Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010

O passeio das virtudes !

À Lá Minute

Jornal Linhas de Elvas

Nº 1.820 – 17 Janeiro 1986

Passeio das Virtudes

 

O “Passeio das virtudes” – programa de divulgação feita pela R.D.P. Antena 1 – veio a Elvas.

Elvas, agradece a visita, porque Elvas recebe bem e sensibiliza-se quando a olham com interesse e dela falam com interesse e com respeito.

As vidas das cidades, como as vidas das pessoas, têm seus altos e baixos – seus momentos de grandeza e suas debilidades.

Com Elvas, através dos tempos, assim também tem acontecido.

De há alguns anos para cá Elvas quase se acomodou à desprestigiante posição de, ser apenas, caminho para Badajoz. Porém – circunstâncias varias, entre as quais e muito particularmente, a consciência da sua nobreza e da riqueza da sua história, testemunhada por rica arquitectura militar, começam a avivar o seu recatado orgulho pela beleza do casario, pela luz que reflecte quer o verde dos seus campos, numas épocas, quer os amarelos dos restolhos que faíscam como metais nos tempos de ceifas.

Elvas quer fazer ouvir a voz dos sinos das suas magnificas igrejas e capelas onde a população reza e enraíza suas vidas de gente de fé em casamentos, missas e baptizados.

Por todos estes e outros motivos, Elvas quer acordar e fazer-se valer como merece.

Quer acenar ao País como cidade nobre, que é, quer conviver – ser visitada - ser falada – amada e conhecida como castelã que vive na fronteira e, guardiã que é, do Padrão da Batalha das Linhas de Elvas – onde se defeniu, de vez, a restauração da nossa independência, Elvas não é passagem – é cidade ilustre – onde cada recanto, cada pedra, cada esquina tem para contar um testemunho de um passado heróico.

Elvas quer de todos, o cuidado e o respeito que se deve a um nobre antepassado que escuta com veneração, que nos fale do seu artesanato, das suas freguesias, dos seus costumes, dos seus poetas, dos seus monumentos, dos seus petiscos e gulodices, dos seus cantares, dos seus pintores ou da vivência quente e franca da sua gente generosa e afável.

Como tal… já agora… - Elvas pede a Carlos Pinto Coelho que dela se lembre em:

   “Antes que seja tarde”

 .

.

 

Maria José Rijo

estou: Prog. O Passeio das virtudes

publicado por Maria José Rijo às 22:58
| comentar | Favorito
partilhar
10 comentários:
De Xavier Martins a 9 de Setembro de 2010 às 01:00
Mais um belo texto.
A cidade sempre em primeiro lugar no seu coração.
Parabens.
Os seus artigos estão sempre actuais - é uma
maravilha - um DOM conseguir estar sempre
SEMPRE actualizada.

agradam-me sempre.
Bem haja

Xavier Martins


De Flor do Cardo a 9 de Setembro de 2010 às 01:10
ola
boa noite e Parabens.
ainda me recordava deste artigo. Veja só.
Sempre actual - esta sua forma de escrever -
é sempre um prazer ler.

SETEMBRO
O m~es da cidade.
O mês do que gostam de viver e estar em Elvas.
Sinto imensas saudades de tudo... das manhãs...
do cheiro... e da luz de Setembro em Elvas.

Saudades...
Mês algo dificil... eu sei...
Mas tem que se passar como todos eles.
Espero que esteja bem de saude.
Eu nem por isso. Abusei do telefone - sabe...
conversar com a familia e amigos...
no Tlm e no fixo - resultado - descarregou-se a
maquina... um horror...
agora 5 minutos no fixo e outros 5 no tlm.
Nem mais.
Um sufoco!
tenha cuidado - cuide-se - não deixe que falem...
falem... falem... sem parar...
Sabe, não fazem por mal, mas esquecem-se que
já não somos os de antes e matam-nos se não
nos nos cuidamos.
Eu dou 5 min utos - contados no relogio - e depois
adeusinho - não quero passar pelo mesmo.
Safa!

Cara amiga
fique com Deus.

Conto com reportagem do nosso São mateus.

Um abraço
Luciano


De Carlos Pinto Coelho a 9 de Setembro de 2010 às 10:36
Só hoje li, com imenso prazer, este excelente texto. Lamento não ter tido a sorte de o conhecer na hora certa, quando fazia na RDP Antena 1 o programa das manhãs - esse "Antes Que Seja Tarde".
Fica o meu abraço tardio, mas sempre amigo.

Carlos Pinto Coelho


De Maria José a 8 de Outubro de 2010 às 17:15
Carlos Pinto Coelho
Venho agradecer o abraço , que ao confessar-se amigo, imediatamente se deduz ter chegado na hora certa.
Sempre admirei os seus programas. Um amigo meu, ganhou num deles uma porção imensa de livros. Tanto quanto os meus oitenta e quatro me permitem afirmar - o que mais se ausenta de mim é a memória -foi com uma frase sobre um tema então proposto.
Era criativo, provocador e muito interessante.
Aqui estão os meus parabens - também - bem atrasados, mas , a tempo, porque são sentidos
Foi muito agradável te-lo encontrado por aqui.
Retribuo o abraço - maria José Rijo


De Maria Augusta a 9 de Setembro de 2010 às 21:20
Minha cara amiga
desculpe esta ausencia tremenda
mas estive doente amiga.
Na minha idade agora tive de colocar o pacemaker.
Imagine ... este coração velho parece que me quer
abandonar. Ele que tanto amou, até parece mentira
ser ele o primeiro a abandonar-me...
Mas não vou deixar... esta ajudinha ... deixe ver até
quando ele vai deixar-se ajudar...
Seja a té que Deus queira ... mas já agora...
Pois é amiga, ainda não me apetecia partir... pode
rir, a minha gente ri quando lhes falo desta maneira,
mas que fazer...

amiga e consigo?
Como se sente aí com a sua ajudinha??
Lembrei-me sempre imenso de si mas não me sentia
com forças ou vontade de vir aqui, embora me
lessem sempre as suas actualizações do blog.
Gosto imenso desta sua forma de "falar" sentir e
escrever.
è uma bella forma de amar o mundo, uma forma
bem linda como a minha amiga o faz aqui neste
espaço de cultura.

Obrigada sempre Amiga por este cantinho tão seu
e também, se me permite, um pouco meu.
Bem haja sempre
Com muita amizade e admiração

Maria augusta Torres


De Maria José a 8 de Outubro de 2010 às 17:35
Querida Amiga
Parece que o Inverno chegou, e, nestes dias apetece mais o aconchego da casa e a conversa com os amigos.
Com sol o convite da rua é um imperativo a que muitas vezes não se resiste.
Compreendo prfeitamente os seus silêncios, até porque como pode verificar os meus também se alongam cada vez mais.
Quando se está habituado a fazer , quanto se faça, com todo o coração torna-se mais difícil ainda fazer por obrigação até aquilo de que mais se gosta,como seja falar com os amigos.
Quando a saude nos surpreende afastando-se de nós, embora só a fazer negaças, perde-se, pelo menos até que nos adaptemos à nova situação o jeito de cumprir os rituais do nosso dia a dia. Foi o caso.
Agora, espero neste recomeço, mais moderado, retomar os meus hábitos.
Entretanto, aqui estou a desejar-lhe a melhor saude com muita simpatia e amizade, a agradecer as suas visitas e a deixar-lhe um grande, grande abraço
De todo o coração a Maria josé Rijo


De Luis CArlos Presti a 9 de Setembro de 2010 às 21:22
Querida Tiazinha
A tia está bem?
É que tenho sonhado imenso consigo.
Diga-me alguma coisa se faz favor.
Muitos beijinhos

Luis Carlos Presti


De Maria José a 8 de Outubro de 2010 às 17:51
Meu sobrinho muito querido
Quando recebi a sua mensagem - e já passaram dois meses! - apeteceu-me correr para junto de si, dar-lhe o braço e ir passear á sombra das belas árvores da sua Florença, de que guardo uma saudade doce como de um belo entardecer.
Mas... não sendo isso possível, quedei-me no meu silêncio, triste por não ser capaz de reagir a uma vontade imensa de não fazer absolutamente nada.
Assim o tempo foi passando.
Como vê o seu coração "sabia".Só que à medida que mais dias passavam mais mal me sentia por poder parecer ingrata aos meus queridos companheiros e amigos de quatro anos de convívio neste blog.
Daí surgiu o impulso que me fez sentar aqui ao computador para vir reafirmar quanto bem vos quero , e como me tem ajudado a vossa amizade
Beijinhos - tia Zé


De KIKO a 9 de Setembro de 2010 às 21:25
Oláaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
Tiazinhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
E como está a minha tia?
E a sua Kika???
Linda e grande. Não é?

Ainda bem que voltou.
Adoro-a tia
Muitos beijinhossssssssssssssssss
do seu
sobrinhooooooooooooooo
KIKO


De Aristeu a 9 de Setembro de 2010 às 21:39
Tia
perdão por não ter vindo aqui imediatamente, como
era o meu dever mas o meu Pai passou muito mal
e andamos a tratar dele.
Já sei que ele já lhe contou. Foi grave.

E a tia? sente-se bem?
O seu pacemaker porta-se bem?
Não abuse do telefone. Por favor tia, por favor...
Mas como se sente.?

Como sabe lá fui em trabalho e levei a familia.
Todos adoraram as princesas.
Estão tão lindas. Um dia que vá a Elvas levo-lhas
para as conhecer. Vai adora-las eu sei...
a magé é parecida comigo - sei que irá ver as
semelhanças. E ela vai apaixonar-se pelo seu
olhar como aconteceu ao pai dela.
Estamos desvanecidos.

O Gilio é que fugir de cá... está na fazenda faz tempo.
Diz que não volta tão depressa...
Sei que vai ser pai... imagine... imagine...

Bom tia
depois falamos...
Um Grande GRANDE beijinhos
do
Aristeu


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

. OLÁ Dolores

. 2007 - 2017 = 10 º Aniver...

. ENCONTROS DE CIRCUNSTÂNCI...

. Recado para os Sobrinhos ...

. Saudades

. A Feira de São Mateus 201...

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@