Sexta-feira, 27 de Maio de 2011

Um Jornal de há 4 séculos...

Jornal Linhas de Elvas

Nº 1.839 – 30 de Maio de 1986

A La Minute

UM JORNAL de Há 4 séculos

 

Quem nos diria que há quatro séculos já havia um Jornal denominado “Gazeta dos Desportos”??

Parece impensável?

Vejamos então:

Será que se admite como possível que qualquer redactor de um jornal não distinga as cidades das vilas ou aldeias do seu próprio país?

Impensável?

Pois… quem já leu por duas vezes, em pouco tempo, escrito na Gazeta dos Desportos – Vila de Elvas – referindo uma cidade que tem, nessa qualidade, mais de quatro séculos de existência, só pode pensar que o dito é, consequentemente, anterior ao século XVI!

Ou não será assim?

 

Porque, - de duas – uma :

Ou há um mínimo de preparação – instrução primária – (onde já se aprende geografia politica que baste para saber quais as cidades do nosso país) – que se exige a quem escreve em jornais de futebol ou, o doutoramento na matéria vem já de tão longe no tempo, que antes de Elvas ser cidade, o que aconteceu a 20 de Abril de 1513, já este jornal se editava. Apostando nessa hipótese, julgo que o que nos chegou ás mãos foi qualquer transcrição ou fotocópia – (moeda mais recente) – de velho e precioso manuscrito! E, daí que o nosso pasmo seja tamanho quanto a nossa confusão.

Naqueles tempos, era usado pergaminho como hoje se usa o papel.

Só não sabemos, se, já então para tal se curtia a pele de burro.

Talvez! Porque duas vezes seguidas a mesma imperdoável calinada é qualquer coisa que excede o que é razoável aceitar por lapso!...

 

Maria José Rijo

 

 

ATENÇÃO:

Para conhecimento dos interessados, nesta citação parcial:

 

“… e vendo a grandeza da nossa notável e muito honrada Villa de Elvas, e como a sua povoação e nobreza vay louvores a D.S., cada ve em mayor crescimento, povoada de bons fidalgos, e cavaleiros, e outra gente de merecimento e q. estão sempre aparelhados pª. Nos servir com armas, homens e cavallos, e como por todas estas raões he coiza justa…….”

(( carta de el-rei D. Manuel, de 20 de Abril de 1513, elevando Elvas à categoria de cidade))

estou: Um jornal de há 4 seculos
música: Á la minute - nº 1839 - 30-Maio-1986

publicado por Maria José Rijo às 10:08
| comentar | Favorito
partilhar
1 comentário:
De Xavier Martins a 27 de Maio de 2011 às 10:15
Mais um - menos um !!
Como se costuma dizer.
Este ainda não conhecia - a bem da verdade
ainda não conheço todos, como é obvio
mas da maioria - Sim claro que li.

Deve de achar que estou sempre ao lado do pc
para ler - e é quase isso - gente reformada e com
muitas horas livres - tem que ter algum
interesse - tenho muitos outros - e este também.
Gosto muito de andar por estes caminhos da net.

Bem haja e até logo
Com admiração

Xavier Martins


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

. OLÁ Dolores

. 2007 - 2017 = 10 º Aniver...

. ENCONTROS DE CIRCUNSTÂNCI...

. Recado para os Sobrinhos ...

. Saudades

. A Feira de São Mateus 201...

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@