Quinta-feira, 8 de Janeiro de 2009

“Vem a Propósito”

Jornal Linhas de Elvas

Nº 2.461 – 10-Julho-1998

Conversas Soltas

  

Pelo Natal foi lançada uma biografia de D. Manuel Martins – bispo de Setúbal.

No acto do lançamento presentes o autor: António de Sousa Duarte, Manuela e Ramalho Eanes, entre outros.

                   Image hosted by Photobucket.com

Almeida Santos que prefaciou a obra e o

 

professor Adriano Moreira que fez a apresentação – tudo como manda o figurino.

Só quem não veste pelo figurino é o bispo que não deixou passar a oportunidade sem dizer mais algumas daquelas verdades que tantos se empenham em fingir que não entendem.

Dada a época em que a obra saiu o Senhor Bispo foi chamando a atenção para o discurso de circunstância que então é usual.

É que em todos os Natais as palavras: solidariedade, amor, fraternidade, proliferam como os cogumelos nos terrenos húmidos e sombrios. Só que passado o Natal as palavras recolhem ao reino idílico das boas intenções e, as promessas não passam disso mesmo e, de obras concretas, com sorte apenas alguns vestígios para que no Natal seguinte não se recomece do zero.

               

Desse acontecimento que segui por jornais e revistas fixei uma frase que o senhor Bispo disse e, que agora, a propósito do referendo sobre o aborto me parece oportuno citar - é assim: “Devemos pedir perdão às pessoas com problemas.Usamo-la para encher a boca, mas, na prática, não nos importamos”

                                                         

Depois de ouvir tanto discurso interpretativo das razões dos sins e dos nãos.

Depois de me aperceber que vão ser gastos mais de milhentos argumentos para cada qual provar que tem mais razão que o outro, ou todos os outros, que não cantarem na mesma sintonia. Depois de todos os brilharetes que a rapidez de raciocínio, a inteligência ou a simples esperteza e pendor anedótico proporcionarem aos intervenientes neste drama tão pouco levado a sério.

Enfim, depois de a razão e as razões se perderem da nossa vista afogadas em palavreado seremos capazes de chegar à conclusão de que o senhor Bispo não falava de cor ?

Penso que sim, que seremos.

Então façamo-lo já .

Façamos silencio para pensar com mais consciência.

Façamos ,que já é tarde, e venham as soluções.

Conversa-se depois.

Se  assim acontecer - se o povo perceber que não se estão a servir dele - mas - a servi-lo, as coisas mudam de figura

Não há ninguém que não perceba que a queixa não é de falta de legislação .A queixa é de falta de cumprimento dela.

À parte o que diz respeito a multas, e , mesmo essas, muito especialmente quando conferem ao autuante uma boa fatia de comissão, não sei de grandes coisas que se decretem para cumprir.

Veja-se por aqui: - uma Câmara preserva a Quinta do Bispo. Outra manda que a dilacerem...

Para quê então perder tempo?

Legislar para quê?

Em 30 de Janeiro de 97 um soldado da GNR multou-me no uso pleno das suas competências por atraso na inspecção do veículo em que eu circulava na estrada de Juromenha – Até aqui, tudo bem!

Nesse preciso momento outro elemento da brigada manda parar o condutor de uma pequena carrinha – Até aqui tudo continua bem!

Então a terceira personagem desta farsa (outro guarda) grita :- esse gajo é meu amigo !

O” Gajo ” não precisou sequer de mostrar a documentação.

Seguiu leve e ligeiro...

Até agora ainda não consegui entender como – por vezes - são entendidas as leis no nosso pais.

É obvio que não se desejem mais leis.

Para meditar, na forma como são aplicadas, já temos quanto baste

Já temos até para fundir a cuca como diriam os nossos irmãos brasileiros.

Talvez seja a hora de se falar menos e de nos importarmos mais com os outros, para além de, como lembrou o senhor Bispo, pedirmos desculpa, a quem sofre e

 

se sente apenas peão neste xadrez político, de onde a sinceridade anda bem ausente...

 

 

Maria José Rijo

 

 

estou:

publicado por Maria José Rijo às 22:02
| comentar | Favorito
partilhar
2 comentários:
De Adalgisa Alexandra a 9 de Janeiro de 2009 às 00:10
Mais um texto
sempre especial.

Muitos beijinhos tia querida
e muitos Parabens pelo prémio.
Estou mesmo muito contente por si e por este blog.

Beijinhos

Gisa


De Aristeu a 9 de Janeiro de 2009 às 00:17
Estive a ler e a ver todo o blog
e esta mais lindo, a cada dia que passa.
ESte prémio de BLOG DE OURO (já lá vou deixar
um beijinho no post)´´e um prémio mito bem dado.
Estou deveras muito feliz, MUITO contente.

É realmente um Blog de Ouro.
Muitos Parabens minha Tia querida.
Gosto de saber que as pessoas gostam do que a
minha Tia escreve e gostam de andar por aqui
(como eu) e muitos como eu.

O meu Pai ficou também muito contente, todos
nós ficamos.
PArabens e muitos beijinhos Tia

Aristeu


Comentar post

.Maria José Rijo


. ver perfil

. seguir perfil

. 55 seguidores

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Apresentação do Livro de ...

. O Natal e os Poetas - 201...

. São Mateus 2017

. Participação - Programas ...

. Programa de São Mateus 20...

. Carta aos meus queridos A...

. Aniversário do Linhas - 2...

. Viagem a Fátima

. Reportagem do Jornal Linh...

. Parabéns Avelino

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@