Terça-feira, 2 de Fevereiro de 2010

Olá Amigos do Blog

 

Adalgisa -

Adelaide Matias -

Aristeu -Dina - Dolores -Giane - Gus - J. Cruz - Julieta Matias - J Rosado - Kiko - Luciano - Luís Carlos - Lucas Marquês - Magnólia - Xavier - Maria João .


Alinhei por ordem alfabética os nomes dos dezasseis Amigos que apesar do meu silêncio desde 11/1, com as suas presenças mostraram saber que nunca os esqueço e que só por impossibilidade, embora muito o desejasse, não consegui , tempo e disposição que me permitisse vir ter convosco para a conversa.
Acontece que minha irmã, desta vez, esteve um mês comigo e, essa circunstância, altera todo o meu quotidiano.
Tendo que lhe prestar atenção e cuidados porque esteve quase sempre bastante adoentada, o tempo corria sem me dar conta. Depois, quando se restabeleceu quis fazer compras, ir a Badajoz, receber visitas de amigos, dos netos que a vieram ver etc. etc, e, por último no dia 28 festejamos os seus queridos 86 anos.
Estas coisas fazem-se com alegria, mas... o mas desta história é que os cozinhados e os bolos e doces de que se tem saudades e fazem parte das nossas lembranças -  e queremos passar à descendência - já começam a dar-nos menos prazer do que canseira.
Entretanto, uma tremenda constipação ,"simpaticamente",com pena de me ver só - veio fazer-me companhia e, insiste em estar comigo embora eu a repudie com quantos comprimidos o chás fazem parte da minha panóplia de mezinhas.
Por enquanto ainda estamos a medir forças ,embora tenha a convicção que desta vez, ainda é ela que perde - confiemos.
Claro que não me tenho alheado dos textos que a nossa Paulinha mostra, nem das notícias que os vossos comentários me dão.
Assim que - também fico de esperanças com a "nossa" Mag...
Fico de parabéns como toda a Família...
Fico - fiquei - sem entender porque não me bateu à porta o casal Xavier...
Fico feliz por "sentir" que qualquer coisa brilha no horizonte do meu sobrinho Gus...
Rejubilo cada vez que esse outro sobrinho Luís Carlos dá sinal
Alegro-me com a Gisa.
Preocupo-me com a saúde da querida família Dolores..
Surpreendo-me com a chegada de amigos novos, como Julieta Matias, a pedir como favor o que do coração agradeço...
Enternece-me sempre o Kiko que esteve doente e a quem não dei a atenção que me merece
A Giane com a oportunidade dos seus comentários..
A Dina com a neta Madalena...
E, todos, todos sempre com uma palavra de apoio e estimulo , que ,se Deus quiser me há-de dar vontade de voltar a escrever.
Por agora apenas fiz um pequeno texto para um catálogo de um grande artista elvense - que conheci criança e tem uma obra que noutro país teria tido a repercussão que merece.
Falo de António Cadete.
Vou pedir à Paulinha para vos mostrar obras dele. Presentemente, quase invisual, a tacto, continua a pintar e de que maneira!
Tem, durante este mes, uma exposição, que vale a pena visitar, no Museu da Fotografia João Carpinteiro
Deixo-vos um abraço, grande, grande e está-vos grata a


Maria José Rijo

 

 

estou:

publicado por Maria José Rijo às 22:58
| comentar | Favorito
partilhar
12 comentários:
De Xavier Martins a 3 de Fevereiro de 2010 às 00:48
Que bom que voltou.
É que este blog sem a senhora vir de vez em
quando, é como uma casa sem alma.
Ainda bem que voltou a estas nossas tertulias.
Pois é...
Não apareci para não incomodar, afinal de contas
as vizitas devem anunciar-se e não aparecer assim
do ar.
Prometo que quando for possivel, irei com a minha
mulher, visita-la.

Sobre a exposição, devo dizer que já estive na
exposição e adorei, e fui ver porque um amigo
me contou e até foi ele que me ofereceu uma
colecção de postais com os quadros deste pintor
fantastico.

Bem haja
Bemvinda a esta sua casa.
Estamos muito felizes.
As suas melhoras.

Xavier Martins


De Dolores a 3 de Fevereiro de 2010 às 01:05
Minha tia tão querida
Que bom que voltou.
Estavamos, eu e o meu marido, já tão preocupados
consigo.
Tem de ter cuidado também com estes frios. Não se
deixe constipar, olhe que na sua idade
as constipações
são mais dificeis de mandar embora.

Pobre da sua mana tanto tempo doente.
E a tia a cuida-la - assim já se entende a sua
falta por aqui.
Está perdoada porque a tia é muito queridinha.

Mas por favor cuide-se, sim.
Não a quero doente.
Muitos beijinhos de todos nós e as suas melhoras.

DO LO RES


De Maria José a 8 de Fevereiro de 2010 às 20:25
Meus queridos também eu penso muito em vós e lamento as vicissitudes das nossas vidas que nos fazem por vezes parecer desatentos das pessoas que tanto estimamos.
Ultimamente, enquanto minha Irmã cá esteve ela ocupou os tempos de convalescença a fazer malhinhas para as netas e amiguinhas. Se estivessem por perto teria sido uma alegria fazer também uma daquelas gorras maravilhoss para a Magé . Ás vezes sinto que fico maçadora lamentando não vos conhecer pessoalmente, mas na verdade fazem tanto parte do meu mundo de afectos que quase parece pecado que assim aconteça.
Espero em Deus que as vossas saúdes estejam " afinadinhas". Eu estou a espera de fazer novos exames para acertar melhor o meu marca passo, que por enquanto não parece estar a cem por cento.
Também queria dizer que as minhas orquídeas rosa este ano não deram flor, alguns tronquinhos estão até a secar. Tenho umas ciclamen que são lindas, também mas têm apenas seis ou sete flores abertas, nada que se pereça com a pujança das outras que este ano estão amuadas comigo.
Peço a Deus saude e felicidade para todos vós e, também alegria para a Dolores e o Avelino me contarem que voltaram a dançar .
Saudades e beijinhos para os três da tia Zé


De Adalgisa Alexandra a 3 de Fevereiro de 2010 às 01:09
Tiazinha
Que surpresa a minha agora ao entrar aqui no blog.
Era ve-la o que eu queria mas não a esperava.
Ainda bem que veio com esta linda surpresa.
É bom ve-la e ouvi-la regularmente por aqui.
A tia é a alma deste lindo blog.
Este seu património literário precisava de ser
compilado para um livro e ser vendido.
Seria uma optima ideia. Se eu fosse rica seria,
para si, um mecenas. A tia bem merecia.

Tenha cuidado com a saude, abrigue-se, tome
coisinhas quentes para a garganta e olhe por si.
Muitos beijinhos tia e obrigado

Gisa


De Maria José a 8 de Fevereiro de 2010 às 20:35
Gisa - é só para lhe mandar um beijinho especial.
Vamos ver se a pouco e pouco consigo dar um abraço a cada sobrinho de sua vez como me pede o coração
Beijinhos - tia Zé


De Magnolia a 3 de Fevereiro de 2010 às 01:13
Oi tia
Que bom ve-la aqui e agora.
Foi uma surpresa tão boa.
Hoje sou eu que venho falar-lhe porque os homens
desta casa estão doentes fomos para a fazendo do
Gilio e lá se constiparam.
Tudo de cama.

Ainda bem que gostou da noticia. Fico feliz.
Muitos beijinhos e tome cuidado com os frios aí da
europa.

Beijinho em seu coração

mag


De Maria José a 8 de Fevereiro de 2010 às 20:42
Mag - tenho tres sobrinhas de coração, aqui por perto, todas à espera de bébé - tudo rapazinhos.
Agora olhei o seu nome e apeteceu-me escrever: - menina.
Será?
Já faltou mais para se saber.

Que chegue em bem e para bem é a oração mais sentida.
Beijinhos - tia zé



De Gustavo Frederich a 4 de Fevereiro de 2010 às 01:31
Olá tiazinha
Que bom que veio aqui ter connosco.
O blog fica tão mais interessante. No entanto
notei nas entrelinhas que não está nada bem.
Que se passa?
a tristeza realmente consegue muitas vezes
escurecer as manchas de sol, que entram pelas
nossas janelas... não deixe que a sombra percorra
mais caminho que os raios de sol...
Aprendi - aqui - consigo - o valor que a tia dá ao
viver - a esta vida - a tudo o que nos rodeia.
Queria poder ouvir o seu sorriso por entre as linhas
dos seus textos.
Volte tia.
E já agora não tem por aí, entre os seus papeis,
um poeminha que queira nos mostrar aqui?
Fico aguardando ... que volte.

Muitos beijinhos

Gus


De Adelaide Matias a 4 de Fevereiro de 2010 às 01:35
Olá
Cá estou a receber o que me cabe - com muita alegria.
Adoro quando nos dirige a palavra, a nós , os seus
leitores assiduos - leitores de todos os dias.
A Senhora é fantastica.
O seu blog uma maravilha e a sua sobrinha que faz
dele esta maravilha - só pode apreciar imenso o seu
belo trabalho e gostar muito de si.
Quem me dera ter uma sobrinha assim.
Muitos Parabens pelo vosso blog.

mUITOS BEIJINHOS

Adelaide MAtias


De Maria José a 9 de Fevereiro de 2010 às 19:41
Minha amiga Adelaide Matias
Cá ando eu na tentativa de pôr a esrita em dia.
A sua presença é sempre tão agradável que realmente tenho que reconhecer, que fantástico na minha vida é ter amigas como a Adelaide.
Obrigada e muitos beijinhos
maria josé


De Flor do Cardo a 4 de Fevereiro de 2010 às 10:06
Muito bom dia
e como está a minha amiga?
Olhe, se estiver como eu - está um bocado
encanaviada ... não gosto nada de usar esta coisita...
esta bengalita ... mas agora o coração parece que se
está a borrifar para mim... já caminha mais depressa
e a altas velocidades que nem consigo acompanha-lo...
que desiludido que me sinto...
Valha-nos Deus...
Nem sei se irei conhecer o netinho(a) que vem a
caminho...
Isto de se ser velho tem que se lhe diga... é só
dificuldades...
Bom minha amiga - as suas melhoras e por favor -
vou-lhe dizer o mesmo que me diz o meu médico:
-- Descanse bastante e atire as preocupações para
o lado - seja um pouco egoiste e pense em si... pense
que os outros querem que esteja bem e aqui com eles.

Mais ou menos isto.
Um grande grande abraço e as suas melhores
com amizade

Luciano


De Maria José a 4 de Fevereiro de 2010 às 17:28
Então meu Amigo Luciano!
Estou a vr que fazemos um belo par de jarras!
Não gosta da caixinha dos milagres? - eu também não.
Ontem mais uma vez visitei o cardiologista.
O meu coração que era lento , mas como a tartaruga cumpria ,com a velocidade que lhe era habitual as suas funnções,agora talvez convencido que tem um motor de competição, quando lhe dá na gana desata numa pedalada maluca.
Resumindo: aqui estou a fazer a adaptação ao ofício de velhota com maleitas, tomando a pastilhinha das tantas , o remédinho das quantas e mais tudo o que se pode inventar para arranjar obrigações a quem não os tinha...
Prometo, que quando voltar o bom tempo, faço o meu avio de pastilhas como qualquer camponês faz o farnel e hei-de saír para a rua a gozar o ar e o sol.
Aqui lhe fica o repto : - faça o mesmo tal e qual!
Recentemente, numa destas empreitadas noturnos que o meu "motor" me impôe, ia eu muito direitinha para a cozinha fazer um chazinho de tília com flor de laranjeira quando me lembrei das languidas donzelas dos romances de amor que eu devorava na minha adolescência em que as protagonistas consumiam chás aos litros e toneladas de sais para curar os "fanicos" de amores infelizes.
Comecei a rir tão divertida que julgo me fez melhor o riso do que o chá.
Força, Homem
Espero que me venha cá mostrar o herdeiro:
Um abraço para todos - vosa de coração Maria José


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Parabéns Luciano

. CONVITE

. Cá Estou ... - 2

. CORAL PÚBLIA HORTÊNSIA DE...

. CRIANÇA - 1990

. Parabéns

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@