Terça-feira, 4 de Agosto de 2009

MODORRA

Á Lá Minute

Jornal Linhas de Elvas

Nº 1.845 – 11 de Julho de 1986

 MODORRA

 

Quando o calor aperta, como agora, todas as energias ficam em nós, pulsando, latentes, como o motor num carro em ponto morto, e não há vontade que chegue, por vezes, para provocar o arranque que vença a inércia que o Verão acalenta.

No cérebro entorpecido as ideias passam, turvas como imagens antigas de cinema mudo, com fitas partidas, e, como elas se esgueiram.

Não se fixam.

E o: … vou? … não vou? … faço? … Não faço? … digo?... … não digo?

São as horas a sucederem-se sem que a decisão se firme. É o Verão a comandar, é a vontade mole, como manteiga derretida, ou água choca, são os projectos adiados, a nostalgia da única coisa apetecida: - Férias!

    

Férias! Férias! Férias! … Soa bem.

Talvez seja essa, afinal, a única ideia com força motriz para vencer esta modorra.

Talvez fosse esse, esse o tema … o único em que eu pagaria agora?!

       

Fixo-me na ideia e… não resisto… já que não parto… pelo menos… pouso a caneta e cedo á modorra que… Verão… é Verão!

 

Maria José Rijo

 

 

estou:
música: MODORRA

publicado por Maria José Rijo às 22:25
| comentar | Favorito
partilhar
13 comentários:
De Adalgisa Alexandra a 5 de Agosto de 2009 às 00:06
Texto certo e verdadeiro
Como sempre em todas as suas opiniões.

Mais uma maravilha. Eu gosto.
Muitos Parabens tia

Gisa


De Maria José a 5 de Agosto de 2009 às 19:11
Gisa: - sabe que já tinha saudades de mandar um beijinho especial só para si? - pois aqui fica com todo o meu bem querer
Tia do coração
maria José


De Gustavo Frederich a 5 de Agosto de 2009 às 00:18
Minha querida Tia
Que bom que voltou a postar.
Gosto imenso deste texto, simples e verdadeiro.
Tia que se passa consigo?
Não sei... mas... algo não está bem... pois não?

Aqui por estas bandas as coisas estão a ficar
dificeis...
Não tenho conseguido ir trabalhar... coisas de uma
qualquer depressão fora de tempo mas que não
tenho conseguido lutar contra.
Bem quero e tento... muita gente não entende...
mas... é assim...
Assim... e tenho pena porque agora, no museu,
onde estou a trabalhar a exposição é enorme
expressiva, contando histórias e vidas...
e eu sem vida - neste instante - incapaz de ir
trabalhar.
Quem sabe eu volte ao Tibet... estou a pensar muito
seriamente em iniciar essa nova viagem...
Que diz a minha Tia?
Que pode aconselhar-me Tia?
Perdido... me sinto neste mundo de sombras e
vazios que agora habitam em mim.

Espero que a tia se sinta melhor mas nos seus
comentarios - não sinto a luz de outras vezes.

Muitos beijinhos

Gus


De maria José a 5 de Agosto de 2009 às 20:03
Meu querido - claro que posso, não aconselhar, mas sugerir...
Conhece certamente o Henrique de Souselas, aquele personagem de Julio Dinis que tinha uma velha tia numa aldeia perdida no norte de Portugal...
Pois para lutar contra a depressão foi para esse reduto que ele rumou.
Sabe que ele se curou! - Às vezes os contrastes têm essas virtudes.
Agora a sério : as minhas sobrinhas quando vêm com os maridos ficam aqui por perto num hotel frente ao Aqueduto embora a garotada prefira a casa da "Branca de Neve"como apelidam a casa de Juromenha. Prevalece a lei dos contrastes.
Deixe-se tentar. O afecto também gera paz e clima, factores a considerar, como sabe, embora sem o peso do mistério e do exotismo apaixonante desses lugares distantes no tecto do mundo - como alguém já lhe chamou.
Só queria reafirmar que sinto as suas angustias e as entendo. Sei, como é penoso parar nas encruzilhadas do destino, ter a percepção dos caminhos e hesitar.
Que o seu coração o ajude a decidir - vai fazer-lhe
bem escolher - o que custa é o caminho para chegar -
que - o destino - é porto.
Força e coragem, meu querido, nem para quem já está a descer a encosta, a paisagem, deixa de ter seus encantos.
Veja como é reconfortante ter-vos cruzado o caminho!
Quero-lhe muito bem sabe? - não sabe?
Um beijinho - tia zé


De Maria José a 12 de Agosto de 2009 às 21:56
Soubesse eu onde pára e saberia onde está o meu coração que de mim anda perdido...
Beijinhos
tia Zé


De Maria José a 15 de Agosto de 2009 às 21:39
Continuo ansiosa por noticias e preocupada.
Beijinhos

Maria Jose


De Gustavo Frederich a 15 de Agosto de 2009 às 22:10
Minha tão querida tia
Desculpe, desculpe o meu silencio mas estava tão
perdido de mim, tão inseguro que me afastei...
afastei-me de tudo e até de mim.
Desiguei os telefones e afastei-me de tudo fui viver
para uma casa abandonada na floresta negra e
fiquei por lá sozinho para pensar...
na minha vida e nem sei...

Voltei hoje com uma preocupação em mente
a Senhora minha Tia .
Sonhei consigo de preocupação e regressei.
Desculpe ter assim partido.
...

Gosto muito de si acredite.

Gus


De Aristeu a 5 de Agosto de 2009 às 11:32
Querida Tia
lendo agora o cmentario acima, do seu sobrinho
passa-se alguma coisa que eu não saiba?
Está doente?
Que tem tia?

Aguardo resposta.
Beijinhos

Aristeu


De Maria josé a 5 de Agosto de 2009 às 20:42
Meu querido Aristeu
Não queria de modo algum preocupar-vos mas acabo de reconhecer que é mais certo, para evitar preocupações,esclarecer as vossas dúvidas.
Dizem que o coração adivinha! e, parece que é certo.
Uma vez em que tinha que sofrer uma intervenção cirurgica resolvi dizer a minha Mãe que ia para França em viagem e só lhe falaria no regresso para a poupar de preocupações.
Quando uns dias volvidos lhe telefonei, ao ouvir-me, perguntou-me de imediato: o que te aconteceu? tu estás doente.
Assim acontece agora - só que não estou propriamente doente
Eu conto: o susto que apanhei com a minha irmã causou-me dano.
Livrai-nos Senhor de ter que avaliar o quanto nos amamos.
Ora acontece que me canso imenso,estou sem vontade de fazer seja o que for e tenho tido necessidade e fazer exames de coração por se vrificarem algumas alterações na minha condição fisica.
Só isso! - Claro que se meu marido vivesse eu já tinha corrido Seca e Meca. Com o meu passo vamos indo de vagar, de vagarzinho como se diz na cantiga.
Agora uma amiga que é medica deu conta da minha lazeirisse e marcou-me mais exames.
Uma outra amiga minha a quem aconteceu a mesma situação lamentava-se assim: então a gente reza uma vida inteira pedindo a Deus um fim tranquilo e quando tem essa hipotese põe uma maquineta?
Encerramos aqui a história das mazelas, vamos em frente e prometo lá para 27 ou 28 quando tudo terminar voltar ao assunto.
Entretanto, digamos com o poeta :
Vivamos que a vida foge
das mãos se nos escoa num momento
o que ontem foi prazer
em vão tormento se pode transformar no dia de hoje.
Quero dizer-lhes que só Deus sabe como preciso de vós e vos quero bem
Beijinhos - Maria josé


De Dolores a 5 de Agosto de 2009 às 11:35
Minha querida Tia
Ao ler o comentario do Gus - também fiquei
preocupada, que se passa?
Que lhe aconteceu?
Já tinha reparado que não comentava como antes,
mas que tem?

Bom... se não poder dizer por aqui, compreendo
já que este não é lá muito bom meio , mas...
diga alguma coisinha

Beijinhos

Dolores


De Maria José a 5 de Agosto de 2009 às 20:52
Meus queridos - muito queridos - que estou feliz por a nossa princezinha já estar bem e por ter voltado a saber notíviaas vossas
Como sei que lêem os comentáros uns dos outros e não irei repetir o que já escrevi.
Fica esta mensagem apenas para vos deixar muitos beijinhos e o pedido de não ficarem muito tempo sem vir ao blog
A família quere-se unida.
Beijinhos - tia Zé


De Augusta Silva Torres a 5 de Agosto de 2009 às 11:45
Minha cara
e tão amiga Maria José
Por motivos de saúde, de uma depressão horrivel
vi-me afastada aqui da sua amizade, do seu lindo
blog.
Bem sabe que a morte do meu netinho quase me
levou a empreender a minha viagem, estava mesmo
sem voltade de continuar, sentia que a minha vida
era inutil e eu já tinha perdido a esperança.
É verdade foram tempos muito estranhos e tão
dificeis. Mas Deus quando fecha uma porta normal-
mente abre uma janela e no meu caso foi mesmo
isso que aconteceu.
Acredita, a minha estimada amiga, que veio viver
cá para a terra um sobrinho que vivia na frança e
tem um filho da mesma idade do meu netinho -
a minha amiga quer acreditar que ele passou a
vir para junto de mim - primeiro para estar na
net - como ele diz - mas depois conversa cá,
conversa lá - descobriu o seu blog - as suas
poesias - e está encantado com elas - de modo
que todas as tardes me lê tetos e poesias suas.
Diz que aprecisa quem assim fala e entende a vida.
Ele é um rapazinho com imensa sensibilidade e
acha-me muita piada.
Imagine, minha querida, se isto não é uma benção
do Senhor?
Mas e a minha amiga como está?
Noto-a mais desaparecida, aqui do convivio dos
seus sobrinhos - noto que eles sentem a sua falta.
Também está um bocado como eu, não é?
As idades não perdoam mas temos de encarar a
vida, ou o resto dela com olhos não só saudosos
do passado mas com esperança no futuro.
Anime-se minha amiga.
Espero ve-la - por aqui - em breve é que este blog
sem si - é como uma casa sem alma - isto são
palavras do meu Fred - Frederico.

Muitos beijjinhos amiga

Augusta Silva Torres


De Maria José a 5 de Agosto de 2009 às 21:23
Minha Amiga
Quando vi o seu nome - rejubilei!
Sabe que estou ficando um tanto cobarde? - tenho medo de sofrer e, como tal, nem sempre me atrevo a perguntar pelas pessoas mesmo que me doa a sua ausência.
Por não poder esquecer o que sofreu e sofre, até receava fazer perguntas, com medo das respostas.
É que as janelas que Deus abriu no meu caminho são as amizades que têm vindo a surgir na minha vida.
e me dão ânimo e estímulo para caminhar.
Agradeço, com a minha amiga, ao céu a oferta dessa amizade jovém que acalenta os seus dias com companhia e afecto.
Agradeço também que tenha reaparecido com essa mesma chamazinha interior que aquece quem a estima.
Um beijo grande, grande da sua amiga Maria josé


Comentar post

.Maria José Rijo


. ver perfil

. seguir perfil

. 53 seguidores

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
21
22
23

24
27
28
29
30


.posts recentes

. São Mateus 2017

. Participação - Programas ...

. Programa de São Mateus 20...

. Carta aos meus queridos A...

. Aniversário do Linhas - 2...

. Viagem a Fátima

. Reportagem do Jornal Linh...

. Parabéns Avelino

. Parabéns Luciano

. CONVITE

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@