Sexta-feira, 2 de Abril de 2010

Santa Páscoa

.

 

Para todos os Visitantes, Amigos e Família de afecto deste blog com votos d uma Santa Páscoa, um daqueles apontamentos a que generosamente costumam chamar poemas.

Minha Vida!
Meu Amor!
Meu Amigo!

Como posso chamar meu
ao que guardar não posso?
Como posso?
- como posso dizer meu
se nem de mim eu sou!
Dizer que estive, ou fui, eu posso,
mas, estarei, serei, só porque sou - já não !
Não posso dizer meu
ao que não posso garantir a sorte!
Como posso dizer minha à Vida
que só me garante a morte?!

Meu Amigo!
Meu Amor!
Minha Vida!
Em mim vos guardo porque existo!
Nada é nosso!
Nada é meu!
Só este engano de quem diz - eu

Maria José Rijo

estou: Santa Páscoa
música: Páscoa - 2010

publicado por Maria José Rijo às 17:48
| comentar | Favorito
partilhar
11 comentários:
De Xavier Martins a 2 de Abril de 2010 às 21:38
Lindo o seu poema.
Lindo e verdadeiro.
Parabens.

Pascoa feliz.
Com amizade

Xavier Martins


De Aristeu a 3 de Abril de 2010 às 01:33
Muito obrigada
Minha tia querida.
Adorei o seu belo poema.

Pascoa muito Feliz também para si.
Que a alegria e cor da Primavera floresça
no seu coração.
Beijinhos


De Gustavo Frederich a 3 de Abril de 2010 às 03:00
Encantam-me sempre os seus poemas
pela imensa profundidade e veracidade de
sentimentos.
Gosto dessa sua forma intensa de olhar
para dentro e como transmite o sua sensibilidade.
Ler os seus poemas
é como caminhar a seu lado - escutando o vento
entre as folhas no seu sussurrar de encanto.
É bom - muito bom este seu poema.
Saudoso na sua intensidade - sensivel na sua
beleza e especialmente belo porque a lucidez
é constante.

Estou-lhe gratissimo por este poema que
tanto me encantou.
Obrigado Senhora minha Tia
Estou até emocionado por nem conseguir
transmitir completamente o que vai nesta
minha alma que ainda vaguei pelas veredas
do seu poema...

Com muita amizade e admiração
deste seu sobrinho e amigo

Gus


De DOLORES a 3 de Abril de 2010 às 19:52
LIndo Tia
O seu poema é uma maravilha.
A minha filha iria adorar.
Eu sei que sim.

Querida tia - uma Santa Pascoa para si e sua
familia.
Muitos beijinhos e Feliz fim de semana.

desta sua amiga e sobrinha
DOLORES


De Constança Peixoto a 4 de Abril de 2010 às 01:37
Adoro o seu blog.
Os meus Parabens por tudo o que publica nestas
liindas paginas.
Que tenho um feliz dia de Pascoa.

Adorei o seu poema.
Uma maravilha.

Com admiração
Constança Peixoto


De Malaquias de Sousa a 4 de Abril de 2010 às 01:39
Minha senhora
Desejos de uma Pascoa Feliz.

agrada-me sempre muito o que leio aqui neste seu
maravilhoso blog.

Com muita amizade

Malaquias de Sousa


De Irene Baptista a 4 de Abril de 2010 às 01:42
Parabens
Muitos Parabens D. Maria José
Acabei de encontrar o seu blog e adorei.
Que lindos e actuais são os assuntos que aqui nos
mostra, mesmo texto com muita idade - mas sempre
actuais.
Gosto também muito dos seus poemas.
este é uma maravilha.
Bem haja e Feliz Pascoa

Irene Baptista


De Kiko a 5 de Abril de 2010 às 02:20
MInha querida tia
Gostei tanto do seu poema.
Ainda bem que publicou mais um.
Adoro quando publica poemas.
A minha Mãe também veio ler e adorou.

Obrigado tiazinha
Até amanhã.
Beijinhos
do
KIKO


De Augusta Silva Torres a 5 de Abril de 2010 às 02:29
Minha querida Amiga

Como a percebo bem.
Esta época - A Páscoa - não é a mesma coisa sem os
nossos queridos - que já partiram.
Sinto tanto a falta deles.
è uma falta imensa como se me faltasse um membro,
um braço ... uma perna...
É verdade que o meu filho é um querido e está
presente - a tudo o quwe esta velha mãe precisa,
mas... não é a mesma coisa. Sei que me
entende.

Se por um lado é bom ter e chegar a uma certa
- diria avançada idade (como é o caso) - por outro
não é assim tão agradavel - o coração sente
tanta falta da vida passada - do carinho dos
familiares que partiram deixando um rasto de
perfume.

Consola-me os meus que me rodeiam mas
eu sei - a solidão é o grande mal dos que
chegam à minha idade.

Beijinhos querida amiga
que Deus a ajude
que Deus nos ajude.

Com amixade

Augusta Silva Torres


De Maria josé a 9 de Junho de 2010 às 21:18
Querida Amiga - nada sei de si há tanto tempo que não resisto a vir dizer-lhe que não a esqueço e desejo de todo o coração que esteja bem
Um abraço grande e amigo da
Maria josé Rijo


De Luis Carlos Presti a 5 de Abril de 2010 às 02:32
Olá
Boa Pascoa minha Tia
Consegui ainda cá chegar neste post...
B E L I S S I M O cara mia

Como sempre - são fabulosos os seus poemas.
Espero que os seus dias tenham sido agradaveis

Muitos Muitos beijinhos
desta sua familia

Luis Carlos Presti


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

. OLÁ Dolores

. 2007 - 2017 = 10 º Aniver...

. ENCONTROS DE CIRCUNSTÂNCI...

. Recado para os Sobrinhos ...

. Saudades

. A Feira de São Mateus 201...

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@