Terça-feira, 24 de Março de 2009

Não Fora!

Á Lá Minute

Jornal Linhas de Elvas

Nº 1.977 – 10 de Fevereiro de 1989

                 

Quem foi que não pensou que o tapete simula em casa, a macieza e conforto da fresca e florida relva dos prados!

Quem foi que não pensou que na caverna, a pintura rupestre reproduzindo bichos, árvores e homens, trazia para o interior, a evocação do mundo exterior!

Quem foi que não pensou que já a tocha e a candeia “queriam” ser luar, estrela, sol, quanto mais o lustre ou o farol.

                

                Não fora o pássaro voar e não a asa!

 

             Não fora o peixe, e quem ousaria o mar!

 

Não fora a fera caçar, e não lembraria a arma que mata, como a guerra dilacera!

 

              Não fora o ninho, e quem lembraria o lar!

                   

Não fora a chuva, o vento, a tempestade, o raio e o trovão, e como nasceria a dança, o canto e a música!

               sonho-de-liberdade1

Não fora o céu ser docel sobre rios, vales, rochedos, montanhas e lagos, e quais seriam as senhas da aventura e os sonhos de Liberdades!

                

“A arte e a ciência são os dois opostos que integram todos os fenómenos da natureza” convencem pela emoção, prendem pela imagem, pelo som, pela lógica.

                    

MAS… quem foi que não pensou que em vez da vida – só a Vida!

 

Maria José Rijo

 

estou:

publicado por Maria José Rijo às 21:19
| comentar | Favorito
partilhar
3 comentários:
De Adalgisa Alexandra a 24 de Março de 2009 às 22:31
Querida Tia
grata pelo seu comentario - fico sempre tão contente.
e hoje...
hoje temos aqui dois textos...
... um feito de lindas frases cheias de verdade e
as belas imagens que nos dá um segunda leitura.

Agrada-me.
Muitos Parabens minha Tia tão querida.
Beijinhos

Gisa


De Artur Batista a 24 de Março de 2009 às 22:43
Cara D. Maria José

Todos os dias cá estou eu aguardando o seu texto
e digo-lhe seriamente que estou sempre desejando
que chegue a noite - é que me surpreendo sempre
com a boa qualidade dos artigos e dos temas que
V. Exª., escolhe para nos deleitar.

Hoje temos esta outra maravilha.
Concordo com a Gisa.
Cada texto (e não só este) nos dá duas ou mais
leituras.
Parabens e amanhã cá estarei... sem falta!.

Cumprimentos

Artur Batista


De Aristeu a 24 de Março de 2009 às 23:57
...derretido...
obrigado pelo seu comentario - que sempre me deixa
tão feliz.
Grato por cada palavrinha (para mim) é como se o
tempo (por vezes) caminhasse para tras ...
para aqueles lugares da mente infantil.
Grato.

Tia este texto é lindo e concordo também com os
comentgarios anteriores, no de se conseguir obter
duas leituras.
Parabens - por conseguir esta maravilha.

Beijinhos
Aristeu

Ah o Tio Américo já está em casa mas agora -
imagine - arranjou uma espécie de armadura para
ir trabalhar na hortinha (como ele diz).
Chega a casa todo molhado, pela transpiração.
O meu Pai diz que ele já não está bom da cabeça
e lá se vão rindo.
Outra novidade - o Senhor meu Pai - continua com
as reuniões de poesia e musica - agora convida
pessoas ligadas ao teatro, musica, dança e sei lá
mais o que ele inventa e pede (por vezes) para
que eles declamem dos seus poemas e até que
leiam os textos que ele mais gosta.
E o Tio Américo - com a sua paixão pela Florbela
Espanca. E outros escolhem tambem autores
brasileiros.
São tardes muito gostosas e junta umas quantas
pessoas do meio que muito me agradecem tais
eventos.
Que posso dizer? - Sinto-me feliz e sei que o meu Pai
está também contente com estes eventos.
O Gilio delira com o que a tia escreve.
Beijinhos de todos nós

Aristeu


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Parabéns Luciano

. CONVITE

. Cá Estou ... - 2

. CORAL PÚBLIA HORTÊNSIA DE...

. CRIANÇA - 1990

. Parabéns

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@