Sábado, 2 de Maio de 2009

Só por esta vez !

Jornal Linhas de Elvas

Nº 2.880 – 24 – Agosto - 2006

Conversas Soltas

                 

 De quanto li no seu pedido de “direito de resposta”, Marco André (não sei se posso trata-lo assim) não vejo onde possam estar as “inverdades” a que alude.

Será que a sua indignação é porque o tratei por Rapaz?

Pois se, rapariga, você, não é, não enxergo a inverdade.

E, quando pelo telefone, a meu pedido me disseram a sua idade, ao situá-lo nessa faixa da juventude que, não sendo de homens feitos, também já não é propriamente de meninos, condescendi em responder à carta sem assinatura que me enviou.

                         carta-anonima.jpg

Magoá-lo nunca foi minha intenção. Peço-lhe que me desculpe, e creia que o retratinho do seu B.I., que apenas vi quando o jornal me chegou à mão, até me enterneceu.

O meu contacto com o Linhas, foi telefónico, e embora me caiba assumir, por ter acontecido “na minha rubrica, a omissão, não inverdade, que, muito justamente refere, do verso do seu B.I: ela, deve-se, por certo, à exiguidade do meu espaço e a nada mais. Todo o resto da sua carta me parece não vir ao caso. 

                     

De qualquer modo, é evidente que quando comecei o meu único mandato como vereadora ( na altura, sem remuneração)  no executivo elvense, o Marco ainda nem tinha nascido!

Nada credita a seu favor, falar de mim, nesse tempo, não vale a pena, até porque o Marco ao referir-se ao meu desempenho, que classifica como - Poder  -  está, ainda, falando uma linguagem diferente da minha.

Para mim, foi apenas e só, prestação de serviço, o que quer dizer: actividades em prol da cidade. Obediência aos deveres. Entrega. Nunca -  mando.

O tempo passa e, é bom – na minha idade - creia, que é verdade – pudermos olhar para traz com a consciência de que sempre procuramos ser rectos , justos até com quem de nós diverge,( como é evidente) e honestos.

È nessa linha que lhe estou respondendo como me pedia, e me parece certo. A gente nova tem ainda todos os caminhos abertos à sua frente e merece-me todo o respeito e todo o cuidado, embora, mercê da sua pouca idade sejam, muitas vezes, temerários, intolerantes e radicais.

Meu Pai – que foi homem de honra – dizia assim: - Quando falo a um jovem, faço-o sempre com ternura pelo que é e com respeito pelo que poderá vir a ser – É nessa senda que vou...

                        

Talvez o Marco faça parte da juventude socialista, como tal deve ter os seus ideais, lute por eles.

A generosidade o ardor da contestação são próprios dos jovens.

                 Gatos Norueguês da Floresta

A maturidade, faz evoluir e altera muita coisa em nós. Veja, como até a sua assinatura do B.I. já também difere da que fez na carta que nos enviou. Como, em 10 anos, não evoluiria o seu rosto!

Ter opinião própria, é um direito que resulta do privilégio de pensar. Fiquei com a impressão que a sua área é o Direito. É que se a sua primeira carta era bem ao estilo dos protestos públicos a que estamos habituados, esta segunda é num tom de cautela e prudência de quem conhece leis, parecendo de pessoas diferentes.

Como vê, também sou observadora.

           

Felicito-o por ter coragem de defender os seus ídolos, embora seja próprio da génese, deles, terem pés de barro.

Quando eu era rapariga, escrevi a Salazar, enaltecendo-o, e, hoje, veja, combato, com a mais veemente convicção, as ditaduras!

                   

E, porque se confessa atento à vida da nossa cidade, deixo-lhe aqui algumas referências, para que sinta como eu jamais estive contra alguém, mas sim – sempre -a favor de ELVAS

Experimente descer da Câmara em direcção à Polícia, e olhar à direita. Um pouco mais à frente olhe também à esquerda.

Claro que, ao terminar a descida, se olhar em frente verá um “tumor” a crescer nos telhados do antigo Hospital.

Pare um pouco para pensar no estado da Elvas histórica, no matagal que encobre o Aqueduto. etc. etc. etc.

É que, enquanto a “Rondónia” (passe a graça do Público) cresce, Elvas agoniza!

Volto a agradecer a sua contestação. Todas as coisas têm vários ângulos, e são passíveis de vários olhares.

Quem, como eu dá a cara e assina o que escreve, não pode furtar-se a ser contestado.

Claro, que a recíproca também é verdadeira.

E, se nem Jesus Cristo teve unanimidade...

 

Maria José Rijo

 

estou:

publicado por Maria José Rijo às 23:40
| comentar | Favorito
partilhar
7 comentários:
De Adalgisa Alexandra a 3 de Maio de 2009 às 01:12
Hoje é dia da Mãe...
A minha jé partiu...

Posso deixar-lhe a sí - minha querida Tia - um
beijinho muito especial - pelo dia de hoje.
Gosto muito de si, acredite.

Feliz dia
Gisa


De Maria josé a 3 de Maio de 2009 às 21:56
Gisa é só um beijinho mas é de todo o coração
tia Zé


De Aristeu a 3 de Maio de 2009 às 01:23
- Nem mais !
Neste dia tão especial como é o dia da Mãe
Dia em que nem eu tenho já a minha mãe...
Se em parte é infeliz pela falta incomparavel - por
outro lado este mundo da net trouxe de volta uma
das mães da minha infância - é que eu (quando
criança) sonhava que a tia era a minha Mãe, tão
linda e com um sorriso encantador.
Obrigado por ter sido minha mãe - a mãe nos desejos
de uma criança - a criança que eu fui.

Que tenha um dia feliz e que esteja também muito
feliz. Como a tia merece.
Muitos beijinhos
deste seu filho sobrinho

Aristeu


De Maria José a 3 de Maio de 2009 às 22:29
Aristeu e Gus - hoje vou permitir-me dar o braço a cada um de vós e saír a jantar convosco.
Vamos fazer um bom serão de conversa. Vamos deixar que as lembranças borbulhem como o champanhe e vamos aliviar os nossos corações falando, falando como o rio que corre porque foi para correr que nasceu e é a correr que se faz rio.
Vamos rir, chorar se assim acontecer, mas vamos saber sentindo que é bom poder dizer . - Amigo e saborear como uma receita mágica essa palavra que é capaz de nos encher o coração e a vida.
Bendito seja Deus pelas vossas existências e obrigada porque nelas cabe esse afecto que retribuo e me dão com tanta generosidade.
Beijinos da tia Zé


De Gustavo Frederich a 3 de Maio de 2009 às 01:27
Querida Tia
Deixo apenas um beijinho especial - um daqueles
beijinhos que nascem com os filhos e que só as
mães sabem receber.

Gosto muito de si.
Gus


De Luis carlos Presti a 3 de Maio de 2009 às 01:35
E eu não podia falhar aqui no seu blog - hoje
em especial.

Um grande beijinho para si.

Luilos (como a minha Mãe me chamava)


De Maria José a 3 de Maio de 2009 às 22:55
Luis Carlos
Diz que sua Mãe lhe chamava - Luilos-
Chamava?
Fica-me a pergunta suspensa entre o entender e recear entender.
De qualquer modo se essa é uma doce recordação que gosta de relembrar, fico muito enternecida por a ter repartido comigo.
Todos nós guardamos no coração pontas de meadas de amor que por vezes gostamos de revisitar mesmo quando um fremitozinho de tristeza nos invade.
É sempre de luz e sombra a imagem que se olha.
Quero muito sabe-lo bem e feliz. Creia que quando o "vejo" por aqui sempre me alegro com a sua presença
Um beijo muito grato e amigo da tia Zé


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Parabéns Avelino

. Parabéns Luciano

. CONVITE

. Cá Estou ... - 2

. CORAL PÚBLIA HORTÊNSIA DE...

. CRIANÇA - 1990

. Parabéns

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@