Sábado, 20 de Novembro de 2010

Alerta vermelho

 

Toda a noite o vento uivou!

Que cheiros me traz o vento?!

Que cheiros de vida e morte
me traz o vento que passa
que soa a ranger de dentes,
a gritos de desespero
soa a morte! - soa a medos!
mas traz consigo os segredos
de sementes que germinam
de pólen e de flores
de beijos quentes de amores
de sal da água do mar
de seiva viva que sangra
das árvores que ele próprio mata?
Que cheiros de vida e morte
me traz o vento que passa?
Que cheiros e sons traz o vento
que passa acorda lembranças
que me embala e tanto assusta

que me atormenta e deslumbra...
que me arrasta o pensamento
indómito como é o vento?

Talvez ecos dum passado
onde o futuro habitava

talvez apenas o alerta
de que vivo este momento!
em que perdida de mim
escuto o passar do vento...

 


Maria José Rijo



 

estou: Alerta vermelho - poema de
música: Maria José Rijo - III Livro Poemas

publicado por Maria José Rijo às 04:43
| comentar | Favorito
partilhar
12 comentários:
De GUS a 20 de Novembro de 2010 às 10:34
Um belo poema!
Os seus poemas levam-me sempre por trilhos
por onde eu não passava fazia tempo.
Fazem-me sonhar e pensar pensamentos antigos
outrora importantes... decisões pensadas naqueles
lugares do passado.
Como é bom caminhar a seu lado.
Tia muito obrigado por este : Alerta Vermelho.
Parabens mais uma vez.
Gosto da sua alma.

Com amizade

GUS


De Luis Carlos Presti a 20 de Novembro de 2010 às 10:41
Belissimo este seu poema Tiazinha.
Pontaria a minha - não tenho podido vir ter consigo
- aqui neste lugar - em que antes era diário e agora
de vez enquando.
O trabalho ocupa grande parte do tempo, as crianças
a outra parte mas prometo que vai mudar.
Agora tenho novo emprego e tudo vai acalmar.
A minha mulher está gravida novamente.
Vai ser a terceira menina. - A Laura - a Lurdes e
vai nascer a Lucia e claro o Luis Carlos o menino
que adoptamos.
Uma grande familia.
Com carinho
Mil beijinhos

Luis Carlos Presti


De Maria José a 23 de Dezembro de 2010 às 14:44
Meu querido Luis Carlos
Também eu, Luis Carlos ando muitas vezes longe do que gostaria e desejaria fazer. Alias penso que esse é o problema reorente de todos nós. O importante é a fidelidade aos nossos afectos que permanece e qualquer reencontro é sempre uma alegria.
Achei lindos os nomes das suas filhas. Uma das minhas sobrinhas tem quatro Anas, oque também acho uma delícia. Acho uma maravilha ter uma família grande. Da minha infãncia guardo a lembrança de uma mesa cheia, daqueles tempos em que Avós e velhas Tias faziam parte dela.
Fica-me no coração a ternura da sua linda família,
Deus o acompanhe e, saiba que é sempre uma alegria saber de si e da sua bela história de vida
Boas-Festas eum grande, grande abraço da tia Zé


De KIKOooooooooooooo a 20 de Novembro de 2010 às 10:46
BOM DIAAAAAAAAAAaaa Simpatia
E como está a minha tia???
Espero que bem - neste dia de sol e chuva também.
Eu estou bem - fim de semana sem escola.
Que grande surpresa tia.
Sabe que foi a minha mãe que me contou que
hoje havia um lindo poema... e eu cá estou...
E GOSTEiiiiiiiiiiiiiiiiii Sim Senhor
É lindissimo.
Parabéns e muito obrigado.
Finalmente...

Gostoooooooooooooo Muitooooooooooo

Muitos beijinhos
do seu sobrinhito

KIKOOOOOOOOOOOO


De Maria José a 23 de Dezembro de 2010 às 14:56
Querido Kiko

Penso que os seus deveres de estudo o mantêm ocupado o que é um sinsl de vida muito importante, assim quando aparece aqui por esta nossa casa é sempre notada a sua alegria.
Como não poderia deixar de ser, agora à beirinha do Natal, até eu, quebro esta letargia que no Inverno me
invade para vir falar de amizade, gratidão e deixar para si um grande beijinho de Boas- festas
Tia Zé


De Augusta Silva Torres a 20 de Novembro de 2010 às 11:18
Minha querida amiga
Desculpe, por favor, a minha enorme ausencia
do seu blog - mas a minha quinta virtual ocupa
agora grande parte do meu tempo.
Estou e continuo entusiasmadissima. A minha
amiga também tem uma?
Isto são as novidades do meu neto e eu gosto
de aprender estas coisas todas - a cabeça é que
já não é o que era - mas mesmo assim cá vamos
andando.
E a minha amiga como tem passado??
Tem estado bem de saude? E essa ajudinha no
seu coração, tem resultado? Espero e desejo
que sim.
Nas nossas idades a saude é o mais importante.
Tenho imenso medo de me constipar - não quero
ainda morrer - ainda tenho imensas coisas para
fazer - se Deus mo permitir.
Confio que sim.

E agora sobre o seu blog - devo repetir que tenho tudo
empapael (o meu neto e o sobrinhito) vão fazendo
essas surpresas e este poema.
Uma delicia.
Adoro a sua poesia e os caminhos que abre para
quem lê.
Por favor mostre mais da sua bela poesia.
Cá estarei para a ler e sentir.

Um grande , grande beijinho
desta sua e nuito amiga
Augusta Silva Torres


De DOLORES a 21 de Novembro de 2010 às 10:11
Bom dia nossa tia
Hoje finalmente um tempinho para vir ve-la.
O Avelino já está em casa, Graças a Deus e bem
melhor. Realmente aqui os médicos resolvem bem os
nossos problemas de saúde.
O Avelino está muito contente porque recebeu um
convite para ir trabalhar num orquidário conceituado e
estamos muito felizes.
Estivemos ontem com a magé e está linda parece a
nossa filha. Ficamos muito comovidos mas reparamos
como ela se apegou àquela nova mãe e isso se é
bom - por outro lado... ficamos tristes mas até tenho
medo de adivinhar o futuro.
Seja o que Deus quizer, nós... bom tia... sei que me
entende, por estas meias palavras.
E a tia como está?
Tenha cuidado e não se deixe constipar e também
com o telefone - cuide do seu coração.
Muitos beijinhos e também quero dizer que
adorei este poema - a minha filha se estivesse aqui
iria pendura-lo na parede - como fez com os outros.
Muitos beijinhos tia
e bom domingo.

DOLORES
Avelino


De ARISTEU a 21 de Novembro de 2010 às 12:25
Olá Tia
Muito bom dia e começo logo por lhe agradecer
esta maravilha de poema.
É a sua Kika??? Também a ajuda a escrever as
cartas. Que linda companheira a sua.

E a tia como está?
Tenha cuidado com o frio, não se deixe constipar.
Por aqui o tempo está bem , o senhor meu pai
gosta do clima. Adaptou-se muito bem.
Agora anda entusiasmado com os bisnetos e as
netas, as minhas flores. Estão muito lindas.
Admito que sou um pai coruja - como se diz por aqui.
Adoro as minhas princezinhas.
O Gilinho também anda contente e diz que hoje
vem aqui deixar-lhe um beijinho - que já tem
saudades.

Minha tia receba muitos beijinhos
daqui da sua familia do Brasil

Com saudades

Aristeu


De XAVIER MARTINS a 21 de Novembro de 2010 às 12:28
Oh que surpresa.
Um poema do seu terceiro livro.
Não tenho este livro na minha coleção pelo que a
minha mulher teve uma ideia maravilhosa e que ainda
não me tinha ocorrido, confesso.
Vou copiar daqui todos os poemas e faço um
volume para podermos ter acesso a todos eles.
Espro que se não importe mas acho que seja a
única hipotese.
Adoramos.
Com amizade

XAvier MArtins


De Flor do Cardo a 21 de Novembro de 2010 às 16:38
Muito boa tarde cara Maria José
Espero que tudo esteja bem por aí.
Sei que o tempo estará para o frio e chuva - como
tem de ser.
Por aqui vamos andando, menos mal. A saude esta
mais ou menos. Quem me dera o meu coração dos
20 anos - livre e sem esta pilha. A vida dá tantas
voltas e reviravoltas...
Já reparou na onda de gémios - cá para as nossas
bandas? Devem de ser os ares do Brasil.
Sempre em festa.
O Gilinho - quem diria...
Está cá em casa - neste fim de semana e já me está
a mandar embora porque lhe quer vir aqui deixar-lhe
um beijinho.
Só me resta obedecer a esta juventude mandona!
Um grande abraço

Luciano


De GILINHO a 21 de Novembro de 2010 às 16:44
Cheguei!!
Chegou o Gilinho tia.
Que saudades que tenho da tia.
Sabe - queria por o seu nome na minha filha - ma
o meu pai já teve que o fazer e eu agora ... nem sei
- mas depois são 2 - chama-se uma - vêm as duas.
Vou ainda pensar. Quem sabe se para o ano lhe aparecemos todos ai para a visitar.
Para o Verão ou lá para o São Mateus.
O meu avó está aqui a dizer-me que também quer ir...
mas se estiver vivo. Diz ele.
Logo se vê.

E a tia como tem passado?
Está melhorzinha? Tem passado bem?
Aqui o meu voiinho de vez enquando prega-nos um
susto - mas depois passa...
Até ao dia - diz ele a rir.

Tia gostei imenso do seu poema.
Gosto sempre dos seus poemas. São lindos.
Muitos beijinhos
Saudades

do seu
GILINHO


De Maria José a 23 de Dezembro de 2010 às 15:15
Querido Gilinho
Foi com muita saudade que vi o seu nome aqui nesta tertulia famliar onde o seu lugar é sempre seu e de mais ninguém.
Cá de longe vou acompanhando de coração a evolução das vosssas vidas e rezando sempre para que tudo de bom vos aconteça.
Apareça sempre que lhe seja possível e saiba que a sua felicidade também faz parte da minha
Beijinhos e Boas-Festas
Tia Zé


Comentar post

.Maria José Rijo


. ver perfil

. seguir perfil

. 55 seguidores

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Apresentação do Livro de ...

. O Natal e os Poetas - 201...

. São Mateus 2017

. Participação - Programas ...

. Programa de São Mateus 20...

. Carta aos meus queridos A...

. Aniversário do Linhas - 2...

. Viagem a Fátima

. Reportagem do Jornal Linh...

. Parabéns Avelino

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@