Sábado, 7 de Agosto de 2010

Poema - Não sei quem sou...

.

Talvez venha a propósito deixar uma nota mais íntima

para remate da contagem...

..

Não sei quem sou - se sou!
o que sou
ou quem pareço!
O tormento é não saber
nada ao certo no momento!
Nunca sei se perdi, se ganhei
se avanço ou recuei...

Por não saber quem sou
para parecer que sou
me invento!

Me invento e sigo em frente
neste passo seguro
e sempre incerto
que faz andar a gente.

Maria José Rijo

estou:

publicado por Maria José Rijo às 21:20
| comentar | Favorito
partilhar
11 comentários:
De GUS a 8 de Agosto de 2010 às 00:29
Simplesmente uma Maravilha.
Um poema com que tanto me identifico.
Oh tia os seus poemas são como correntes que
me guiam e me fazem olhar em varias direcções
levam-me por caminhos que descubro dentro
de mim.
É assim que os seus poemas me levam e olhar
a vida, a vida que a tia tanto preserva e admira.
Gosto sempre da forma sublime dos seus
poemas e das imagens e lições que me
transmitem.
Grato tia
Bem haja por mais este poema.
Com muita admiração e carinho
GUS


De Maria José a 16 de Agosto de 2010 às 12:17
Gus - ainda bem que gosta dos meus poemas
Fica troca por troca - gosta deles eu gosto de si.
Beijinhos - tia zé


De Aristeu a 8 de Agosto de 2010 às 00:37
Lindo tia
Adorei o seu poema.
São sempre Belissimos os seus poemas.
Acredite e não estou "rasgando sedas" .

Muitos beijinhos e Parabens

Aristeu


De Maria josé a 16 de Agosto de 2010 às 12:20
Meus amores
Eu sei que não é rasgar seda. Eu sinto que tem retorno o que o meu coração sente por vós
Beijinos - tia Zé


De KIKO a 8 de Agosto de 2010 às 00:42
Um poema!
Obg Tia que fixe.
Lindo o seu poema.A minha mãe tb gostou muito.
Parabens
Um grande Bjx

do seu
K I K O


De Maria José a 16 de Agosto de 2010 às 12:25
Kiko - um beijo para si e parabens à Mãe!
Os "Kikos"são uma riqueza
Valem tudo.
Grata a tia Zé


De Augusta Silva Torres a 8 de Agosto de 2010 às 16:51
Minha querida Amiga
Cá estou eu quase rejuvenescida .
Cheguei ontem da Suiça onde fui passar umas férias
optimas. Uma delicia. Adoro aquele país.

E a minha amiga como está?
Espero e desejo que bem, temo no entanto, por si,
por causa do calor inclemente que se faz sentir ai
por esse alentejo.
Tenha cuidade, esconda-se do calor. Já sabe que
nas nossas idades temos de ter imenso cuidado.
Eu só ando e estou onde haja essa maravilha, esse
ar fresco que nos consola a alma.
Eu não é que goste muito disso, mas quero respirar
sem opressão. Quero sentir-me bem.

Hoje tive uma grande alegria porque um dos meus sobrinhos concluiu o que o meu saudoso Antonino
tinha iniciado.
Todos os seus artigos , poemas... tudo o que contem
o seu belo blog - numa encadernação de luxo.
Foi o meu presente de chegada a casa.

ADOREI minha amiga este seu belo poema.
É uma maravilha da sua alma.
Por vezes sinto que a conheço de sempre.
Bem haja
desta sua amiga
Augusta Silva Torres


De Maria José a 16 de Agosto de 2010 às 12:46
Minha querida amiga
Quando minha irmã viajava, eu recomendava~lhe . Vai-me contando que é a maneira de eu estar contigo.
Agora, algumas vezes, quando me tarda, me acontece pensar : onde andará a minha Amiga?
Depois, vem a resposta e, com alegria fico a saber que se distraíu,que tem saude para passear e, melhor do que tudo que tem um filho que a cuida e lhe dá companhia e carinho.
É bom saber que estas coisas boas acontecem.
Fico sempre um pouco constrangida co a atenção que os meus escritos merecem a quem me estima, o que não quer dizer que não fique grata, muito, muito grata. Um beijnho para Avó e para o Sobrinho e, tambem uma saudade para o Antoninho que começou o trabalho.
Embora possa não parecer, sou tímida por natureza.
Minha Mãe às vezes ria de mim e perguntava se eu tinha também vergonha de ter nascido.
Por cá realmente as tempraturas têm sido bárbaras, mas embora não me encante o ar condicionado, cá me vou safando com essa ajuda.
Hoje, e ontem já se sentiu um certo ar de Setembro. O calor já não é tão intenso, a frescura das manhãs já se alonga quase até ao meio dia e a luz já não cega. Tem outros matizes.
Saudades, minha Amiga
Um abraço grande.
è-lhe muito grata a Maria josé


De Hélia Maria Pereira a 8 de Agosto de 2010 às 17:06
Muito boa tarde
È uma maravilha o seu poema.
Muitos Parabens pelo seu blog e pelas 200,000 visitas.
BEM MERECE.

Um beijinho

Hélia Maria Pereira


De Maria José a 16 de Agosto de 2010 às 12:51
Hélia Maria Pereira

Merecer, merecer, eu não sei se mereço!
Mas que me encanta ter visitas tão amigas e generosas...
Lá isso, confesso! - e só com um grande abraço posso agradecer
Aqui fica de todo o coração
Maria José Rijo


De Paula Raposo a 17 de Outubro de 2010 às 12:51
Gostei imenso deste poema!


Comentar post

.Maria José Rijo


. ver perfil

. seguir perfil

. 53 seguidores

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
21
22
23

24
27
28
29
30


.posts recentes

. São Mateus 2017

. Participação - Programas ...

. Programa de São Mateus 20...

. Carta aos meus queridos A...

. Aniversário do Linhas - 2...

. Viagem a Fátima

. Reportagem do Jornal Linh...

. Parabéns Avelino

. Parabéns Luciano

. CONVITE

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@