Segunda-feira, 4 de Maio de 2009

Impossível não saudar...

Jornal Linhas de Elvas

Nº 2.733 – 31 - Outubro - 2003

Conversas Soltas

 

 

Li com o maior interesse as cartas que Marco Sequeira – que julgo nem conhecer – dirigiu aos representantes do Poder Local.

Também já li uma resposta ao assunto explicitado.

Não venho entrar em polémica sobre as opiniões de qualquer das partes.

Não.

Não é nada disso.

Nem sequer conheço, ou estou suficientemente informada sobre o problema em questão, para, com consciência, poder intervir em apoio de qualquer das partes envolvidas.

È muito mais, muito mais importante do que isso.

            

Venho saudar a coragem, a dignidade e a admirável postura cívica de um Homem, que apenas em seu nome – o que significa sem “as costas quentes”, como na circunstância tem o representante do Poder Local, não se furta ao desconforto de erguer a sua voz, e expressar, sem temores nem cobardia a sua opinião.

Foi para gente, e com gente desta têmpera, que se fez a revolução.

O que depois aconteceu, nada tem que ver com o sonho que o Povo aceitou de cravos na mão.

O que depois aconteceu, é isso que se vive – agora.

É a acomodação.

É, o:- desde que eu esteja governado os outros que vão “passear”!...

Por esta razão, quando uma voz, uma só que seja, fura a inércia, e arrisca comodidade e bem-estar para lutar e defender, aquilo em que acredita e que acha justo, todos nós estamos de parabéns.

             Imagem

Quando o Homem chegou à lua – toda humanidade se enriqueceu.

Quando o homem descobre vacinas e curas para o sofrimento do seu semelhante, toda a humanidade se enriquece.

Quero dizer, - que o procedimento de um só Homem , pode enobrecer ou aviltar a nossa condição humana.

Assim, sempre que um homem mostra contra tudo e contra todos que nada o obriga a ser submisso como um verme rastejante,, e fica de pé enfrentando – pela força da sua consciência – os que detêm a força e o poder, essa nobreza também nos cabe, embora nem sempre a saibamos merecer.

Se outros mais, disto, tivessem consciência, ou nisto acreditassem, e, por isso frontalmente se expusessem, quantas injustiças se poderiam evitar, ou ter evitado e de quantos atropelos irremediáveis nos teríamos livrado...

Vivemos a era do prazer.

                   

Do vício das drogas que matam, mas oferecem uns instantes de emoções fortes, conseguidas com aparente facilidade...

Se estivesse “em moda” o culto da honra, da coragem, e do dever, quem procura emoções, ficaria surpreendido com a saudável alegria, com a paz de consciência, com o êxtase interior que nos invade quando mesmo através do desconforto se vence o medo e se aceitam os contratempos para seguir a linha de procedimento de honra e civismo que tenhamos escolhido.

                          

Vão longe os tempos da cavalaria, e das cruzadas onde a juventude de então consumia a sua sede de ideais em nome de princípios de valentia e de nobreza.

Não acredito que o caminho da procura do sentido da Vida se faça pelas drogas e pelos copos.

Daí, impossível ficar indiferente quando a coragem e a dignidade se nos impõe no comportamento de um Homem.

Assim se alimenta a esperança...

                 

 

Maria José Rijo

 

estou:

publicado por Maria José Rijo às 20:58
| comentar | Favorito
partilhar
5 comentários:
De Gustavo Frederich a 4 de Maio de 2009 às 22:32
Vir a sua casa - é sempre muito agradavel.
Gosto de estar e andar por aqui, nestes seus
caminhos já feitos, já andados.
Gosto de seguir os seus passos, olhar os seus
recantos e tentar olhar o horizonte...
Não sei mas eu gosto imenso de andar por aqui
ler e escutar a sua voz em cada linha destes posts.

Obrigado tia
por deixar que eu e muitos outros que passam por
aqui, possam ler tanta maravilha.
Um grande beijinho sem esquecer as suas palavras
no ultimo seu comentario.
Obrigado tia

Gus


De Aristeu a 4 de Maio de 2009 às 22:51
Olá tia
antes de mais - quero muito agradecer-lhe a força
das suas palavras - pois mais uma vez fizeram
milagres.
O Sr. Luciano já saiu do quarto, hoje esteve a ler os
jornais , a ver a televisão e a por por onde as
actualizações do blog, é que o Gilinho faz as cópias
e coloca na sua secretaria, ele que tem um livro
espeial que mandou fazer - lá vai colocando as
actualizações. Quero dizer que tem ao alcance das
mões o proprio blog.
Foi uma ideia do Gilinho , que o meu Pai imediata-
mente aceitou.
Prometeu vir aqui hoje comentar este post.
Sei que virá.

Um grande beijinho tia querida

Aristeu


De Flor do Cardo a 4 de Maio de 2009 às 23:38
Cara amiga
Não me dão sossego...
O Aristeu e o Gilinho não param de me olhar...
Têm smpre e querem ver-me ocupado... eu também
queria mas perdi a paciencia e a vontade de fazer
seja o que for.
Que não me disserem nada, atiro-me para o fundo
de uma cadeira e fico quieto olhando o jardim
através da janela... acho que ficaria ali eternamente...
Coisa de velho que perdeu a vontade de viver...
Desculpe eu falar assim ... mas não tenho outras
palavras neste momento, apenas a tristeza me
invade...
Até amanhã.

Com amizade

Luciano


De Xavier Martins a 4 de Maio de 2009 às 23:44
Bello !!
Que maravilha de texto.
Como sempre minha Amiga - os seus artigos são
sempre belissimos - lucidos e actuais.
Já tenho reparado que textos com vinte e tal anos
estão sempre actuais.
SINAL de grande escritor!
SINAl de lucidez imensa.

Os meus Parabens
Os meus sinceros Parabens

Xavier Martins


De Giane a 5 de Maio de 2009 às 06:45
Olá!

Tive a "sorte" de encontrar seu blog e gostei muito do que li. Peço desculpas pelo comentário "off post". É que um de seus textos me atraiu tanto que o publiquei em meu blog.
Mesmo citando autor e adicionando link, sequer pedi autorização...E novamente peço desculpas.

Se houver algum problema, por gentileza, comunique que o retiro do ar imediatamente.

Desde já a Agradeço e que Você continue a publicar textos tão bonitos e inspiradores assim.

Beijos mil!!!


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

. OLÁ Dolores

. 2007 - 2017 = 10 º Aniver...

. ENCONTROS DE CIRCUNSTÂNCI...

. Recado para os Sobrinhos ...

. Saudades

. A Feira de São Mateus 201...

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@