Terça-feira, 25 de Janeiro de 2011

DIZER EU...

 

.

Dizer eu - é estar aqui
onde não se pede - e não pedi
mas estamos - e estou
e somos - e sou
tão à revelia de querer
como água que brota da nascente
como germen fecundo da semente!
Dizer eu - é a pedrada no lago parado
o espelho quebrado
que o ceu reflectia
a dissonância na melodia!
Dizer eu - é o começo
da viagem
que só se entende no regresso!

Maria José Rijo

estou: DIZER EU...
música: III LIvro de Poemas

publicado por Maria José Rijo às 22:39
| comentar | Favorito
partilhar
6 comentários:
De GUS a 25 de Janeiro de 2011 às 22:46
FANTASTICO.
Um poema fabuloso, um poema intimista muito bom.
Um poema que faz pensar e na simplicidade
é grande de uma beleza que me encanta.
Este seu terceiro livro é muito bom, maduro de
sentimentos e pensamentos sofridos nesta vida
bella e ao mesmo tempo dura e cheia de
solidão e desencontros de alma...
Gosto Tia.
Mais uma vez os meus Parabens
Com muita amizade e carinho
Seu sobrinho

GUS


De Xavier MArtins a 25 de Janeiro de 2011 às 22:54
Mais um poema.
Eu e a minha mulher gostamos imenso da
sua poesia e da forma como aqui nos é
apresentada.

Os nossos Parabens
Com admiração

Xavier Martins


De eva a 26 de Janeiro de 2011 às 11:07
Obrigada por nos tornar a viagem mais agradável, compreensível e esperançosa.
Eva


De Dolores a 27 de Janeiro de 2011 às 16:36
Minha querida Tiazinha
Este seu poema é uma maravilha.
A minha menina ia certamente adorar.
Mas... que vamos fazer.
Nós por cá estamos bem - isto é muito lindo.
O Avelino está mesmo mt feliz neste novo
emprego. No meio das orquideas.
Vamos ver como vai ser .

E a tia tenha cuidado, a vista é um bem precioso.
Estive a ler o seu comentario e fiquei muito
preocupada.
Por favor cuide-se se faz favor. Não a quero ver
assim.
Gostamos muito de si.
As suas melhoras.
Muitos beijinhos

DOLORES e Avelino


De ARISTEU a 27 de Janeiro de 2011 às 16:40
Olá tia
Desculpe a minha ausencia mas o meu Pai não
tem andado nada bem de saude.
Anda com a vista em muito mau estado.
As cataratas que tinha em pequeno volume
sofreram um aumento galopante de um momento
para o outro e tem de ser operado.
Estamos muito preocupados mas na segunda feira
vai realizar-se a cirurgia e se Deus quizer tudo vai
ficar sanado.
Ea tia como está de saude?
Está tudo bem consigo? Espero e desejo que sim,
que não tenha problemas deste tipo.
É uma chatice agente se sentir assim.

Oh tia este seu poeminha é uma maravilha.
Adorei.
Os meus Parabens tia
e vá dando noticias.
Muitos beijinhos

Aristeu


De Sonhadora a 8 de Fevereiro de 2011 às 22:51
Adorei ler este poema...há demasiado tempo que não venho ao meu blog...e na verdade entrei apenas para saber como estão algumas pessoas de quem senti saudades.
Obrigada por continuar tão activa e com tanto conteúdo para partilhar :))

Abraço enorme da Sonhadora... (mas menos)


Comentar post

.Maria José Rijo


. ver perfil

. seguir perfil

. 55 seguidores

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Apresentação do Livro de ...

. O Natal e os Poetas - 201...

. São Mateus 2017

. Participação - Programas ...

. Programa de São Mateus 20...

. Carta aos meus queridos A...

. Aniversário do Linhas - 2...

. Viagem a Fátima

. Reportagem do Jornal Linh...

. Parabéns Avelino

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@