Domingo, 2 de Agosto de 2009

Que admira?

À Lá Minute

Jornal Linhas de Elvas

Nº 1.816 – 20 de Dezembro de 1985

 Que admira?

 Elvas escolheu a Câmara que ganhou o direito de a servir e ao seu concelho.

Por larga maioria a população pôs nas mãos de um elvense – João Carpinteiro – a confiança que lhe foi solicitada, no crédito das promessas que lhe foram feitas.

Aconteceu num belo domingo de sol, intercalado nas vizinhanças do Inverno, como um presente de esperança.

A esperança que Elvas tem no futuro que merece para honrar um passado de grandeza, que nobremente testemunha.

Mas… toda Elvas – terá que servir Elvas – como cada um de nós se serve e cuida de si próprio – porque nada poderá a força de amor de João Carpinteiro a lutar por construir-se o desinteresse e o desamor de outros se empenharem em destruir.

Para que o dinheiro – que será sempre pouco – para a largueza do sonho - dê frutos palpáveis, é urgente que cada elvense repense a sua forma de o ser.

É preciso que não mais se juntem (4, 5, 6 pessoas, não avalio quantas foram necessárias) para arrancar e quebrar pesados bancos de cimento e pedra – porque cada um queira ser digno desta terra que o acolhe ou lhe deu berço – tem que sentir  em si, e, saber viver, a consciência do que é estar inserido numa sociedade – do que é pertencer a uma cidade que por sua vez também lhe pertence.

Tem que saber encontrar em si o sentido de dever e justiça que lhe imponha o comportamento exemplar que deve à sua terra e à sua gente.

Tem que saber merecer o trabalho de um homem que – por ser elvense de raiz e de consciência – e homem de dignidade, teve a “heróica loucura” de sonhar repor Elvas no lugar certo da história do nosso tempo.

No segredo do meu coração, adoptei esta terra, aí pelos meus 17 anos. Ao ser chamada, agora, a ajudar João Carpinteiro, qualquer coisa me diz, que esta é a resposta de Elvas, a dizer que o sabe e também me aceita.

Que admira então que eu digo que vou dar o meu trabalho em troca de confiança que me foi oferecida, para continuar a chamar a esta terra, gostosamente, minha?

 

Maria José Rijo

 

estou: Que admira?

publicado por Maria José Rijo às 20:38
| comentar | Favorito
partilhar
7 comentários:
De Malaquias Miguel a 3 de Agosto de 2009 às 11:59
Excelente texto
Tem aqui um blog muito BOM e repleto de belissimas
fotografias.
A sua cidade é linda uma certa vez a Elvas ver uma
exposição - creio que sua - Percurso de Maria José
Rijo que achei de grande beleza e sensibilidade.
Vi o Museu de Fotografia pela mão do Dr João
carpinteiro que foi amabilissimo e mostrou-me
também a sua exposição.
Os meus Parabens por este blog

Um beijinho para si

Malaquias Miguel


De Maria José a 5 de Agosto de 2009 às 18:45
Malaqias Miguel - acredita que o facto de não agradecer imediatamente os comentários que este blog vos sugere me incomoda?
Pois é verdade. Sinto sempre algum desconforto quando penso que pode parecer grosseria deixar sem uma palavra de gratidão tanta amabilidade que têm comigo embora tenha sempre esperança que me perdoem por entender que muitas vezes se faz apenas o que se pode, e, não o que o coração pede.
Um beijo e obrigada - Maria José


De Aristeu a 3 de Agosto de 2009 às 12:06
Minha queridissima Tia
Já sei que sabe das novidades - pois é tia mas hoje
já fui levar as duas personagens de Eça de Queiroz
ao aeroporto e ofereci-lhes um bom exemplar dos
seus textos porque o Julião levou uma semana
inteira a suplicar-me uma cópia deles e com uma
encadernação de couro. Bom ... lá foi feliz e contente.

O meu Pai está a descansar ali na beira da piscina e
o Gilinho está com ele - hoje tirou folga do trabalho
e eu cá estou - hoje terei a visita da Magnólia e
imagine o Gilinho - nem sei como - mas enfeitou a
casa com essas flores.
Está uma maravilha, espero que ela goste.
Depois contamos-lhe.

E a Tia querida como está?
Espero que esteja melhor de saúde e dos olhos?
Que me conta?
Por favor Tia cuide-se não se abandone por favor
faça isso por mim. Pode ser?
Aguardo noticias.

Muitos beijinhos

Aristeu


De Martim de Oliveira e Sá a 3 de Agosto de 2009 às 12:13
Minha Senhora
Um grande abraço e Parabens por este blog
magnifico.
Tem aqui textos maravilhosos de uma lucidez
brilhante.

Gosto do que escreve.
Com muita amizade

Martim de Oliveira e Sá


De Maria José a 5 de Agosto de 2009 às 19:06
Martim de Oliveira e Sá
obrigada pelo seu apreço e pela sua amizade
um abraço grande e grato
Maria José


De Adalgisa Alexandra a 3 de Agosto de 2009 às 12:14
Olá Tia
Muito Bom Dia neste mês de Agosto.
Que esteja muito Feliz é o que eu lhe desejo.
Um grande beijinho

Gisa


De Dolores a 3 de Agosto de 2009 às 12:20
Minha querida Tia
estranhará a esta hora o meu comentario
mas hoje fiquei em casa - é que graças a Deus a
Magé já está bem - esteve muito doentinha no
Hospital - pensavamos ser a Gripe A - mas afinal
não era - era um problema respiratório disseram
que foi da mãe - a Senhora entende não é.

Mas agora o susto já passou.
E a Tia como está?
Já se cuidou dos olhos? E a sua mana?
Por favor Tia tem de olhar para si e cuidar-se
é que nós por cá pensamos muito em si.
É como a nossa familia de Portugal. Acredite.

Muitos beijinhos

Dolores


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

. OLÁ Dolores

. 2007 - 2017 = 10 º Aniver...

. ENCONTROS DE CIRCUNSTÂNCI...

. Recado para os Sobrinhos ...

. Saudades

. A Feira de São Mateus 201...

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@