Terça-feira, 24 de Novembro de 2009

Evidências

Á Lá Minute

Jornal Linhas de Elvas

Nº 1.995 – 16 de Junho de 1989

 Evidências

      

Estou convencida de que não há, em todo o mundo, uma única pessoa, que tendo um mínimo acesso à informação, não tenha vibrado com angústia e assombro com o que se passa na China.

          

Parece impensável que alguém – um chefe – um governante – um garante do progresso e bem estar de um povo – alguém a que deve ser exigida, pelo menos, qualidades humana, possa, em nome seja do que for, mandar massacrar multidões ou seja lá quem for.

         

Pasma-se que haja “Neros” ainda na nossa era.

 

Pasma-se! – Mas há –

e, se os há é porque todos nós o consentimos.

             

 

Afinal, o que somos? – Quem somos? – Como somos? – O que queremos? O que fazemos? – O que sabemos? – Se ainda se mata quando não se convence e se chama vitória à chacina.

Tanta organização mundial de isto, de aquilo, de aqueloutro, tanta sigla, tantos símbolos, tantas convenções, tantas leis, tantos tratados, tanta, tanta, tanta coisa para quê?

                                                  A Torre de Babel é um símbolo da sociedade internacional. O direito internacional é uma das estruturas que facilitam a interação e articulação entre os Estados.

 

Fazem-se programas de televisão onde entra meio mundo para vincular a defesa do ambiente e aparecem nos ecrãs a assumir essas cruzadas as mesmas pessoas que, de seguida, usam o seu poder para mandar abater multidões indefesas, violentando consciências pelo medo.

            

Quem acreditará frente a tão terríveis evidencias na seriedade e eficácia de tais movimentos.

Sendo cada país uma “casa” de família humana que prova e frue o planeta Terra não deveria ser possível que dispusessem de poder loucos, ditadores ou fanáticos que impunemente, como deuses, decretam vida e morte de semelhantes.

            

Ás vezes, muitas vezes, me interrogo se teria sido necessário, alguma vez, tanto esforço e correria para inventarem maneiras “originais” de dizer aquelas verdades simples que se aprenderam no catecismo.

        

“Não faças aos outros o que não queres que te façam a ti” – ou – “todos somos irmãos”, e entender que o Santo de Assis quando dizia: irmão sol, irmã água, irmão lobo, nos lembrava que deve ser também fraternal o nosso relacionamento com todas as criaturas de Deus.

        

Tem-se dado tantas voltas a estas evidências que não admira que se percam do entendimento instintivo e imediato, verdades tão lineares…

 

Maria José Rijo

 

estou: Evidências - 1989
música: Evidências

publicado por Maria José Rijo às 22:17
| comentar | Favorito
partilhar
6 comentários:
De Xavier Martins a 24 de Novembro de 2009 às 22:44
MAis um... menos um...
Dos muitos artigos que a Senhora escreveu e Bem.
Realmente em cada um deles se encontra sempre
actualidade.

Como conseguiu?
Como consegue?
que cada um destes artigos continuem assim - tão
actuais.
É um DOM.
A sua forma de escrever é daquelas que estão
sempre no top - Eça de Queiros conseguiu-o e
a Senhora também.
Os meus Parabens pela actualidade de todos e
cada um dos seus textos.

Um abraço

Xavier Martins


De Ana Maria Lourenço a 24 de Novembro de 2009 às 22:50
Olá D. Maria José Rijo
Muito boa noite cá está esta sua amiga que
adora ler os seus artigos, os seus textos lindos
como é o caso de mais este, entre já tantos outros
que nos mostra aqui a cada dia.
Xavier Martins tem mesmo razão no que afirma.

Gosto mesmo muito de ler os seus artigos, gosto
do seu blog, gosto de si.
Os meus Parabens hoje e em todos os dias.
Um beijinho da
Ana MAria Lourenço


De Maria José a 29 de Novembro de 2009 às 21:17
Ana Maria Lourenço
Tenho um sobrinho bisneto chamado Lourenço; quando leio o seu nome salta-me uma saudade daquele Lourencinho, que me apeteceu contar-lhe que até por essa circunstância a sua presença me alegra, quanto mais pelo apoio que sempre me oferece!
um abraço grande
maria José


De Aristeu a 24 de Novembro de 2009 às 22:53
Minha querida tia
acabei de receber os beijinhos e venho
agradecer - como se eu fosse criança - o doce
que deixou para mim.

Obrigado pelo seu carinho
Gosto muito de si

Aristeu


De Dolores a 25 de Novembro de 2009 às 20:48
Minha e nossa querida Tia Zé
Que bom que gostou do comentariozito da Magé.
Foram coisas do avó dela, que anda por todo o lado
a perguntar como se envia pela net a foto da magé.
Já lhe ensinaram mas quando é para o fazer já
não se lembra.
Por acaso quem possa ler este comentário e saiba
- colocar aqui o codigo de uma foto - isto é a
entrada para que se clique aqui e abra a foto.
Não me sei explicar - se se alguém entender pode
ensinar-me essa forma?
Agradeço desde já.

Desculpe tia este pedido pelo meio - mas quem sabe
se alguém aparece - lê - percebe e resolve
ajudar-nos.
Cá fico a espera.

E a tia como está?
Por favor agora tome cuidado e não se deixe
constipar. Proteja-se. Esta bem tia querida.
Gostamos muito de si.

Muitos beijinhos

Dolores


De Gustavo Frederich a 25 de Novembro de 2009 às 21:06
Daqui deste lugar santo
Um grande beijinho para a minha tia querida.

http://www.youtube.com/watch?v=YkHBZznExbY

aqui lhe envio uma oração do nosso querido Padre Pio
na voz de uma cantora brazileira.
Espero que goste.

Muitos beijinhos
e longa vida minha tia

Gus


Comentar post

.Maria José Rijo


. ver perfil

. seguir perfil

. 55 seguidores

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Apresentação do Livro de ...

. O Natal e os Poetas - 201...

. São Mateus 2017

. Participação - Programas ...

. Programa de São Mateus 20...

. Carta aos meus queridos A...

. Aniversário do Linhas - 2...

. Viagem a Fátima

. Reportagem do Jornal Linh...

. Parabéns Avelino

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@