Quarta-feira, 8 de Dezembro de 2010

MINHA MÃE

 

8 de Dezembro de 2010

Dia da Imaculada Conceição

  

 *

MINHA MÃE

 

Meu cais de chegada

Na viagem de viver

Minha Mãe

Meu colo

Meu abrigo

Meu consolo

Pão da minha alma

A chorar te canto

Que a louvar mais alto

O Amor, às vezes

Faz da ventura – pranto.

 

Maria José Rijo

  

*

 

 

 

    

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Minha MÃE, Já invisual, tentando conhecer

 o seu trineto Lourenço

(em 1999)

estou: Poema-Minha Mãe

publicado por Maria José Rijo às 15:14
| comentar | Favorito
partilhar
11 comentários:
De Xavier Martins a 8 de Dezembro de 2010 às 21:04
Minha Senhora
Receba um grande beijinho
por esta maravilha - do Dia da Mãe.
É que para mim - hoje dia 8 de Dezembro
continua a ser o DIA DA MÂE.
Esta sua homenagem é uma delicia.
Os meus Parabens
ADORAMOS
Com admiração e amizade

Xavier Martins


De Sofia Peixoto a 8 de Dezembro de 2010 às 21:28
os meus Parabens.
Este seu poema é lindo.
Gosto muito do seu blog. Venho cá imensas
vezes - aprecio tanto as suas poesias.
Parabens - por este belo poema À MÃE.
À sua mãe.
Linda ela - nas fotos.
Obrg. por este seu espaço.
Com admiração

Sofia Peixoto
(Brasil)


De Maria José a 23 de Dezembro de 2010 às 13:45
Sofia Peixoto
Obrigada pela surpresa da sua generosa presença.
É muito consolador para mim saber que oque escrevo encontra eco noutros corações
Um beijo de Boas-Festas
maria José rijo


De Aristeu a 8 de Dezembro de 2010 às 21:34
LINDO Tia
Os meus Parabens.
É um poema que muito me emocionou.
Aqui em casa - para nós - o Dia da Mãe
continua a ser este dia 8 de Dezembro.
Não gostamos de modernices nesta coisa de
datas certas - como eram estas.
Aqui em casa as mulheres - hoje foram - as
rainhas e MÃES.

E a minha tia está boazinha?
Como anda a maquina?
Aqui o sr. meu Pai agora anda razoavel.
Não abusa do telefone e as preocupações
passam-lhe ao lado.
Tem de ser poupado.
Tal qual como a tia.
Seja Feliz tia e sorria. É uma boa terapia.
Sabe - também temos uma gatinha e foi-lhe
dado o nome de KIKA - como a sua.
Anda por aqui feliz.

Muitos beijinhos e que tenha
um Dezembro tranquilo.
Gostamos muito de si

Aristeu


De Maria José a 23 de Dezembro de 2010 às 14:01
Meu querido Aristeu
Juro que se me fosse possível ter ao colo as suas Princesinhas não parava de sorrir a não ser para chorar de pura felicidade! Assim , neste rame-rame a que o frio rouba a possibilidade de caminhar pelos campos - como eu tanto gosto - já é bom não "azedar"e conseguir rir das insuficiências que a idade oferece, já é muito bom.
O Aristeu, tal como minha irmã bem me alertam contra os malefícios do telefone, creia que tenho em conta a recomendação que agradeço e, cá vou evitando o uso do imprescindível"inimigo"
Fico sempre feliz quando os meus queridos apreciam o que escrevo. Beijinhos gratos e os melhores votos de Boas Festas para todos
Tia Zé


De DOLORES a 10 de Dezembro de 2010 às 00:50
Minha querida tia.
ADOREI adorei este seu lindo poema
dedicado a sua MÃE.
Os nossos Parabens .
A sua Mãe tão bonita e a tentar "ver" o menino
com as mãos.
Até estou emocionada.
Sei bem o que sente... e a suadade imensa.
Mãe só há uma.

Tia estivemos com a Magé.
Está tão mais parecida com a minha filha que
até me arrepiou, mas... muito esquiva
com comnosco.
Ficamos tão tristes... mas com os pais novos
está tão feliz.
Deve mesmo ter sido o melhor... espero...
Bom...
Tia muitos beijinhos para si e desculpe este
desabafo.
sei o quanto me entende.
Fique com Deus.
muitos beijinhos

Dolores


De GUS a 10 de Dezembro de 2010 às 00:54
POEMA!!!
Que alegria.
Já tinha lido, relido e decorado e declamado...
Adorei - penso não ser preciso dizer.
A tia já me conhece - eu sei que sabe da minha
paixão pelas suas poesias.
Os seus poemas levam-me sempre por muitos
caminhos - como os de hoje - esse afecto de
berço - essa saudade e emoção de viver - de
ter vivido - e sentido - o amor de uma Mãe.
A sua Mãe deve de ter sido uma Mulher
inesquecível - uma maravilhosa educadora
da vida e das coisas da vida.
Bem haja minha tia por este BELLO poema
dedicado a sua Mãe - no dia das Mães.

Parabens Parabens
Muitos beijinhos

do seu


GUS


De Flor do Cardo a 10 de Dezembro de 2010 às 13:16
Oh que maravilha de poema.
E a sua Mãe com o menino ao colo.
Fotografias impressionantes.
Os meus Parabéns por este lindo Poema
do Dia da Mãe. Linda Homenagem.
As nossas Mães estão sempre no nosso coração.
Eu não me esqueço da minha.
Todos os dias está presente nos meus pensamentos
e na minha grande saudade.
Minha amiga
Bem haja
Fez-me lembrar também a minha.

Um grande abraço
Luciano


De Maria josé a 23 de Dezembro de 2010 às 14:10
Meu querido Amigo
Não imagina como senti as suas palavras sobre as fotografias e minha Mãe.
Eu também as acho maravilhosas porque elas mostram como a ceitação da cegueira - sem revolta -apos operação feita em clinica particular- por cuidado e precaução nossa-só destinguia o dia da noite e, mesmo assim dava graças a Deus todos dias por essa capacidade que lhe restou.
Um abraço de Boas -Festas da sua velha amiga
Maria José


De Afonso Mateus a 10 de Dezembro de 2010 às 13:18
Minha Senhora
Os meus Parabens pelo seu belo blog.
Adoro as suas poesias.
Muita saude para continuar a deliciar-nos
neste cantinho.
Com amizade e admiração

Afonso Mateus
(Viseu)


De Maria José a 23 de Dezembro de 2010 às 14:20
Afonso Mateus
Gosto imenso da sua cidade. Nunca esquecerei o Parque do Fontelo e o arroz de cogumelos que nos foi servido numa bela casa antiga de uns Amigos numa aldeia dos arredores.
obrigada pela sua presença e os melhores desejos de Boas-Festas da Maria José Rijo


Comentar post

.Maria José Rijo


. ver perfil

. seguir perfil

. 55 seguidores

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Apresentação do Livro de ...

. O Natal e os Poetas - 201...

. São Mateus 2017

. Participação - Programas ...

. Programa de São Mateus 20...

. Carta aos meus queridos A...

. Aniversário do Linhas - 2...

. Viagem a Fátima

. Reportagem do Jornal Linh...

. Parabéns Avelino

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@