Terça-feira, 7 de Abril de 2009

As iluminuras

Jornal O DESPERTADOR

Nº 229 19- Março de 2008

A visita - 18

 

 

Assistindo, porque a vizinhança o impõe à destruição da beleza, nobre e sóbria, da paisagem envolvente do Santuário do Senhor Jesus da Piedade.

Assistindo com a angústia apavorada de quem visse uma fera a devorar um ente querido, (muitas vezes penso, que se meu marido, não me tivesse faltado, neste resto do meu caminho, já teríamos saído daqui para morar bem longe, onde não fosse possível), ver o falso progresso arruinar em nome de valores materiais, o que a história deixou de presente como “Ex-libris” à cidade de Elvas.

Ainda agora, agorinha, mesmo, folheando um catálogo com reproduções de iluminuras, me ocorreu a comparação.

Na verdade a antiga arte da iluminura, enriquecia os velhos manuscritos com desenhos artísticos e pinturas, que enfeitando, como que “iluminam” mostram fazendo incidir sobre eles outra luz, os livros antigos de séculos e séculos.

               Uma letra "p" capitular iluminada na Bíblia de Malmesbury, um livro manuscrito medieval

No silêncio dos conventos, pacientemente esmerando-se na caligrafia, sem mais recursos do que o pendor artístico e a devoção os frades embelezavam e tornaram célebres e preciosos os livros que iluminavam, consumindo nesse trabalho a luz dos próprios olhos e as suas vidas.

        Batalha de Aljubarrota

Pois, aqui há uns anos, mãos criminosas, movidas pela ambição e, pela ignorância, suprimiram da Biblioteca Nacional, algumas dessas preciosidades e, com a inconsciência de quem só valoriza o material sonante fizeram com elas abat- jours.

Então, num quadro de revista à portuguesa uma artista fez êxito, tornando-a popular, uma rábula em que cantava uma paródia a tamanha desfaçatez e repetia para gargalhada geral: - até já fazem “bajuras”, com iluminuras da biblioteca.

Ora, não é que olhando a destruição da Quinta do Bispo –

que a história “iluminou” como um tesouro; e o velho caminho de romeiros para o Santuário da Piedade (que foi, e não é mais), e aquele olival, como o do Horto, que séculos de Fé tornaram carismático e, também já não existe...

Fiquei a pensar que aqui em Elvas também se têm feito grandes “bajuras” com os tesouros da cidade...e, até com a maneira de receber convidados.

Porém, ainda que me tirem o microfone da mão, dizendo: isto não interessa – falo em sentido figurado, como é óbvio! – Ainda assim, como Mário Soares, eu retomaria o meio de comunicação para  reafirmar : - interessa sim! - E continuaria a minha luta contra “as Bajuras”

        A-113.2.gif

Haja Deus!

Desejo a todos uma Santa Páscoa na Paz de Deus.

cordeiro_deus.jpg                               

 

Maria José Rijo

 

estou: Santa Pascoa
música: O Despertador - nº 18- 19Março 2008

publicado por Maria José Rijo às 19:56
| comentar | Favorito
partilhar
7 comentários:
De Xavier Martins a 7 de Abril de 2009 às 20:26
Belissimo texto.
Os meus Parabens por mais este artigo.

Um abraço
Xavier Martins


De Gustavo Frederich a 7 de Abril de 2009 às 21:54
Querida Tia
e a Pascoa está já aí... não tarda nada...
Gosto da Pascoa.
Faz-me lembrar a minha infância quando na casa
dos meus avós o perfume dos cozinhados enchiam
a casa e levava os perfumes até ao meu quarto.
Aí corria à cozinha e deixavam-me ficar a olhar
e eu adorava ver sair do forno os bolos a fumegar
libertando aquele odor, que eu identificava como
fazendo parte da Pascoa.
A minha avozinha fazia uns lagartos para eu
lanchar nesses dias. E o que eu adorava.

A minha Rosa, vai cozinhar os bolos da Pascoa
(os das suas receitas)
Já estou desejoso de me sentar na cozinha e
esperar que eles saiam do forno de lenha, novo
que mandei fazer na cozinha.
Quero que tudo (quase tudo) seja igual .
E pedi para fazer Lagartos - ela vai fazer.

Beijinhos tia
depois conto-lhe tudo.

Gus


De Madalena Rainho a 7 de Abril de 2009 às 22:13
D. Maria José
Um beijinho de Parabens pelo seu aniversário
e por ter este magnifico blog.
Gosto muito de ler os seus artigos e sou mais uma
das muitas leitoras de todos os dias.

Parabens

Madalena Rainho


De Maria José rijo a 11 de Abril de 2009 às 20:09
Madalena Raínho - obrigada pelas suas visitas.
São as presenças dos amigos que justificam o blog.
Um beijo grato e boa Páscoa
Maria josé rijo


De Aristeu a 7 de Abril de 2009 às 23:16
Minha querida tia
Mais um texto (menos um) - na contagem dos muitos
artigos que a minha tia ainda tem para publicar.
Digo isto porque nós aqui em casa temos todos eles
e eu em especial gosto de ver qual é o escolhido - no
meio de tantos ainda para escolher.
Gosto sempre da surpresa.
Parabens minha querida tia

Aristeu


De alcindaleal a 8 de Abril de 2009 às 12:24
Gosto muito deste blogue!
Não me faço seguidora porque o sapo tem formalidades diferentes... mas sigo-o porque aprendo muito com ele!
Depois as fotos também são uma maravilha!
Boa Páscoa e obrigada pelo que nos proporciona!
Alcinda


De Maria José a 11 de Abril de 2009 às 20:16
Alcinda também lhe venho desejar boa Páscoa e agradecer a sua presença.Muitas vezes penso como era bom conhecer ao vivo todas estas minhas amigas...
beijinhos - maria josé


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Parabéns Luciano

. CONVITE

. Cá Estou ... - 2

. CORAL PÚBLIA HORTÊNSIA DE...

. CRIANÇA - 1990

. Parabéns

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@