Terça-feira, 27 de Outubro de 2009

Como nasce um Poema ?

 

Como nasce um poema?
Não sei!
Sei que a flor, qualquer que seja
nasce de semente
mas, como acontece.
Não sei!
Que caos desarma aquela estrutura
insignificante ao olhar,
estranha, feia, escura
e, dela faz surgir beleza viva e pura?
Não sei!
Como nasce um poema?
Não sei!
Que caótica convulsão se aglutina
nessa emoção semente
nesse grito de amor e de lamento
nesse canto de hossana, raiva
e deslumbramento
que faz o poeta
ter a semente na alma
e nunca alcançar a meta!
Isso sei!

·

Maria José Rijo

 

estou:

publicado por Maria José Rijo às 22:37
| comentar | Favorito
partilhar
25 comentários:
De Maria José a 27 de Outubro de 2009 às 22:53
Meus queridos Amigos - Sempre amparada pela vossa estima fui fazendo esta caminhada, nem sempre fácil, de tomar decisões no silêncio e na solidão pressionada pela interrogação de : - vale ou não vale a pena?
A Paulinha, que faz as vezes de meu anjo da guarda, foi continuando o blog e levando até mim as vossas notícias.
Rejubilei com as boas mas, guardo comigo o espanto e a dor que mais uma vez bateram à porta do meu Gilinho.
Não sei, não conheço, desconheço, até, se haverá, palavras para consolar mágoas destas que submergem até a vontade de viver. Em momentos destes só um abraço grande, um abraço que nos faça sentir ao colo do amor que nos cerca pode dar algum conforto. Aqui fica, meu Menino querido, sem palavras a minha ternura imensa pedindo a Deus que lhe dê força para olhar para além do dia de hoje.
Também me tocou particularmente a mudança de vida do meu querido sobrinho Gus.
Mas, isso gera uma inquietação absolutamente diferente.
Muitas vezes me tem prometido - sem cumprir - aparecer por cá.
Não tenho soluções, nem para mim, quanto mais para oferecer, mas sei como o estimo e admiro, e - Sei? - Como o entendo e, passe a presunção, sei como é, de olhos nos olhos, procurar, com quem se comunga na dúvida, caminhos para a nossa inquietação; o que não se consegue de outra forma e, eu nem sequer sei os vossos emails...
Quem sabe se não serei eu a ir visitar Pietrelcina!
Que a oração nos continue a unir porque essa é uma forma de conservar juntos os corações.
Outra preocupação que me aperta o coração é a falta de notícias daquerida família Dolores depois de ter contado que a pequenina Bajé estava doentinha.
Nunca o meu silêncio quererá dizer que vos tenho longe do meu grande afecto.
A pouco e pouco, se Deus quiser irei falando um pouco para cada um de vós.
Por agora, para todos, com a gratidão pelos vossos cuidados e pelo apoio que de todos vós tenho recebido deixo um poeminha como quem deixa um ternurento abraço para cada qual.

Beijinhos - Maria José!


De Gustavo Frederich a 27 de Outubro de 2009 às 23:51
MInha queridissima tia
Não fique preocupada comigo. A vida dá voltas e
reviravoltas numa constante... o que era ontem...
hoje já não é...
Já faz tanto tempo que esta ideia me rondava a cabeça... esta vontade de solidão, de recolhimento
e estudo...
Precisava desta paz que se goza aqui, deste céu
azul, deste ar santo que aqui se respira.
DEvo confessar-lhe que estou numa fase especial
de pensamento e oração...
Não sei , sinceramente onde tudo isto me vai levar...
Mas o que ficou no passado, não vai regressar...
Uma boa parte do meu dinheiro, foi doado, por mim
aqui neste lugar Santo do Padre Pio ...
Uma coisa eu já decidi - é aqui que vou morrer!

Minha tia querida, que me faz tanto bem, os seus
belos poemas entendo-os como orações, tal como
diria o nosso amigo padre.

São sempre dificeis de tomar decisões, SEMPRE e
creio que vale sempre a pena, nós valemos sempre
a pena, estarmos bem, para nos podermos entregar
a alguma causa importante.
Agora vai sentir-se melhor e ter essa sensação de
estar melhor para olhar a vida, com esses seus
olhos lindos de olhar o mundo e a vida.
Tia querida
Fique bem. Se eu souber que está bem eu também
fico bem.
No Domingo rezei de joelhos um Rosário inteiro
junto do Santo Padre Pio e hoje junto do nosso
amigo padre.

Não são só palavras ao vento, gosto muito de si.
Beijinhos tiazinha querida.
Coragem, a vida é bella

GUS

---ORAÇÂO escrita pelo Padre Pio,
depois da Comunhão

-Fica comigo, Senhor, pois preciso da tua presença para não te esquecer. Sabes quão facilmente posso te abandonar.
Fica comigo, Senhor, porque sou fraco e preciso da tua força para não cair.
Fica comigo, Senhor, porque és minha vida, e sem ti perco o fervor.
Fica comigo, Senhor, porque és minha luz, e sem ti reina a escuridão.
Fica comigo, Senhor, para me mostrar tua vontade.
Fica comigo, Senhor, para que ouça tua voz e te siga.
Fica comigo, Senhor, pois desejo amar-te e permanecer sempre em tua companhia.
Fica comigo, Senhor, se queres que te seja fiel.
Fica comigo, Senhor, porque, por mais pobre que seja minha alma, quero que se transforme num lugar de consolação para ti, um ninho de amor.
Fica comigo, Jesus, pois se faz tarde e o dia chega ao fim; a vida passa, e a morte, o julgamento e a eternidade se aproximam. Preciso de ti para renovar minhas energias e não parar no caminho.
Está ficando tarde, a morte avança e eu tenho medo da escuridão, das tentações, da falta de fé, da cruz, das tristezas. Oh, quanto preciso de ti, meu Jesus, nesta noite de exílio.
Fica comigo nesta noite, Jesus, pois ao longo da vida, com todos os seus perigos, eu preciso de ti.
Faze, Senhor, que te reconheça como te reconheceram teus discípulos ao partir do pão, a fim de que a Comunhão Eucarística seja a luz a dissipar a escuridão, a força a me sustentar, a única alegria do meu coração.
Fica comigo, Senhor, porque na hora da morte quero estar unido a ti, se não pela Comunhão, ao menos pela graça e pelo amor.
Fica comigo, Jesus. Não peço consolações divinas, porque não as mereço, mas apenas o presente da tua presença, ah, isso sim te suplico!
Fica comigo, Senhor, pois é só a ti que procuro, teu amor, tua graça, tua vontade, teu coração, teu Espírito, porque te amo, e a única recompensa que te peço é poder amar-te sempre mais.
Como este amor resoluto desejo amar-te de todo o coração enquanto estiver na terra, para continuar a te amar perfeitamente por toda a eternidade. Amém.-


De Maria José a 1 de Novembro de 2009 às 16:27
Meu Querido
Antes de encerrar este ciclo, do qual, o sinto a afastar-se a passos largos - faça, por favor, o que tem prometido :- apareça!
Aceito perfeitamente estar enganada, mas...diz-me o coração que o que anseia só pode ter um destino.
Tenho rezado a maravilhosa oração que me ensinou.
Obrigada.
É mais um chamamento do Santo Padre Pio.
Beijinhos - tia Zé


De Gilinho a 28 de Outubro de 2009 às 00:08
Querida tia
Obrigado pelas suas palavras, sempre tão querida, a
minha tia adorada, mas o seu Gilinho quer mimos...
estou muito desgostoso com tudo...
Não quero mais tia, só tenho vontade de desistir...
Que bom que a tia já está melhor, agora com essa
coisinha aí no ombro. Vai ver que se sente melhor,
só não abuse das conversinhas com as amigas, vice,
nem com o telefone, o meu voinho teve grandes
problemas e agora tá ali, quietinho olhando e
chorando... saudades...

Tiazinha beijinhos
deste Gilinho tristão


De Maria José a 1 de Novembro de 2009 às 16:54
Meu Menino Querido
Não sei se irá ler o que estou a escrever. Mesmo assim, faço-o.
Primeiro porque lhe quero bem, muito bem, e depois também porque este bem-querer é tão seu que lhe vem de herança. Vem da longa história de afecto que liga a sua família e a minha.
Assim que me atrevo a perguntar-lhe: do que foge? de quem foge?
" tudo o que é seu levará sempre consiigp"- como disse o filósofo grego!
Acredito que sofra e muito - mas isso não é razão para fazer sofrer, seu pai, seu Avô, seus Amigos e, até esta sua velha tia.
Queria fazer-lhe sentir como é amado, como se o Gilinho o descobrisse pela primeira vez.
Queria que sobre o seu desespero e as suas lágrimas
sentisse que, ainda que de alguma forma se possa sentir arrependido por qualquer decisão mais impensada que agora lhe pese, ainda assim,- ou também por isso - para os que a amam e sempre o amarão o Gilinho nunca deixará de ser - único !
Afastar-se poderá até fazer-lhe bem, mas nunca causando inquietação com o seu silêncio.
Até porque a resposta está "na sua bagagem de alma"
Tudo o que é seu - leva consigo.
Meu Menino Querido reza por si e quere-lhe muito bem a sua velha tia Zé


De Dolores e Avelino a 28 de Outubro de 2009 às 00:18
Que bom que é ver assim...
um comentário e um poema... até estou
emocionada e até chorei...
A tia é mesmo muito querida, de alma limpa
e brilhante.
Dou Graças a deus e ao Senhor de a ter colocado
no nosso caminho, na nossa vida.
Estou contente tia, duplamente contente com esta
sua novidade, a minha tia com um comentario
especial e este lindo poema para assim lhe poder
contar que o nosso martirio acabou - Sim tia já
temos a nossa menina em casa, a dormir que
nem uma anjinho, no quartinho dela.

Duas alegrias só numa noite rebentam com o que
sobra deste meu coração.
Estou tão emocionada que não faço senão chorar.
A tia não imagina o quanto é importante nas
nossas vidas aqui tão longe de tudo.
É tão bom saber que está melhor e de regresso a
sua casinha, com um coração e a sua ajudinha.
Obrigada minha tia
Deus a abençoe, e os anjos a guardem
em todos os dias e noites.
por tão bem nos ter feito.

Gostamos muito de si.
Beijinhos tia

DOLORES
Avelino e Bagé


De maria José a 1 de Novembro de 2009 às 17:04
Meus queridos - ainda bem que responderam à chamada.Sem a vossa presença a família não está completa.
Fico feliz por vos saber bem . Eu tento adaptar-me sem drama a esta situação nova que ninguém cobiça.
Resta-me rir com a circunstância´.É que das cinco ou seis vezes que enfrentei bisturis foi sempre para me tirarem qualquer coisa e, desta vez foi para receber um presente´!
Do mal o menos!
Beijinhos e tudo de bom para vós
De todo o coração a tia Zé


De Xavier Martins a 28 de Outubro de 2009 às 18:51
Lindo, lindo , lindo poema.
Realmente a senhora tem uma alma linda,
uma forma de expressar a sua sensibilidade
que me arrasta num mundo de emoções.

Acredite, a minha mulher gostou tanto deste
seu belo poema que já o decorou e ensinou ás
amigas, agora elas também cá vem.

Um abraço destes seus amigos
Vavier Martins


De Maria José a 1 de Novembro de 2009 às 17:23
Meus queridos Amigos
começo por rememorar a vossa frustrada visita pelo São Mateus, a queda de sua Mulher,o eventual marca passo com que a ameaçam..., e por último a visita que não recebi por estar como já se sabe "entretida"a receber o presente que o meu coração, à minha revelia pediu.
Espero e desejo, que, de tanto desencontro, surja um encontro de verdade numa próxima ocasião.
Obrigada pelo entusiasmo e apoio que dão ao que escrevo. Muito obrigada.
Ultimamente tenho andado a recuperar coisitas que escrevi há dezenas de anos.Este de que gostou tem outra versão um dia que calhe mostro.
um abraço grande e grato da Maria José Rijo


De Flor do Cardo a 28 de Outubro de 2009 às 19:00
Amiga Maria José
É com magoa que lhe venho contar que o Gilinho
desapareceu, ontem de madrugada deixou-nos
apenas um bilhete a despedir-se, vo só agora que
lhe deixou um comentario...
Nao sabemos nada dele, mais uma tristeza para nós,
deixe ver no que vai dar...
Abandonou tudo, tudo o que tinha aqui...
O Aristeu está sem cabeça para nada, nem sequer
foi trabalhar, está ali em reunião com amigos para
decidir o que fazer, embora no bilhete diga que nem
ouse colocar os policiais na sua busca, porque ele
não quer ser encontrado, levou apenas o cavalo,
algum dinheiro e os seus poemas, num livro pequeno
que ele mesmo fez com os que mais gostava.

Se por acaso ele aparecer pelas suas bandas deixe
mensagem aqui no seu blog.
Veja amiga como estamos neste momento, a
Magnolia tenta consolar-nos, mas ela está de
barriguinha... não pode enervar-se...
Só chateações.

Um grande abraço
deste seu amigo, leitor e seguidor do seu trabalho

Luciano


De maria José a 1 de Novembro de 2009 às 17:36
Meu querido Amigo
vamos ter calma que , como sabe, melhor do que eu, o seu neto Virgílio é doce de coração, todo impulsos e entusiasmos, mas não é insensato.
Metamo-nos na pele dele.
Foi filho único até agora.
Foi centro único de atenções até agora e, na altura em que a si próprio se compensava realizando-se na contituição de uma família - como de há muito ele sonhava e queria - acontece-lhe o que sabe.` É dose
excessiva mesmo para uma cabeça jovém.
Que o anjo da Guarda dele o guie é o que peço para que volte em paz consigo próprio rapidamente.
Um abraço grande, grande da sua amiga Maria josé


De Cilene a 28 de Outubro de 2009 às 23:25
Olá minha tia
Já dizia que a sua Cilene não voltava mais...
Mas cá estou e muito feliz.
A minha vida é muito boa, graças a Deus, nei?
Estou a tentar engravidar di novo, o meu Lourenço
quer mais filhos, mas o nosso tem apenas 5 meses.
A vida aqui nas Canárias é uma belezura.

E já sei de si, minha tia e também já li do Gilio...
tenho penas, por ele, mas cometeu 2 vezes o
mesmo erro, gravida não pode montar.

Beijinhos para si minha tiazinha
beijinho no seu coração querido

Cilene
Lourenço e Marquinhos


De Maria José a 1 de Novembro de 2009 às 17:46
querida Cilene
É sempre com o coração em festa que recebo as suas boas notícias.Imagino-a muito bonita e feliz com a sua menina e a desejar aumentar a sua família.
Pessoalmente, também penso que um filho só é pouco até porque não sou capaz de imaginar o que seria a minha vida sem a minha querida mana.
Acho que ter a quem proteger, ter com quem dividir, ter com quem partilhar alegrias e tristezas é um bem sem tamanho.
Agora que somos as duas já idosas é um consolo recordarmos pessoas factos e tudo o mais de uma vida passada lado, a lado
Que Deus vos abençoe.
Beiinhos tia Zé


De Manuel Pinto a 28 de Outubro de 2009 às 23:27
Minha Senhora
Os seus poemas são de uma beleza extrema
de uma sensibilidade enorme, tão grande que
nem sei medir.
Parabens por este blog magnifico.

Com amizade

Manuel Pinto


De Maria José a 1 de Novembro de 2009 às 17:55
Por coincidência conheci um jovem muito talentoso e pessoa encantadora com este nome , que era engenheiro da Câmara de Elvas.
Ler este nome trouxe-me boas recordações e o desejo de lhe agradecer e retribuir a sua genrosa amizade
Um abraço Maria José Rijo


De Luis carlos Presti a 28 de Outubro de 2009 às 23:30
Olá minha Tiazinha
Que Bom que voltou.
Que bom que está melhor.
Que Bom que nos trouxe poemas.
Que Bom que se sente melhor...

Que Bom que existe na minha vida, mesmo de
longe, já me deixa tão Feliz.
Adoro ter uma tia com uma sensibilidade tão
GRANDE, tão LINDA.

Muitos beijinhos e seja Bem-vinda a esta sua e
também nossa casa.

do
Luis Carlos Presti


De Maria José a 1 de Novembro de 2009 às 18:34
Meus queridos
Quem é vivo sempre aparece! assim que de vez em quando, e graças a Deus, com alguma frequência vou sabendo do meu sobrinho que vive numa das cidades dos meus encantos.
Só não sei mais dos seus gatos das suas viagens dos seus amores, das suas crianças.
De cá só lhe poderei dizer que Elvas é diferente de todas as outras cidades já que é muralhada e, ao que se diz tem as mais bonitas depois de Ávila
Tem boa gastronomia
tem belas igrejas e, é no todo castiça.
Merece ser conhecida - creia!
Beijinhos tia Zé


De Julieta Malaquias a 31 de Outubro de 2009 às 00:14
Lindo
Muito lindo o seu poema , o seu blog
a sua enorme sensibilidade.
Os meus Parabens

Julieta Malaquias


De Maria José a 1 de Novembro de 2009 às 18:44
Julieta Malaquias

Obrigada pela sua visita e pelas suas palavras.
Divido consigo a beleza a flor que a "fazedora" do blog colocou a enfeitar o poema e faço-o com um abraço agradecido
Maria josé Rijo


De Kiko Maciel a 31 de Outubro de 2009 às 00:22
Tiazinha
Cá está o seu Kiko, pois, o seu admirador de
todos os dias.
Desculpe não ter ainda aparecido mas a minha
avozinha colocou um paceMaker e estive lá com
ela nos miminhos, coitadinha.
E a Tia que tal está com o seu? Agora, por favor
poupe-se , o medico disse a minha abozinha para
não se meter a conversar horas ao telefone
(comigo, claro) porque faz muito mal.
Passo o recado pa tia.
Gosto muito de si e quero muito ve-la feliz e
queria muito que voltasse a escrever, digo isto
apenas porque vejo que estes texto são um
niquinho antigos, mas se tiver vontade, porque
escrever precisa ter-se vontade.
Bom não quero intrometer-me onde não devo,
como diz a minha Santa Mãe, mas é que a tia
é a minha tia escritora.
Milhões de beijinhos e Feliz Fim de semana.

Kiko


De maria josé a 1 de Novembro de 2009 às 19:20
Kiko, meu querido
Obrigada pelo seu cuidado.
Pode ter a certeza que não abusarei do telefone, até porque "isso" não é bicho da minha particular simpatia.
Gosto de pessoas, bicharada e de flores, de máquina não ;embora tenha tirado carta de condução logo á primeira.
Enterneceu-me o seu cuidado com a Avó.
Avalio como lhe deve ter consolado o coração.
Sabe Kiko? - não sou eu que faço o blog e, a minha sobrinha que o organiza, fê-lo justamente para recuperar cerca de 900 textos que saíram no jornal Linhas de Elvas. Daí a antiguidade.
Desde há largos meses que por falta de saude deixei de escrever. Pode ser que agora com a moleta no motor volte ao meu rame - rame... Quem sabe!
Aprecio imenso a sua presença na minha vida e deixo-lhe um beijinho grande com desejos de rapido restabelecimento para a sua Avozinha
afctuosamente - tia Zé


De Aristeu a 31 de Outubro de 2009 às 00:31
Queridissima tia
É lindo o seu poema, aliás, como é o seu coração.
De uma grande sensibilidade.
E a Tia sente-se bem? O meu Pai está muito
intranquilo por causa do Gilinho que fez o favor de nos
deixar assim... sem noticias...
é uma tortura... sem noticias...
Depois darei noticias...

Beijinhos

Aristeu


De Maria José a 1 de Novembro de 2009 às 19:32
Aristeu Meu muito especial sobrinho
Vamos estar tranquilos que o Gilinho vai dar noticias e Mag + Bebé precisam muito de si - valeu?
Se calhar a esta hora já há novidade. De qualquer modo mais cedo ou mais tarde o "nosso rapazinho "vai voltar e vai ser ainda mais gostoso abraça-lo.
Tem que haver paciência para que o tempo lhe devolva a confiança na vida.
Penso em si com todo o meu coração
Beijinhos - tia zé


De Augusta Silva Torres a 31 de Outubro de 2009 às 00:48
Minha boa amiga
É Lindo o seu poema, lindo, lindo como tudo o que
a Senhora escreve.
Ontem - 5ta feira, no dia do nosso lanche, o meu
menino trouxe livros para distribuir por todas nós.
E a minha surpresa eram todos os poemas do seu
terceiro Livro, depois apareceram 19 amigos e ele,
pois 20 poemas nos declamaram, ao som do piano de
Maria João Pires, e ele declamou este último.
Foi uma tarde maravilhosa e declamaram
tudo, tão bem - meninos e meninas.
Ficamos tão contentes. E ainda serviram um lanche para todos.

Espero qe a amiga tenha gostado desta surpresa
que nos fizeram. Eu adorei e fico feliz.

MAs agora já tenho de me recolher - já é muito
tarde.
Muitos beijinhos amiga mas tinha de lhe vir contar.

Augusta Silva Torres


De Maria José a 1 de Novembro de 2009 às 19:52
Minha Amiga
Essa frescura do seu espirito que a faz ir em frente rodeando-se de amigos e cultivando esse convivio que promove e alimenta com a fina sensibilidade da sua alma - encantam -me!
Augusta Silva Torres é um exemplo a seguir.
Quem me dera uma força como essa, mas Deus não destribui a eito esss privilégios.
A mim, coube-me, talvez a capacidade de procurar de uma forma sofrida dizer o que sinto sem nunca em verdade o conseguir.
São assim os caminhos da Vida. Feitos da partilha das nossas experiências.
De encontros e desencontros onde, às vezes ,um naco de prosa , um projecto de poema , qualquer coisa de acaso, aporta o conhecimento e faz nascer a amizade
Assim foi agora - graças a Deus
Beijinhos - Maria José


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

. OLÁ Dolores

. 2007 - 2017 = 10 º Aniver...

. ENCONTROS DE CIRCUNSTÂNCI...

. Recado para os Sobrinhos ...

. Saudades

. A Feira de São Mateus 201...

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@