Terça-feira, 25 de Agosto de 2009

Os pecados dos nossos avós…

À LÀ MINUTE

Jornal Linhas de Elvas

Nº 1.858 – 17 de Outubro de 1986

Os pecados dos nossos avós…

 

Levantar muito cedo – nunca foi o meu forte – se bem que, por obrigação, o tenha feito quase toda a vida… gosto de ficar um bom bocado a ler, a escrever, ou simplesmente a pensar, antes de saltar da cama.

Para controlar o tempo vou ouvindo “os meus companheiros” certos… a Rádio Elvas.

                        

“Rádio Elvas! … Rádio Elvas! … dia a dia a sua companhia”.

Assim que, às vezes, quando qualquer assunto me alerta – como ao atravessar a via-férrea – paro – escuto e olho!

E … olho, olho, que outro dia ouvi, o meu simpático amigo João Góis, falar com tocante apreço sobre obra desta Câmara.

João Góis é um homem que gosta de coisas belas e faz coisas belas.

As suas mãos – são como duas obreiras obedientes – ao serviço duma sensibilidade que lhe permite talhar na madeira o que a sua imaginação concebe. Com a sua hábil perícia – qualquer tábua dá flor!

Faço ideia de como um homem assim terá ficado incomodado por ver belos móveis antigos, revestidos por grossas camadas de verniz, com olhos de ver e saber, andou pelo Museu comparticipando das nossas festas de S. Mateus 1986.

              

Encontramo-nos por lá e, sobre esse e outros assuntos falamos. Talvez, até, porque falamos de muitas e diversas coisas lhe tivesse passado desapercebido que lhe confidenciei que uma das primeiras medidas que tomámos foi abolir “o tal verniz” e que um dos nossos propósitos, é o restauro do mobiliário lesado.

É bom saber que os munícipes têm cuidados e atenção com o património da sua cidade.

     

É bom saber que as pessoas observam, reparam, defendem…

E , mesmo quando “os pecados” são dos nossos Avós – conforta ainda que paguemos nós…

.

Maria José Rijo

 

estou: Os pecados dos nossos avós…
música: Os pecados dos nossos avós…

publicado por Maria José Rijo às 21:32
| comentar | Favorito
partilhar
10 comentários:
De Adalgisa Alexandra a 25 de Agosto de 2009 às 23:52
Sempre textos excelentes
com épocas especiais como este.
Beijinhos

Gisa


De Maria José a 30 de Agosto de 2009 às 15:16
Querida Gisa - minha boa e fiel companheira destas já longas jornadas na net - que mais lhe poderei dizer senão que melhor ainda seria se a tivesse por perto!...
Beiinhos tia Zé


De Aristeu a 26 de Agosto de 2009 às 00:02
Oh tia
estou tão contente com este momento que
estamos atravessando por aqui.
Momento de Paz e alegrias.
O meu Pai está delirante no entanto escorregou
na piscina e partiu o dedão do pé esquerdo.
O Gilinho já lhe tirou fotos e colocou-as na
parede que ele designou de mural da vida.

Sabe que agora ( o Gilinho )
escreve poesias?
Pois e diz que quando tiver uma que ele ache
boa que lhe mostra por aqui.
Agora está desejando também ir aos Estados
Unidos, só não sabemos quando.

A Magnolia adorou o seu comentario.
E manda beijinhos no seu coração.

E a minha Tia como está?
Tenha cuidado com os calores alentejanos.
Muitos Beijinhos
minha tia tão querida

Aristeu


De Maria José a 30 de Agosto de 2009 às 15:35
Meus Queridos
Que tudo esteja e continue em bem - é o desejo e o sonho do meu coração.
Por aqui, há realmente muito calor, mas dentro de casa como já se conta com essa "companhia" todos os anos lhe trocamos as voltas. O pior é para quem tem que andar na rua, o que não é o meu caso.
De qualquer modo, sempre me enternece sentir que se preocupam comigo, o que me ajuda na defesa, não do calor, mas no que é pior - do frio do isolamento que, tarde ou cedo impõe o seu peso.
Tenho todos longe! - família e amigos - mas como bicho gente que sou, ainda assim gosto da minha toca!
E, digo toca com toda a propriedade - porque as casas não são este amontoado de cacos de coisas que o tempo quebrou e eu conservo sem que lhes veja destino, mas onde me vejo reflectida como num espelho - goste ou não do que olho.
Cá fico a esperar pelo meu jovem e querido Poeta.
Beijinhos a todos - tia Zé


De Cilene a 26 de Agosto de 2009 às 00:07
Tia querida
E como está a minha Tia?
Assim que eu poder e conseguir mando-lhe uma
foto da minha bebezinha.

E a minha queridinha tia? Como está?
Parece-me que já a conheço faz tempo...
e tenho saudades dos seus abraços.
Oh genti eu gosto muito de você.
beijinhos tia
Acredite que foi o melhor que ficou da
casa do Gilio.

Beijinhos minha tia

Cilene


De Maria José a 30 de Agosto de 2009 às 15:49
Minha querida Cilene
É sempre bom saber e si e da sua vida.
Onde há uma criança a crescer, há sempre motivos de encanto para viver.
Há sempre um futuro para sonhar. O passado, melhor ou pior é, também , sempre, uma porta aberta para o futuro já mais rico de sabedoria e experiência.
Fico feliz porque me alia à parte boa que recorda, mas, no amor, como escreveu Vinicios - "enquanto dura que seja infinito"
Beijinhos ternurentos para si e seu botão de rosa
Tia Zé


De Kiko a 26 de Agosto de 2009 às 00:12
Tiazinhaaaaaaaaaaaaaaaaaa
Gosto muito de si.
O seu blog e os seus comentarios para nós
mostrao-nos como a tia tem uma sensibilidade
enorme - a Tia é a alma deste blog.
A minha mãe - laurinha - já lê também esta sua
maravilha.

Muitos beijinhos tia
a tia merece tudo de bom.

Beijux

Kiko


De maria José a 30 de Agosto de 2009 às 16:00
Kiko - que bom que é ser jovem.
Que bom viver tudo com tanto entusiasmo. Aquece-me o coração a sua generosidade.
Um dia, daqui a muitos anos o Kiko vai entender-me plenamente, e ha-de haver, se Deus quiser, um rapazinho, ou uma menininha que hão-de ler os seus trabalhos com igual alegria.
Então o Kiko dir- lhes -há como eu lhe digo agora:
Ainda que pouco ou nada valha o que escrevo se o coração de um jovem - como o Kiko - se sente tocado - já valeu a pena.
Beijinhos grandes - tia Zé




De Gustavo Frederich a 26 de Agosto de 2009 às 22:27
Senhora minha Tia

Algo me diz que não está bem.
Que tem?

Gosto muito de si

Gus


De Maria José a 30 de Agosto de 2009 às 16:22
Gus, meu querido
Ando, como já confidenciei, às voltas com papelada, e tenho na minha frente um comentário seu com data de sexta feira 1 de Fevereiro de 2008.
Parei a pensar quanta água já correu debaixo das pontes de então para cá! - quantas alegrias, esperanças e mágoas também.
Ofereceu-me na altura um poema de Florbela - Ser poeta é ser mais alto...
Fala-me ainda de sua Tia que vivia em Veneza...
Vou pedir á Paula que ponha on line um poeminha que também encontrei agora neste remexer do passado.
Vai directo da sua tia que vive em Elvas...
Beijinhos - tia Zé


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

. OLÁ Dolores

. 2007 - 2017 = 10 º Aniver...

. ENCONTROS DE CIRCUNSTÂNCI...

. Recado para os Sobrinhos ...

. Saudades

. A Feira de São Mateus 201...

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@