Sábado, 13 de Fevereiro de 2010

O Cadete como aguarelista

O Cadete como desenhador

da Flora Alentejana

 

 

estou: António Cadete -pintor elvense

publicado por Maria José Rijo às 00:05
| comentar | Favorito
partilhar
7 comentários:
De Xavier Martins a 13 de Fevereiro de 2010 às 17:09
Muito boa tarde
Estou maravilhado com a arte do nosso amigo
Cadete.
Realmente ele é uma pessoa sensivel e com uma
arte admiravel.
Os meus Parabens.
Já agora permita-me pedir-lhe se poderia também
colocar aqui algumas fotos dos ultimos trabalhos dele,
lá na exposição do Museu de fotografia.
É um trabalho notavel.
Muitos Parabens
Com amizade

Xavier Martins


De Maria José a 15 de Fevereiro de 2010 às 21:07
Meu Amigo - logo que o Director do museu regresse das curtas férias de Carnaval, tentarei satisfazer o seu pedido, até porque penso que é de justiça mostrar as várias facetas da obra do Cadete.
Estou a pensar repetir o mesmo acto de justiça em relacção ao Xico Pereira e ao Jesus. Haverá muitos mais cujas obras, com mágoa não conheço, mas quanto a estes que estimei e cuja memória respeito sinto a mesma dívida embora com o pesar de não ter falado neles enquanto estavam entre nós.
Um abraço - maria José


De Dolores a 13 de Fevereiro de 2010 às 17:19
Minha tiazinha querida
Mas que lindos quadros.
Este pintor é mesmo muito bom, os quadros são
muitos muito bonitos.
O Avelino gostou muito das flores. Muito bonitas também.
Nós por cá andamos, que vamos a fzer.
Muitos beijinhos e Feliz Carnaval.
Dolores


De Maria José a 15 de Fevereiro de 2010 às 21:17
Meus muito queridos - ficou-me uma vaga sensação de que a saude da Magé vos traz preocupados.
Podem contar o que se passa.
Eu sei que este meio de comunicação que usamos é limitador, porque nem tudo que nos apetece contar se deve soltar ao vento.
Gostaria no entanto de vos saber felizes. Quando não se está absolutamente despreocupado com a nossa saude avolumam-se mais os receios que sentimos por aqueles que amamos.
Desejo-vos todo o bem do mundo e estimo-vos de todo o coração
Beijinhos - tia zé


De Flor do Cardo a 14 de Fevereiro de 2010 às 02:09
Cara Maria José
Perdoe-nos tanto silencio mas aqui o nosso Julião
e a Florzinha vestiram-se de mascarados - desses
mascarados antigos - do nosso alentejo e nem
imagina - foi um carnaval melhor que o do Rio.
O Gilinho, claro, sempre com a objectiva em punho
deliciou-se a fotografa-los.
Eles dançaram cantaram - com a vivacidade dos 20
anos - se fosse eu tinha caido para o chão
imediatamente.
Nem sei de onde lhe vem tanta energia e ela não se
fica na rectyaguarda - não senhora - acompanha-o
em tudo.
Bom - é um casal amorosamente divertido.
A Meg já tem uma boa barriguinha e está boquiaberta
com o casal maravilha.
O Aristeu também me parece feliz, o Gilinho igual
mas parece quie anda moira no horizonte...
E eu que me sentia tão em baixo agora arribei um
pouquinho.
E a minha amiga como está?
Sei que nunca mais escreveu para o jornal, o que é uma
pena infinita, mas compreendo-a - recebi cá o
jornal Linhas - apesar de ter dito que já não me
interessava - já que a nossa amiga não escreve - de que
me serve um jornal que já perdeu o interesse.
Mas minha amiga escreva para aqui - se lhe apetecer
obviamente - a escrita nem sempre acontece - mas
podia mostrar-nos as suas poesias que tanto
apreciamos, por exemplo...
o resto... o resto são cantigas...
de que serve perder tempo com elas... se bem me
entende.

Pois bem - coragem e volte a escrever para estes
seus leitores de sempre.
Fique bem.
Feliz Carnaval.
Um abraço

Luciano


De maria José a 15 de Fevereiro de 2010 às 21:34
Meu Amigo Luciano
Que bem me faria estar aí vivendo esse ambiente de despreocupada alegria!
Não poderiam mudar-se aqui para mais perto?
Que falta tenho de ver viver assim de perto esse amor à vida . Que bom deve ser ter já tanto tempo de existência e estar tão fora do tempo. Não temer o futuro, viver o presente como se tivessem descoberto o segredo da intemporalidade ou da eternidade, que sei eu?
Realmente,loucos são , por certo ,os que em lugar de viver fazem projectos, contas, calculos e cltivam os medos em lugar da esperança.
Até o nome : - Florzinha!- beleza e fragilidade e , olha aí : - resistência e vitalidade.
Basta de derivações.
Não leve muito a sério, mas, se puderem mandar os tais retratos que prometeram HÀ ANOS, e mais alguns
eu, acharia justo...e, vamos lá - merecido
Abraços e saudades
Maria José


De maria José a 15 de Fevereiro de 2010 às 21:57
Fez há poucos dias um ano que um jovem , Miguel Barros de seu nome, me escreveu por este meio recomendando: não se esqueça de me felicitar, faço anos a 15 de Fevereiro.
Um ano volvido, já sem recomendação para que o volte a fazer, pede-me o coração que venha aqui, de novo,repetir os votos de parabens.
Que este ano passado tenho sido bom e que muitos e muitos outros igualmente felizes preencham a sua vida.
Que Deus lhe conserve, essa simpática espontaneidade, essa alegria que transparecia do seu gesto enternecedor .
Um beijo - tia Zé


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Parabéns Avelino

. Parabéns Luciano

. CONVITE

. Cá Estou ... - 2

. CORAL PÚBLIA HORTÊNSIA DE...

. CRIANÇA - 1990

. Parabéns

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@