mais queridas, espertas e lindas que há.
Sinta-me sempre perto de si, porque está no meu coração permanentemente.
Beijinhos para todos
Tia Zé


De Dolores a 7 de Novembro de 2008 às 23:33
Tia Tia Tia querida
Acabei de chegar a casa, desolada e tão cansada.
O médico explicou-me que a Luizinha estava muito
dependente de substancias quimicas.
Disse também
que a Adição psíquica estava relacionada com a necessidade de usar determinada droga
para ter um uma sensação de bem estar,
e alívio das tensões e
os sintomas mais comuns é a ansiedade,
sensação de vazio, dificuldades de
concentração - e isso a Luizinha sentia...
Agora está ali atirada no fundo da cama, parece
uma menina de cera, magra, só tinha barriga...
Oh tia os médicos pensam que ela não passa desta
noite, não me deixaram ficar no hospital.
Eu e o Avelino aqui estamos, sós, como se o
mundo fosse eu e ele, sozinhos, longe de tudo e
de todos...
A Magé é linda, mas se Deus quizer vai melhorar.
Está na encubadora, aquele passarinho indefeso.
Oh tia nem tenho forças...
Agora vamos tentar dormir um pouco.
Amanhã será um dia imenso e dificil.
Nem sei o que será melhor. Desculpe tia, devo
parecer-lhe fria e insensivel, mas tento ser lucida
nesta hora de dor.
Temos já o coração preparado para o pior. Os
médicos têm feito o que é possivel e impossivel...

Tia querida agradeço-lhes as orações e a
preocupação
A amizade tem destas coisas e eu gosto muito de
si.
Beijinhos para a sua irmã e sua Paulinha.
Um abraço bem apertado para si, igual ao que
cá recebi da sua parte.

Obrigadinho

Dolores e Avelino


De Gustavo Frederich a 7 de Novembro de 2008 às 19:06
Tia Querida
Voltei só agora e mesmo a tempo para lhe deixar
um beijinho neste post.
Que bom que fizeram esta reportagem da sua
exposição, só é pena não ser numa revista qualificada
para o efeito, exposições a nivel nacional.
Era bom que outras galerias tivessem a oportunidade
de poder mostrar a sua arte Bella.

Os meus Parabens e mt obrigado pelo seu comentario
para mim.
É mesmo muito querida.
Beijinhos


Gus


De maria José a 7 de Novembro de 2008 às 21:17
Meu sobrinho querido
Sabe-me bem sentir o vosso afecto.
A situação dramática da família da Dolores traz-me num grande desassossêgo de alma.
Se eu fosse capaz de acreditar no mérito artístico que me atribue, era capaz de me sentir lisongeada com as suas palavras, mas...manteria a sua opiniâo se tivesse visto ao vivo o meu trabalho?...
Aí está uma resposta que não teremos.
Mas, teria resistido à tentação de uma visita se fosse o percurso de Almada Negreiros, por exemplo?
Essa é a diferença entre a quaidade das galerias.
Fico enternecida pelo apoio,que sempre me dá, mas uso a minha lucidez também para me olhar.
Já discuto menos o seu apoio à minha escrita.
Beijinhos grandes tia Zé


De Gustavo Frederich a 8 de Novembro de 2008 às 00:09
Querida Tia
Desculpe - a tia tem toda a razão do mundo.
Desculpe mas eu...

Gus



De maria José a 8 de Novembro de 2008 às 20:44
Meu sobrinho Querido
Porque me tocou muito profundamente o drama da Luisinha, resolvi dar um aceno para sentir comigo o calor do afecto dos meus amigos de coração.
Passei toda a tarde na exposição, na procura de companhia.Quando me disseram que já recebemos 606 visitas, ainda me sorri pensando que para minha Irmã , para a Paula, para o Gus e para todos que gostam de mim de verdade - isto poderia ter a leitura.
que me doe não conseguir, e que sempre terei perseguido até sem disso me aperceber.
Beijinhos tia zé


De Flor do Cardo a 7 de Novembro de 2008 às 23:51
Cara Maria José
Tenho estado a ler os comentarios da amiga
Dolores e estou tão preocupado.
Coitados, que tragédia nas suas vidas.
Pobre menina e agora o bébé jánasceu... e a mãe
sem dar cor de si.
Lamento imenso mas desejo que tudo se recomponha.
Vai ver que sim.

Minha amiga
O Aristeu seguiu o seu conselho e já cá tenho a
bengalinha, mas o castão é de ouro - coisas do
Gílio - uma cabeça de cavalo... é mesmo exagerado.

Mas eu tinha já uma, muito antiga, que pertencera
a meu Pai, e tem um Castão em forma de cão
deitado, é uma bengala em madeira nobre, espessurada a prata e de uma grande beleza.
É a que usarei na rua, nada de ostentação.
Como vê foi bem aproveitada a sua opinião.
E eu cá ando com esta ajuda optima.
A nossa amiga D. Zézé teve muito azar, eu pelo
menos parti a cabeça, que não é pera doce...

Ah o meu Amigo Américo já cá está e é muito
bom. Ar novo neste lugar bonito mas sem raizes
das minhas.

DArei contas do que aqui se faz.
Um grande abraço
Ah é verdade tenho comigo o postalinho da sua
exposição.
Lindo o seu poeminha . Feliz ideia.

P A R A B E N S

Luciano


De Maria José a 8 de Novembro de 2008 às 20:57
Meus queridos - hoje estou mesmo tocada pela mágoa da Dolores e, sinto-me mal porque frente ao que eles estarão a sofrer até tenho acanhamento por falar em mim.
Venho dar os parabéns por terem convosco uma visita tanto do vosso agrado.
Que bom ter amigos assim.Também me conforta o "amparo" que o meu Amigo Luciano já escolheu.
Espero que agora dê os seus passeios com mais segurança.
Com o desejo de que vivam com alegria e saude a
amizade que vos une, deixa-vos um abraço a
Tia Zé


De Dolores a 8 de Novembro de 2008 às 13:36
Querida tia
Tudo terminou... a minha menina partiu...
Deixou-nos a Magé...
e a sua grande ausencia.
Tantos sonhos perdidos... tantos desgostos...
Parece que tinha de ser assim... e foi.

Beijinhos tia querida
Até breve

Dolores


De Maria José a 8 de Novembro de 2008 às 20:03
Meus Queridos - aceitem o meu abraço - o meu enorme abraço de todo o coração - está connvosco a
Tia Zé



De joaquina jacinto a 30 de Dezembro de 2008 às 18:39
Olá Maria José
Foi com grande satisfação, sendo eu uma alentejana de Montemor-o-Novo, que soube do lançamento e existencia desta revista a quem, já chamam da revista cor de rosa alentejana. Gostava de saber como a posso adquirir e onde??? Tem alguma página na net onde nos possamos registar?
Um abraço


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Parabéns Avelino

. Parabéns Luciano

. CONVITE

. Cá Estou ... - 2

. CORAL PÚBLIA HORTÊNSIA DE...

. CRIANÇA - 1990

. Parabéns

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@