Segunda-feira, 28 de Setembro de 2009

Partidos, partidas e desafios

Á Lá Minute

Jornal Linhas de Elvas

Nº 1732 – 27 de Abril de 1984

Partidos, partidas e desafios

       

Depois de se terem separado e repartido por partidos com a mesma cega paixão clubista, o mesmo entusiasmo com que militavam nos velhos futebóis – tinham adeptos das diferentes cores – que se alhear, por cansaço, dos novos desafios, ao reconhecer a evidente falta de lógica com que decorrem as modernas partidas…

       

Não que se negue a semelhança que persiste… continuam as negociações… não se recusa compra ou venda… fazem-se cálculos sobre os resultados possíveis depois das novas aquisições… estudam-se surtidas pela direita… e pela esquerda… calculam-se avanços e recuos…

          

Pára-se, jogo ao centro … multiplicam-se ataques e contra ataques… há cargas! Há caneladas! Jogo alto e jogo rasteiro… toques duvidosos em áreas perigosas…

Sofrem-se impensadas lesões traiçoeiras… exibem-se vistosos lances individuais a procurar o ângulo certo para o pontapé ou a cabeçada que gera o golo almejado…

      

Caiem jogadores no campo. Precipitam-se ávidos os possíveis substitutos. Surgem os estímulos de circunstância – as palmadas nas costas, as palavras encorajantes, os apoios…

Há perdas e recuperações imprevistas. Aparecem ameaças nas cores com que se acena – amarelo – vermelho! Alguns mudam com o aviso e reencontram o equilíbrio no jogo. A outros nada os detém.

      

Há rubros de raiva. Há cores de medo.

Realmente as leis não mudam…

Porém no futebol tradicional o jogo – o tira teimas – é à frente de todos num rectângulo limitado, e a assistência julga, aplaude, apupa, em cima da refrega. Vê perder e ganhar – “ganhava ou perdia” – sabendo da lealdade da contenda – da sorte – do acaso – que sempre conta, também.

Nos novos “futebóis” é tal a subtileza de meios e intenções que muito embora se “goze” em directo da vista de certos lances, perde-se o fio à jogada e vêem-se tropeçar e cair jogadores com tal rapidez que as cores se baralham, não se notou a rasteira, e não se percebe de imediato onde começou ou vai acabar a jogada. Mas… o resultado fica a evidencia.

       

Não admira pois que o povo saiba distinguir entre “futebol” e “futebóis” e soberanamente decidida quando quer que o apito mude de boca…

 

Futebol é uma festa

“Futebóis” uma festança

Já que o povo anda na roda…

Que ao menos comande a dança.

 

 

Maria José Rijo

 

 

estou: Partidos, partidas e desafios
música: 1984

publicado por Maria José Rijo às 22:01
| comentar | Favorito
partilhar
9 comentários:
De Lucas Marquês a 28 de Setembro de 2009 às 23:20
Minha Senhora
belo texto.
Eu que sou um apaixonado pelo futebol.
Gostei muito, aliás a Senhora tem aqui um
excelente olhar sobre o tema.

Com amizade
Lucas Marquês


De Aristeu a 28 de Setembro de 2009 às 23:40
Minha querida tia
O texto está excelente. Como sempre. A tia
escreve de uma forma que me encanta.
O meu pai e até a minha mãe achava o mesmo.
Cresci a ouvir ler textos e poemas seus.

Obrigado minha tia
Gosto muito de si.

Aristeu


De Gustavo Frederich a 30 de Setembro de 2009 às 12:05
Tia
Por onde anda.
Hoje não faço outra coisa senão pensar em si.
Está tudo bem. Conte...
Beijinhos

Gus


De Maria José a 1 de Outubro de 2009 às 11:44
Meu querido Gus - aproveito a sua pergunta para "mote" da resposta que devo a todos os meus amigos e sobrinhos.
Ando preocupada em procurar um ponto de equilibrio entre a relação de : - eu mais eu - que se desestabilizou
A saber: não se bastando a si próprio o meu velho coração andamos a procurar para ele o apoio possível.
Qual? - ainda não sei mas qualquer muleta se lhe há-de arranjar.
Entretando com exames na capital e mais as consequentes maçadas que são inerentes a estas situações vai-se passando o tempo tão mal aproveitado que nem "a esta janela" vos tenho espreitado. E, Deus sabe como me saberia bem ter-vos por perto para enriquecer estes dias de dúvidas e esperanças.
Estão uns dias de Outono lindos. Fecho os olhos e no meu coração passeio por debaixo das árvores de braço dado convosco sobre as folhas douradas que atapetam o chão .
É doce o entardecer nesta época do ano.
Beijinhos - beijinhos...
vossa - maria josé


De Gustavo Frederich a 2 de Outubro de 2009 às 22:38
é uma alegria
sempre que a Senhora minha Tia
aparece por aqui e nos abraça assim.
Obrigado tia por voltar e espero que consiga
esse equilibrio especial.
Tenho Fé que vai conseguir porque a sua lucidez
é brilhante tal e qual como a sua forma de olhar a
vida - atraves da escrita e da forma de "falar".
Gosto e preciso de andar por aqui ler ... tudo o que
contem este blog eu já li de fio a pavio e tenho
copias de todos e cada um dos posts.
Obrigado Senhora minha Tia por existir.
Obrigado por tudo e por favor cuide-se
porque a tia é a alma deste blog, desta maravilha
de lugar.
Sempre grato
Abraça-a

Gus


De Dolores e Avelino a 2 de Outubro de 2009 às 22:46
Nossa querida tia
A preocupação por si tem sido nossa em todos estes
dias.
Sinto falta de si, daquela tia que aparecia em cada
dia de voz jovem e sorridente.
Também desde então a nossa vida deu um salto de
gigante e todas e mais alguma desgraça nos tem
caido em cima.
Tudo mudou... até mesmo a paisagem que os nossos
olhos amavam.
Agora é outra - é a nossa - mas nem é.
É assim as coisas da vida.
Eu bem cá tinha os meus pressentimentos
mas Tia querida por favor faça tudo ao seu alcanse
a vida é um bem e temos que nos cuidar para a
merecer. Era o que nos dizia a Luizinha tantas
vezes no fim - ela perdeu a vida dela e ia
perdendo as nossas...
Tragédias...

Minha Tia a Magé já tem dois dentes de cima e dois
de baixo, já anda e o que quer é ir para a rua.
No outro dia encontrei-a a comer os cigarros do
avó. Sorria e fazia caretas. Estava engraçadissima.
É a luz da nossa casa, dos nossos olhos.

E a minha tia, por favor vá dando noticias.
É que é um laço importante nas nossas vidas -
laço criado por este meio - já viemos longe juntas...

As suas melhoras nossa querida tia.
Muitos beijinhos

DOLORES
AVELINO e Magé


De Aristeu a 2 de Outubro de 2009 às 23:05
Então minha tia
Mas então. Que tristeza é essa.
Agora quando colocar o mesmo que o meu pai, vai
ficar como nova, vai ter mais vontade de viver e
melhorar bastante a sua qualidade de vida.
A tia é toda alma e coração.
A sua sensibilidade é especialmente bela em todas
as suas emoções.
Este blog prova a forma como olha o mundo.
A tia é sem sombra de duvida um ser muito
especial, para mim sempre o foi e ainda é.
Não se perca de si, reencontre-se e nós
estamos aqui junto de si.

Com muito carinho

Aristeu


De Virgilio Fernandes a 2 de Outubro de 2009 às 23:20
Olá tiazinha
Então tristinha?
Por favor não fique assim, sorria pelo menos sorria
a pensar que aqui o seu Gilinho vai ser pai.
Oba!! é verdade vou ser pai e estou torcendo para
ser de dois. Gémeos.
Sorria para mim tia. Sorri?

Não esteja triste vai ver que tudo vai ficar melhor
o meu vôinho ontem andou de cavalo...
Acredita?
Não acredite, ele já me está aqui a bater nas
costas e a dizer para não dizer mentiras. Mas
a verdade é que ele queria montar e o médico
proibiu-o.
Agora diz que vai comprar uma charrete das
antigas para todos os dias ir passear com a
namorada...
Ai que já me está abater outra vez...
O vô termina o comentário
Muitos MUITOS beijinhos tia queridinha

Gilinho

---

Minha cara Maria José
Este rapaz cada vez está mais maluquinho.
Já viu as barbaridades que diz e proibiu.me de
as apagar - diz que a Maria José vai rir-se e
assim fica um bocadinho mais feliz.
Acredite que quer ter gémeos?
Se antes eram gatos a correr de fralda aqui por casa
agora são crianças.
Já eu me tenho rido com isto.
É verdade que comprei uma charrete especialmente
bonita para mim. Mas não é para levar nenhuma
namorada, é só a D. Mariquinhas que me
acompanha e me ensina italiano - é que por causa
do seu sobrinho Gus - quero ir a Pietrelcina ter com
o Padre Pio.
E a minha amiga tenha calma, mantenha-se serena.
Quando estiver com a pilha vai ver que a sua
qualidade de vida vai melhorar bastante.
Acredite.
Um grande abraço deste velho amigo
Luciano


De Kiko Maciel a 2 de Outubro de 2009 às 23:24
Tia TIA
Então está triste. Não esteja vai ver como tudo
vai ficar bem.
A tia é fantastica a escrever poesia e prosa.
Então tia nunca mais postou?
E um poeminha pode ser?
Fico aguardando.
Deste que tem a melhor tia do mundo
Kiko


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Parabéns Luciano

. CONVITE

. Cá Estou ... - 2

. CORAL PÚBLIA HORTÊNSIA DE...

. CRIANÇA - 1990

. Parabéns

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@