Sexta-feira, 1 de Junho de 2012

Pagina de Diário

Jornal Linhas de Elvas

Nº 1.979 – 24 de Fevereiro de 1989

A La Minute

PÁGINA DE DIÁRIO

 

Finalmente abrirá amanhã, 20 de Fevereiro, a Escola de Música da cidade de Elvas.

Escrevo – finalmente – e quase me assusto. A palavra tem um peso de sentença.

Para trás ficam – já vencidas que foram – algumas etapas de um percurso esforçado.

Para trás ficam as horas de sonho e desejo – será possível?

Para trás ficam horas de medo e esperança: - “está tudo tratado” – será? – Não será? – Vamos confiar.

Para trás ficam horas boas, de alegria nascidas da notícia, dada em Faro, publicamente ao Dr. João Carpinteiro – Presidente da Câmara de Elvas – de que a Cidade iria ter a Escola que desejava.

Para trás fica o momento em que chegou o despacho que legaliza a boa nova.

Depois! – Depois! – A luta para a arrancada.

Como? – Onde? – Com quem?

Lentamente foram-se encontrando soluções entre alguns espaços, ainda agora mal definidos.

Dados que pareciam adquiridos, caminhos seguros, de súbito aparecem, baralhados como cartas prontas para um jogo diferente com regras sempre em mutação.

Já não é Lisboa, agora é no Porto o centro de decisão. Mais longe. Mais penoso. Mais difícil.

Confirmada só a promessa de que tudo vai mudar. Para melhor? – mais fácil? – Deus queira!...

Entretanto, finalmente, abre amanhã, dia 20 de Fevereiro a Escola de Música da nossa cidade.

Dentro de mim uma ressaca de noites de preocupação entre o querer e o temer…

Uma escola não é negócio. É um corpo vivo. Cria-se. Nasce, cresce, vive e morre! – depende do amor e dos cuidados que receber – da dignidade de comportamento que conquistar.

Évora, Beja, Portalegre, Castelo Branco têm as suas Escolas, as suas Academias.

Outros foram capazes.

E nós? – Sim?! – Não?! – Veremos!

As dificuldades maiores não são as que estão vencidas; são as que hão-de surgir até que a Escola se afirme.

A luta contra a rotina – o suporte financeiro, a procura de qualidade – a manutenção…

A população aderiu às inscrições, interessou-se.

Gerou-se o clima que permitiu contactar professores e monitores. Quantos desistirão agora na hora da verdade? Começa amanhã a prova real.

A cidade dará a resposta.

A Câmara fez a aposta. Criou o GADICE para que a Cidade, por suas mãos, possa colaborar nos seus projectos de futuro.

“Tenho inveja de Elvas” – confidenciavam-me há pouco. “Aqui, é o poder político que puxa por estas iniciativas”.

Eu, acredito em Elvas.

Acredito e confio.

 

Maria José Rijo

 

 

 

..

 

estou: 0 - Pagina de diário
música: ESCOLA DE MUSICA DE ELVAS

publicado por Maria José Rijo às 23:30
| comentar | Favorito
partilhar
8 comentários:
De Xavier Martins a 2 de Junho de 2012 às 00:53
Gosto que ponha aqui estas coisas.
Lembrar o passado faz bem...
Ouve-se muita coisa - dizem-se outras
e nem sempre se diz o que é certo
porque as mentes fazem-se esquecidas...
Mas o passado está aí.

Amanhã - ou seja hoje dia 2 de Junho - faz o
Coral aniversário
Só Têm que NÂO ESQUECER que se hoje
passados tantos anos
o CORAL P. H. De CASTRO
EXISTE nesta cidade
se deve a SI - D. Maria José Rijo que teve a
coragem e a capacidade de o fazer NASCER.
É a sua FUNDADORA:

Isso é que é de NÂO ESQUECER.

ESpero estar amanhã lá na festa - vamos ver
se a encontro.


PARABENS

deste seu admirador

XAvier Martins


De Maria José Rijo a 5 de Junho de 2012 às 18:32
Meus queridos Amigos Luciano e Xavier
Que sua Mulher já esteja bem de saúde - é quanto desejo... depois...
depois... Que vos direi!
Que a festa foi interessante, motivos variados... Tudo bem.
A tarde foi bem passada.
Só que... a fora aquelas "dicas" sobre o Coral em que nem o GADICE foi lembrado... o aniversário do Coral serviu de pano de fundo para mostrar familiares e amigos dos organizadores alguns, com indesmentível
qualidade quer a nível de voz, quer de virtuosismo no piano.
Quanto ao Coral, com uma sensível descida na qualidade do reportório, fez uma fraca e curta exibição chegando em certos momentos a sugerir um rancho folclórico, até pela postura em palco.
Fez bem Dona Maria Elvira Cabrita em ir ao palco, apesar da sua fragilidade física lembrar que tem em arquivo toda a história do Coral.
Quero acreditar que pela sua lisura moral não deixará de nela contar todos os pormenores da sua fundação
a que ela tanto ajudou sem no entanto ter tido que assumir as dores "do parto".
Também, não seja o caso que outros esqueçam quero aqui escrever em letras Maiúsculas, sem que isso implique desmerecimento para quem quer que seja
dois nomes:
FERNANDA VELASQUES E MARIDO - foram desde a primeira hora os grandes suportes da vida do Coral
e, ainda hoje- são apanágio da gratidão e da justiça com a delicadeza e cortesia que dispensam
a quem a sua consciência de gente boa, sabem ser devida.
Deveriam, juntos com Maria Beatriz, três únicos sobreviventes do saudoso grupo inicial ter recebido em palco a devida e merecida ovação.
E mais não digo porque acredito que esta comemoração me suscitou a necessidade
De voltar ao blog FICOU ESCRITO para mostrar documentação indesmentível.
Um abraço grande e grato.
Maria José Rijo


De Xavier MArtins a 5 de Junho de 2012 às 20:58
Concordo com a sua opinião.
As suas palavras vão de encontro ao que eu
achei, apenas não sei dizer nestes termos, mas
é a mesma opinião que tenho.
Vergonhoso diria eu!
Um esquecimento brutal - afinal se chegou até
aqui - a comemorar os 25 anos - era a altura
certa para serem lembrados as pessoas que
SEMPRE estiveram na sua origem.
A Sra D. Maria Elvira - quanto a mim - deveria
ter ficado sentadinha - fazia melhor figura
isso só mostra que já não se lembra muito bem
do que aconteceu - e isto não é para a ofender
de maneira nenhuma. É apenas a minha
opinião - que em democracia se pode dar - doa
a quem doer.
A verdade e reposição dos factos SEMPRE em
primeiro lugar.

Parabens também pelo FICOU ESCRITO - que tem
estado um pouco esquecido - mas minha amiga
reponha a verdade - para que as mentes
sejam lembradas do que realmente aconteceu.
E não se esqueça - Os CÃES LADRAM e a Caravana
passa!.
Felicito-a.
Com muita amizade e admiração

Xavier Martins


De Flor do Cardo a 7 de Junho de 2012 às 12:31
Amiga Maria José
Gostei imenso da sua resposta - nela está
contida a verdade dos factos
MAS as outras pessoas fazem figuras de parvas
por acharem que mais ninguém tem memória.
Realmente a Sra D. Marua Elvira antes da Sra
ser Vereadora da Cultura era APENAS uma
professora de Musica como todas - sem realce
sem nada.
Eu conhecia muito bem como toda a familia.
Digam-me lá a mim o contrario.
Destacava-se AONDE??
Realmente realmente... nem falo mais porque
senão tinha muito que dizer mas nºão vale a
pena.
Fico contente em voltar ao FICOU ESCRITO
Não +e por nada - mas os factos do passado
não podem ser mudadios e então com provas
desmintam se são capazes!!!
Esta gente continua igual !!
Uma vergonha.
MAs... como diz o amigo Xavier
Os cÂES LADRAM e a caravana passa !!

PArabens


De Maria José a 5 de Junho de 2012 às 19:46
Xavier - meu bom amigo
Afinal não nos encontramos...
Sabe onde estou - ficarei contente se quiser criar a oportunidade
Um abraço sempre grato
Maria josé


De Xavier Martins a 2 de Junho de 2012 às 23:30
Boa noite D. Maria José
Afinal sempre fui assistir à festa do Coral.
Fui só porque a minha mulher esta doente, já entrei
tarde - via-a de longe - mas depois fiquei tão decepcionado - porque afinal o Coral faz 25 anos
e nem uma rosa entregaram à sua fundadora ??
que falta de... tudo... principalmente de memória...
Saí antes de ter terminado.
Estava furioso.
Realmente as pessoas só têm memória para o que
nem sempre devem ter.
Que pena que os elvenses sejam tão
INGRATOS.
Que pena!!
Tenho dito!

Xavier Martins


De Flor do Cardo a 3 de Junho de 2012 às 14:28
Meu amigo Xavier
Vejo o seu descontentamento que se junta ao
meu.
Realmente a Ingratidão é o que move o mundo.
Muitas pessoas chamam a si o trabalho dos
outros - e foi o que aqui se passou e passará sempre.
Eu também assisti muitas vezes a festas deste
género - quando vivia em Elvas - e já então
se notava isso mesmo.
Gente sem memória - gente aproveitadora que
aproveita tudo para subir na vida...
Por essa e outras razões deixei a cidade - cidade
onde nasci.
Mas é assim a vida e as gerações mudam mas os
conceitos - desse género - ainda se apegam mais...
Nada interessa.
aprenda amigo. ai a inveja - os cimes e outros que
tais são os que governam as mentes sujas da
maioria.
Basta meditar e vêm que estou certo.
Mas isso ninguém faz! Cadê a cabeça para pensar...

Minha amiga
Os meus Parabens pelos 25 anos - "do seu filho"
- porque sem si não existia.
Ponha tudo on line - lá no outro blog - Que fique
escrito!

Gente mesquinha !

Fiquei furioso !!!

Luciano


De Xavier Martins a 3 de Junho de 2012 às 15:55
Meu caro amigo
qualquer pessoa normal vê as coisas tal e qual
elas são sem nunces e ainda por cima vi lá uma
Senhora que em palco levou tudo para ela - o que
não é bem assim.
As pessoas não se enchergam e pensam que os
outros não t~em memória.
Luciano foi uma vergonha, o espectaculo foi
razoavel - o Coral perdeu um pouco aquela
postura comum aos bons corais que tive pena...
Reparei que algumas pessoas de outro nivel
já não lá estão ... bom penso que me percebe...
Fiquei deveras triste e acho que a mim não me
apanham mais a ver shows do género.
Que vergonha !!
Vergonhoso!!

Xavier Martins

Ah e puco me importam opiniões do bgénero
agora é que aquilo está bom! - Adorei o coral
canta que é uma maravilha !...

Bahhh só falatam dançarem uns com os outros!
Estou mesmo triste!
Este pois... além da minha opinião é um
desabafo sentido e desiludido.
Aquilo foi uma palhaçada!
Ahhh que alegria


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Parabéns Luciano

. CONVITE

. Cá Estou ... - 2

. CORAL PÚBLIA HORTÊNSIA DE...

. CRIANÇA - 1990

. Parabéns

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@