Quarta-feira, 16 de Dezembro de 2009

ALVISSARAS

Á Lá Minute

Jornal Linhas de Elvas

Nº 2015 – 3 de Novembro de 1989

ALVISSARAS

       

Temos presentemente na nossa Escola de Musica para além do elenco do ano passado a Srª Dona Licínia e ainda dois novos professores licenciados em música.

Roberto Peres especializado em direcção de Orquestra e Christopher Lyall licenciado em guitarra.

           

Tentamos assim trilhar – apesar das dificuldades, e custos que isto implica – o rumo que pretendemos para a Escola de Musica de Elvas: ministrar ensino de qualidade que permita aos utentes da Escola abrir caminho no mundo musical se for esse o sonho das suas vidas.

         

Não foi fácil conseguir esta colaboração de tão alto nível e, é com muita amizade que trago a publico o agradecimento da nossa Escola à sua “irmã” de Portalegre – da qual é director o professor Raimundo – que para nós encaminhou esta providencial colaboração que para além do mais nos vai permitir agendar num futuro próximo o inicio de pequenos concertos musicais, de periodicidade mensal, comentados por Roberto Peres ao jeito de que faz na televisão José Atalaya.

       

Pensa-se que estes acontecimentos poderão ter lugar na Sala Públia Hortênsia de Castro da Biblioteca da nossa cidade, nos primeiros sábados de cada mês.

          

Serão abertos ao público em geral e aos alunos da Escola e seus familiares em particular.

É bom poder oferecer à cidade, que tanto a merece, esta esperança animadora da vida cultural que se tenta promover – como se pretende: - “paulatina et firmitur”.

       

É que são as meninas e meninos de Elvas e também alguns adultos que perfazem os 120 alunos que aprendem desde a iniciação ao ballet, violino, flauta, guitarra, piano, composição e classes de conjunto, disciplinas que na Escola se administram.

   

Senti que devia contar estas boas notícias, também, como tributo àqueles beneméritos que vamos inscrevendo no nosso quadro de honra e que discreta, mas confiantemente apostam na Escola ajudando-a a viver.

 

Maria José Rijo

 

 

estou: ALVISSARAS- 1989
música: ALVISSARAS

publicado por Maria José Rijo às 23:35
| comentar | Favorito
partilhar
3 comentários:
De Adalgisa Alexandra a 17 de Dezembro de 2009 às 00:05
Lindas fotos sempre nos seus artigos.
Sempre assuntos interessantes.
E a Tia como está? Como se sente?
Tenha cuidado com os frios, as chuvas.
Parabens por mais este artiguinho.
Beijinhos

Gisa


De Aristeu a 17 de Dezembro de 2009 às 00:12
Olá minha tia
E a tia como está?
Espero que não se tenha exposto aos frios e
chuvas que vejo anunciar na tv.
Minha tia por aqui cá estamos agora ainda sem
o nosso casalinho de noivos - mas já disseram
que o Natal vai ser aqui na nossa casa e disseram,
também, que têm uma novidade imensa para nós.
Que será minha tia. Até tremo só de pensar.
Deixe ver quando voltarem.
Mil beijinhos minha tia
Aristeu


De Flor do Cardo a 17 de Dezembro de 2009 às 00:17
Vem vindo este tema.
Pensava eu que seria para o outro blog - das
causas - quem sabe não será um comecinho
feito aqui.
Seja como for já me tinha lembrado de que é
um bom tema para contar - para muitos que
que ainda não sabem como tudo começou.
Tudo quando começa é duro - outros tempos...
Agora será de outra maneira.
Muito bom cara Maria José
este tema é especial e a história tem que se
contar - a história conta-se para outros lerem
e aprenderem.
Parabens

Com amizade

Luciano


Comentar post

.Maria José Rijo


. ver perfil

. seguir perfil

. 55 seguidores

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Apresentação do Livro de ...

. O Natal e os Poetas - 201...

. São Mateus 2017

. Participação - Programas ...

. Programa de São Mateus 20...

. Carta aos meus queridos A...

. Aniversário do Linhas - 2...

. Viagem a Fátima

. Reportagem do Jornal Linh...

. Parabéns Avelino

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@