Segunda-feira, 11 de Janeiro de 2010

Queridos Todos

               

Quando recentemente perguntaram a alguém que me está muito perto (e muito aflita me contou) se eu havia morrido, dei uma bela gargalhada porque, se ainda tenho hipótese de saber da pergunta, é, sem dúvida, porque estou viva.
Compreendo no entanto que esta minha fase de "eclipses", pode mesmo, muito bem, suscitar tais curiosidades e dúvidas ou, até, alguma inquietação a quem se interesse por mim.

       
Daí que para além da minha gratidão e até reconhecida estima por todos vós, eu tenha sentido o dever, o gostoso dever, de sobrepor às minhas "ocupações" a necessidade de vir até vós para vos confessar quanto me ajudam, e quanto "alindam" os meus dias com as vossas presenças sempre generosas.
Mas...há sempre um mas nas história por mais bonitas que sejam...
Acontece que veio comigo, depois do Natal a minha muito querida e única Irmã.

 

Acontece que ela é um pouco menos "jovem" do que eu...
Acontece que tem estado de cama com uma hérnia discal... e acontece que o meu tempo se tem esvaído com esses cuidados e quando a noite cai, já o coração não comanda a minha vontade, mas, sim uma vontade iniludível de descansar, a que obedeço sem reclamar.

A nossa Paulinha cá vai cavando memórias para manter o blog e, eu sonhando com dias de sol que nos ofereçam horas mais luminosas e frutuosas...
Tem sido assim agora.

     
Minha Irmã já se levanta e anda sem bengala. Eu, mesmo de corrida já vim à vossa procura e até porque quando ontem vi nevar, me lembrei do Gus na floresta negra, da minha gente do Brasil que não tem do céu este presente, das minhas Amigas, que como eu já só se atrevem a ver estas maravilhas por detrás das janelas bem fechadas e com as lareiras acesas, como manda a prudência dos anos...

Dos meus amigos de França que funcionam "a pilhas" como eu, e a quem o tempo não ajuda… e, de todos vós que fazendo-me companhia pelo coração me dão tanto gosto como estes outros Amigos que têm vindo visitar-nos, beberricar uns chazinhos perfumados, conversar, comer a medo uns docinhos a que ninguém resiste, mesmo confessando que não quer engordar...e tudo o mais que é igual em todos os tempos entre quem se estima.
Já não faço promessas porque o homem, a mulher, – neste caso – põe, e Deus - dispõe...
Mas, um abraço grande e verdadeiro para todos vós aqui fica com o desejo de um Bom Ano para todos .

 

Saudades

 

 

Maria José Rijo

 

 

estou:

publicado por Maria José Rijo às 21:02
| comentar | Favorito
partilhar
8 comentários:
De Adalgisa Alexandra a 11 de Janeiro de 2010 às 23:38
Minha querida tia
Adoro quando escreve assim e fala de si.
ADORO.
Lindas fotografias. E tanta neve nessa sua cidade.
As fotos estão muito bonitas.

Muitos beijinhos Tia

Gisa


De Adelaide Matias a 11 de Janeiro de 2010 às 23:40
Que Bom que veio e num post tão querido.
Realmente a Senhora tem o Dom da escrita.
Obrigado pelos beijinhos
e ainda bem que tudo está mais ou menos bem.
Fico Feliz por isso.

Muitos beijinhos
para si e sua mana( as suas melhoras)

Adelaide Matias


De Flor do Cardo a 11 de Janeiro de 2010 às 23:46
Oh minha amiga
APAREÇA - quem não aparece esquece!!
Era mais ou menos isto que se dizia, mas pensar
logo no pior - longe vá o agoiro!!

Gostei de ver e ler este post/resposta para todos.
Assim dá para ver e ouvir a sua voz - o que pela
minha parte - muito agradeço.
Este seu jeito de falar é que também conquista
muita gente - a sinceridade e a honestidade.

Optimas fotografias - como sempre nos tem habituado
neste belo blog.
Que pena que não estive eu el Elvas com essa neve
todo.
Elvas fica uma maravilha - é uma cidade Branca
perfeita - Cidade de Reis (dos antigos - não destes
modernos).

Que bom estou contente com este chamado.
Muito obrigado e Feliz 2010 - que este ano lhe traga
uma imensa vontade de escrever aqui para o nosso
blog - para podermos ler em primeira mão.

Um grande grande abraço

Luciano


De Xavier Martins a 11 de Janeiro de 2010 às 23:53
Olá e Boa noite
Bons ventos trouxeram estas palavras agradaveis
de ouvir e de ler.
Sinal de que voltou a estas nossas paginas - este
espaço que tanto me agradam - a mim - e a muitos.
É um espaço onde vive a beleza, o bom português
e a Lucidez de alguém que ama a vida.

Estive em Elvas e vi a neve adorei e mais uma
vez tive para ir bater a sua porta mas depois a
minha Senhora, achou que iriamos incomodar.
O dia estava muito frio e não estava próprio para
visitas.
Ficará então para outro dia.
Fica a promessa.

Com muita amizade
Xavier martins


De Gustavo Frederich a 12 de Janeiro de 2010 às 00:07
Tia querida
As suas palavras trouxeram-me realmente
muitas saudades ao coração.
Realmente aquela floresta era uma coisa...
magnifica - belissima.
O que eu adorava tomar a minha caneca de uma
infusão perfumada, de olhos postos naquela
floresta maravilhosa...
Dos meus cavalos... Oh Tia que saudades - chega
a doer...
Mas a vida é assim - feita de escolhas e nem
sempre acertamos... na maioria erramos - penso
que nem sempre o destino é talhado por nós...

Mas o que interessa agora é esta maravilha de post.
Adorei as fotofrafias todas.

Um grande , grande beijinho minha tia

Gus


De Aristeu a 12 de Janeiro de 2010 às 00:12
Tiazinha
Que bom que voltou aqui a casa.
Já se sentia algo - como se este blog tivesse
perdido a alma - é que a tia é a alma dele.

Claro - que adorei as suas palavras.
É sempre bom podermos responder a este chamado
aqui e assim.
Obrigado por estas belas fotos.
A sua e a outra coma tia Barbara - já tenho em
papel e numa moldura - para cima do piano.

Obrigado Tia querida
Gus


De Dolores e Avelino a 12 de Janeiro de 2010 às 00:17
Nossa querida Tia

Que surpresa tão grande ao abrir o blog.
Que maravilha minha tia.
Não esperava esta alegria.

Fiquei muito contente.
Que fotos lindas - a sua e sua mana, não é?
A tia e a tia barbara. Tão bonitas. se estivesse
aqui a minha menina já tinha tirado uma cópia
para colar no grande quadro da parede ou ter
feito molduras de ponto cruz.
Oh que saudades. Umas coisas estão agarradas a
outras...
ADOREI.

Muitos muitos e muitos beijinhos
desta sua familia

DOLORES
Avelino e Magé
que está vada vez mais linda.


De Dina a 15 de Janeiro de 2010 às 13:44
Vejo que a pouco e pouco tudo vai retomando o seu lugar...andamos todos demasiado atarefados, friorentos ou apenas numa luta contra o tempo que não nos permite chegar a todos os lugares...
A minha Madalena está cada dia mais linda o que me deixa babadíssima mas também por esse motivo mais ausente.
Deixo-lhe um beijinho e um abraço de saudades...


Comentar post

.Maria José Rijo


. ver perfil

. seguir perfil

. 55 seguidores

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Apresentação do Livro de ...

. O Natal e os Poetas - 201...

. São Mateus 2017

. Participação - Programas ...

. Programa de São Mateus 20...

. Carta aos meus queridos A...

. Aniversário do Linhas - 2...

. Viagem a Fátima

. Reportagem do Jornal Linh...

. Parabéns Avelino

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@