Terça-feira, 18 de Maio de 2010

18 de Maio

 

.

 

 Tantas horas de silêncio

tanta esperança, tanto mêdo

tanto querer e recear

tanto pudor violado

nessa muda gestação

nessa coragem de ousar

que a alma fale mais alto

para o poema nascer

frente a um mundo absorto

que ignora a dor do Poeta

se o poema nasce morto.

..

 

Para o GUS

afectuosamente com

beijinhos de

Parabens

da

 

Tia Zé

 

estou: 18 de Maio
música: anos

publicado por Maria José Rijo às 00:35
| comentar | Favorito
partilhar
9 comentários:
De GUS a 18 de Maio de 2010 às 00:56
MInha querida Tia

Mas que maravilha que MARAVILHA
de Poema - e para mim.
Sinto-me lisongeado por este prodigioso poema.
Obrigado - grato de coração.
Não imagina como é delicioso ler os seus poemas
e este - ainda por cima - dedicado com dedicação.

Que bom que se lembrou de mim.
A minha tia... sempre me telefonava a meia noite.
Estou veramente Feliz pelo seu gesto.
Bem haja minha tia querida

do seu

GUS


De Maria José a 24 de Maio de 2010 às 16:59
Querido Gus - que bom saber que se proporciona alegria às pessoas de quem se gosta!
Obrigada por me ter dito que ficou contente.
Claro que nenhuma "tia" substitui outra "tia", mas creia que se soubesse o seu número de telefone também eu teria feito como costumo fazer com sobrinhos e amigos - telefonar em cima da hora.
( deve ser jeito de tias )e de si guadaria de forma real pelo menos o som da voz o que para mim também seria uma alegria.
Há muito que deixou de falar de si. Ainda tem tulipas no seu horizonte?
Se quiser - conte como está e onde está.
Que esteja feliz em qualquer lugar e com quem tiver escolhido para companhia, é o meu desejo de coração.
Beijinhos tia Zé



De Dolores a 18 de Maio de 2010 às 00:57
Parabens para o GUS.

Beijinhos tia
o poema é lindo.
Obg pelo comentario.
Beijinhos

DOLORES


De Maria josé a 24 de Maio de 2010 às 17:15
Meus queridos
Há épocas na vida em que a saudade bate mais forte, talvez, até porque somos nós que estamos mais frágeis.
Ando agora um pouco nessa fase.Talvez porque os dias são maiores e o tempo mais luminoso, apetecia-me sair, ver gente, encher a casa de movimento e de alegria. Depois começo a recordar coisas e, se algumas vezes isso me distrai, outras me entristece ainda mais . Principalmente quando me ponho a ver fotografias, tarefa que agora comecei para tentar organizar com retratos antigos,a história dos amores e casamentos das pessoas de minha família.
Assim se gasta o tempo, sem proveito mas com ternura.
A propósito: será impossível eu ter alguma vez um retratinho da Magé?
Beijinhos - tia Zé


De Maria José a 13 de Junho de 2010 às 18:09
Meus queridos
Tanto silêncio porquê?
Porquê?
Sinto a vossa falta e desejo de toda a minha alma que estejam bem.
Beijinhos tia Zé


De Xavier Martins a 18 de Maio de 2010 às 00:59
Feliz me sinto eu
por saber que o outro blog não está esquecido.
Afinal - quem espera ... alcança...

Gratissimo pelo comentario.
Lindo o seu gato.

Adorei também este seu poema.
Um abraço
Xavier Martins



Parabens
Um abraço para o Gus


De Maria José a 24 de Maio de 2010 às 20:44
Meu Amigo
Já pensou como é generoso da sua parte ter a paciência de me encorajar todos os dias'
Eu, creia, não esqueço.
Um abraço grande
maria josé


De Aristeu a 19 de Maio de 2010 às 21:58
MInha querida tia
Mas que Gato tão Lindo. Que olhar fantastico de
enamorado.
Adorei este seu gato. É muito Lindo.
Beijinhos tia



Um abraço para o Gus




Aristeu


De Maria José a 24 de Maio de 2010 às 21:00
Meu Querido Aristeu
Como anda esse coração com a doce espectativa da breve chegada das mais lindas "pequenas magnólias" que se podem sonhar?
Se qualquer flor já é em si um milagre - flores em botão - são puro milagre de esperança.
Que cheguem em bem e para bem.
Ontem, uma Menina que vi crescer, veio por no meu colo o seu primeiro filho, que tem apenas um mês.
E, não é que pousou a cadeirinha com ele,precisamente onde sua Mãe punha a alcofinha com ela em bébé?
Ás vezes parece que o tempo parece brincar connosco fazendo-nos olhar para trás...
Beijinhos - tia Zé


Comentar post

.Maria José Rijo


. ver perfil

. seguir perfil

. 53 seguidores

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
21
22
23

24
27
28
29
30


.posts recentes

. São Mateus 2017

. Participação - Programas ...

. Programa de São Mateus 20...

. Carta aos meus queridos A...

. Aniversário do Linhas - 2...

. Viagem a Fátima

. Reportagem do Jornal Linh...

. Parabéns Avelino

. Parabéns Luciano

. CONVITE

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@