Domingo, 6 de Dezembro de 2009

As coisas e o seu espírito

Á Lá Minute

Jornal Linhas de Elvas

Nº 1867 – 19 de Dezembro de 1986

As coisas e o seu espírito

            

Tarde invernoso … marido com gripe… vento a silvar nas janelas… céu cinzento… bruma… num ponto da casa uma braseira de picão fala de conforto.

                       

Os jornais já lidos, uns momentos para pensar na espera dum velho e querido Amigo, hoje, virá como médico também.

Na pausa reflicto no que li… no mais chocante… os comentários… a meu ver… prematuros sobre o carro que a câmara comprou.

                      

Recordo que o nosso Amigo, que agora espero, sensível ao espírito das coisas, quando foi Presidente da Câmara – comprou do seu bolso, durante o seu mandato… um carro, que, pela aparência, respeitasse o espírito das funções, que exercia, para honrar, para honrar Elvas…

Depois, lembrei o actual presidente a empurrar o carro assucatado que o Município tinha… Avenida da Republica abaixo e noutras ruas de Lisboa…

Lembrei-o outras vezes, parado, de noite, na berma das estradas à espera de socorros… lembrei-me de mim própria, também, quando no regresso de Santarém com os trabalhadores da Câmara, exaustos pelo esforço dispendido desde as 5 horas de manhã (em que de cá partiram para a montagem da “Cozinha Alentejana”) ansiosos por regressar a casa – parados, madrugada alta, numa noite fria e feia como o dia de hoje – na estrada deserta…

        

Coisas que se calam, estas e outras mais, porque Elvas… a cidade de Elvas… a sua população, o seu concelho, não mereciam estas humilhações…

       

Lembrei depois o historiador do Instituto Dona Leonor a quem pedi, de olhos molhados, silencio sobre os livros que ele vira a bulir parasitas na 3ª Biblioteca do País… a nossa… que esteve sem uma única desinfestação desde o último ano de vida do saudoso Eurico Gama! Isto… porque Elvas, a sua gente, o seu concelho…não merecem tamanhas humilhações.

        

Há as coisas e há o espírito delas!

O actual presidente queria carro mais modesto, mas o executivo fez questão de dar a Elvas um carro que vá em nome de Elvas… onde Elvas deva estar presente… não com o luxo de outras Câmaras, mas com dignidade entre os seus pares.

   

Só o futuro o dirá… com verdade… depois deste mandato terminar, se Elvas deu ao actual executivo carro de mais ou carro de menos… porque tudo é relativo e, ainda não há pontos de referência seguros.

Cá por mim… povo que sou … vou vivendo à portuguesa. Vou à missa com o fato de “ver a Deus” na boa tradição dos pobres que honram a sua gente sabendo que não basta ser, porque parecer também é necessário.

 

Maria José Rijo

 

estou: As coisas e o seu espírito
música: As coisas e o seu espírito - 1986

publicado por Maria José Rijo às 21:27
| comentar | Favorito
partilhar
9 comentários:
De Xavier Martins a 6 de Dezembro de 2009 às 21:54
Mais um importante.
A historia de carros dos presidentes de camara
tem sempre dado muito que falar.
Enquanto uns são pavões emproados, outros
continuam a ser o que eram antes, bem sentados
mas sem os luxos de outros.
Foi assim e continua assim.
Bem visto.
Os meus Parabens

Xavier Martins


De Maria josé a 9 de Dezembro de 2009 às 17:34
Xavir Martins
Aqui estou para dois dedos de conversa sobre coisas desta cidade que, depreendo, conhece melhor do que eu. Vejo que sabe das mesquinhices, dos boatos e tudo o mais que saíu de moda ser apelidado de política.
Se há cidade que tenha obrigação de ter um olhar nobre e abnegado sobre o futuro - sem dúvida será Elvas onde se construiu um Aqueduto para que os filhos dos fihos da geração que o iniciou - tivessem água.
Nem frente a tão exemplar lição deixa cada qual de olhar apenas o próprio umbigo
Um abraço
maria José


De Kiko Maciel a 6 de Dezembro de 2009 às 22:01
Olá tiazinha
Desculpe a minha ausencia, mas o Kiko tem estado
muito engripado, sabe que até pensavam que tinha
gripe da má - da tal da A.
MAs não tinha, o Kiko só tinha uma gripe comum e
já está a passar.
Gosto muito de si e tá linda nesta foto. Gostava
muito de estar consigo, quando falamos com a
propria pessoa tudo é bem mais facil.
Muitos beijinhos tia e não se deixe constipar na
sua idade é mais dificil a gripe sair da gente.
Beijinhos tiazinha
deste seu querido sobrinho

Kiko


De Maria José a 9 de Dezembro de 2009 às 17:42
Kiko querido - já o tinha achado de falta e pensava perguntar por si, pois a lembrança da gripe instalou-se com armas e bagagens no nosso dia a dia.
Graças a Deus que voltou e nada de grave lhe aconteceu. Nunca é demais repetir que me enternece a amizade que tão generosamente me oferece.
Realmente, "sobrinhos" nunca são demais quando são queridos como o Kiko
Beijinhos - tia Zé


De Ana Maria Lourenço a 6 de Dezembro de 2009 às 22:50
A Senhora só pode ter um grande espolio de
artigos e escrito todos num jornal de provincia.
Que pena - se todos tivessem sido publicados em
jornais da capital - e tinham de ser a cobrar - a
sua escrita bem o merece.
Bem haja por este blog - é que sem ele - nunca
quem anda por estes meios - teria a oportunidade
de ler tamanhas maravilhas.
Um beijinho

Ana Maria Lourenço


De Maria José a 9 de Dezembro de 2009 às 17:47
Ana Maria Lourenço
Tem a certeza que me tem que agradecer pelo meu blog?
Não lhe parece mais coerente que seja eu quem deve estar muito, muito, agradecida?
Olhe que sim!
Beijinhos amigos- maria José


De Gustavo Frederich a 6 de Dezembro de 2009 às 22:54
Gostei em especial da ultima fotografia minha tia.
Muitos beijinhos

Gus


De Flor do Cardo a 6 de Dezembro de 2009 às 23:08
Cá por mim… povo que sou … vou vivendo à portuguesa. Vou à missa com o fato de “ver a Deus” na boa tradição dos pobres que honram a sua gente sabendo que não basta ser, porque parecer também é necessário.


-----------------
Chave de Ouro - diria eu
Os meus Parabens por mais este artigo que então
saiu na hora certa - bem me lembro eu do que
diziam - gente sempre de lingua afiada - mas
acredito qe esses - de então - continuem com a
mesma lingua afiada - é que se tem sempre que
fala - mesmo mal fala-se e pronto. Não éaasim
amiga Maria José?
---
E então como está de saúde? Que tal se dá com
esse marca passo? Eu para lhe ser franco
preferia não ter nada disto - eu não o queria - mas
a minha gente - que fico melhor - que podia viver
mais 50 anos (coisas do Gilinho) ... etc...
Mas cá está - sinto alguma melhoria mas não é para
tudo isso que se diz...
Cá vamos andando e desandando - mais velho - e
eu que não queria...mas não tenho outro remédio.
.....
O Gilinho voltou a vidinha de boiadeiro - agora não
está foi vender a boiada e sente-se cá a falta das
suas gargalhadas...
---
O Aristeu está de férias neste mês - para descançar
dos nervos em que esteve todo o tempo.
Dorme imenso e não tem grande vontade de nada.
A Mag anda a ler os livros todos que temos seus,
já colocou muitos dos poemas e desenhos - para a
sala do bébé - borda... e está na ansia de voltar a
engravidar.
---
O nosso amigo das mil e umas coisas - por lá anda
no pantanal a passear com a florzinha - penso
que talvez fique para o Natal - ou vai-se embora
a outra viagem até ao Vaticano - Grandes planos!!
...
Um grande abraço
destes seus amigos

Luciano
Gilinho - Aristeu e Mag


De Maria José a 9 de Dezembro de 2009 às 18:03
Meu Amigo
Já pensou como deve ser bom ter tanta juventude e saude para ousar as aventuras em que o vosso amigo Julião se mete?
Penso, que nem o meu Amigo, nem eu, mesmo com a ajuda (?) dos nossos "modernos acessórios" teríamos estaleca para semelhantes feitos.
Aproveito para lhe confessar que me esforço por pensar que foi bom porque, não sei como seria sem esta ajuda... assim se não é muito melhor pelo menos pior não é.
Haja esperança!
tenho andado um pouco arredada da escrita porque para além das preocupações com o Natal fui a Fátima à celebração das bodas de ouro dum sobrinho de meu Marido de quem fui madrinha há cinquenta anos.
Foi enternecedor. É gente boa e, da geração dos pais deles - resto eu .
Assim se consegue estar feliz mesmo com o coração pesado - e como... de lembranças e saudades.
Um abraço - Maria José


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Parabéns Luciano

. CONVITE

. Cá Estou ... - 2

. CORAL PÚBLIA HORTÊNSIA DE...

. CRIANÇA - 1990

. Parabéns

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@