Sexta-feira, 21 de Setembro de 2012

Elvas – Setembro - 2.012

 Jornal Linhas de Elvas

Nº 3.193    de  20 Setembro de 2012

CONVERSAS SOLTAS

Elvas – Setembro - 2.012

 

 

Já se engalanou o parque do Senhor Jesus da Piedade.

A feira de São Mateus está aí a bater-nos à porta.

Já a Igreja está debruada de pequenas luzes para que nada ofusque a sua silhueta mesmo no fulgor dos arraiais com o resplendor dos fogos-de-artifício...

Já a população espreita, curiosa para avaliar se tudo está ainda mais bonito do que em anos anteriores.

Já se respira a festa.

Já se agitam inquietos os corações antevendo as alegrias dos ansiados reencontros…

Gosto do São Mateus – melhor dizendo: - gosto desta época de dias já mais curtos, mas ainda de tardes luminosas suaves e doces escondendo, como enganosas palavras de amor, as noites já fresquinhas com que nos surpreende...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 Gosto desta “rentrée”da nossa região onde já se preparam as actividades de Inverno,

mas ainda cheira a Verão e, todos já regressaram da diáspora de férias por praias e países…

Gosto dos abraços dos reencontros nos acasos dos arraiais onde os olhos procuram famintos

rostos de amigos emigrados, espalhados pelo mundo, que não se esquecem, se guardam nos corações, e que, cada São Mateus traz de volta à terra como num segundo Natal…

Gosto da procissão dos Pendões, que dá início às festividades religiosas.

Solene, longa, arrastada como uma dura e pesada penitência.

Gosto! Gosto! Gosto!…

Gosto desta Elvas a que as fortalezas militares deram, desde sempre, um cunho particular, onde sucessivas gerações de crianças brincaram ensaiando a descoberta da coragem a explorar fortes e contraminas à luz tremelicante de velas, mascarando o medo com risos e bravadas…

Onde as ruas estreitas e tortuosas apertadas no cincho das muralhas do castro antigo obrigaram as casas a subir estreitas e magras como plantas famintas de luz., até que, rompendo o cerco

se espraiaram, desorganizadas, por vezes, como um exército, sem comando arrasando as quintas e hortas que  abraçavam a cidade, com seus férteis vergeis.

Mas…se muito mudou no bom e no menos bom -  Elvas permaneceu  intacta na fé com que celebra o incondicional amor que devota ao seu Patrono o Senhor Jesus da Piedade, onde  cada peregrino que  O visita, nunca vem só.

Cada peregrino que a seus pés ajoelha traz no coração, em saudade ou em esperança a memória de quantos amou ou ama e, assim se ata passado e futuro de geração em geração nesse culto de fé que a todos põe na boca o voto de confiança que abriga na alma e o faz cantar em seu louvor

 

 

 

Senhor Jesus da Piedade

Luz da Luz, Deus Verdadeiro                                                  

Olha aos pés da Tua Cruz

Agrupado um povo inteiro             

 

 

 

Maria José Rijo

 

 

 

 

estou: S.Mateus 2012

publicado por Maria José Rijo às 01:38
| comentar | Favorito
partilhar
9 comentários:
De GUS a 21 de Setembro de 2012 às 01:55
Minha queridissima Tia
Desculpe a minha ausencia mas estive todo o
tempo em Pietrelcina num profundo retiro.
Foi muito gratificante e avaliador de mim proprio.
A vida não é facil e conviver nem sempre é facil.
Encontrei-me e reencontrei-me comigo mesmo
como tanto eu desejava.

Agora ... depois ... retomando a vida de todos os
dias e caminhada que tinha sido interrompida
de agrado - eis que estou de volta - também para
este seu (nosso) cantinho

E hoje aqui um belissimo artigo/texto que
vai de encontro a vidas que parecem no passado
mas eis - que são presente.
Gosto sempre imenso deste tipo de artigos.
Aqui a Tia esta no seu meio falando do que
gosta e aprecia.
Digo-lhe que me tocou deveras à alma.
Tocantemente encantador como não poderia
deixar de ser.
Minha Tia tão querida espero esteja bem - mas...
não sinto isso... este artigo revela um caminho
que percorre por detras... não sei... mas não sinto
as vibraçoes de outras vezes... algo não está bem
consigo. Algo esta fora das normas...

Cuide-se tia - por favor - peço-lhe que não
se dê por vencida - a vida ainda tem muito para
lhe oferecer. Pode não acreditar mas tem.
Adoro-a.

Devo dizer à prima que tem aqui fotos magnificas
de grande beleza. Atrevia-me em dizer que
está na hora de partir para uma exposição. Há
que mostrar tanto talento.
Não acha tia ??

Beijinhos muitos
Do seu sobrinho

GUS


De Maria José a 22 de Setembro de 2012 às 12:03

Querido Gus
Mas que saudade!
Felizmente que foram bons os motivos para tanto silêncio.
Enfim, voltou e isso é que nos alegra e conforta.
Sempre me surpreende,o que já não deveria acontecer,a sua prespicácia em relação ao meu estado de espirito.
Acertou, mais uma vez.
Há mais de dois meses que ando a "digerir"uma colorida alergia.
Espero agora ter encontrado a forma definitiva de me despedir de tão incomoda inquilina. Veremos.
Claro que estes precalços agravam e avolumam lembranças que nos confrontam com as nossas crescentes fragilidades .
Espero, e peço a Deus que isto, ou aquilo, ou o que quer que venha a acontecer não embacie ,sequer, o meu deslumbramento pela Vida, porque, até agora, nem a solidão, nem o isolamento conseguiram embaciar essa luz que me vai guiando.
Um beijo grande e,se cá voltar, por Deus, previna!
Obrigada pelo apoio
Aquele abraço - tia Zé


De Xavier Martins a 21 de Setembro de 2012 às 02:07
Muito boa noite D. Maria José
Devo comelçar por MUITOS PARABENS
este ano o artigp dedicado ao nosso São Mateus
é uma maravilha.
Todos os nossos amigos afirmam a mesma coisa,
todos me comentam como está lindo em todos
os aspectos - é tocante.
realmente o Linhas com os seus artigos
SÓ tem a ganhar - digam lá o que disserem.
Os nossos Parabens e um Feliz São Mateus
Cumprimentos

Xavier Martins


De Maria José a 22 de Setembro de 2012 às 12:18
Meu querido e fiel Amigo
Quando não encontro o seu nome, por aqui, já digo à Paulinha : - Deus queira que os nossos Amigos estejam bem! e, rezo por essa intenção.
Aqui estou a desejar.lhe também um bom São Mateus, a agradecer a sua "visita" que, bem desejaria, fosse real e não virtual e as palavras encorajadoras que sempre tem para mim.
Fico muito contente porque todos os nossos amigos referem a beleza das fotos da nossa Paulinha.
Indiscutívelmente com elas, a Paula faz uma crónica paralela.
Mas vá lá alguém convence-la do valor do seu trabalho - se for capaz! - eu, ainda não consegui.
Mas, não desisto.
Um abraço grato
Maria José


De Augusta Silva Torres a 21 de Setembro de 2012 às 02:15
Minha querida Amiga
Hoje tive uma surpresa encantadora.
Sabe que estive em Elvas na Procissão do São
Mateus e achei uma maravilha - Grande - como não
tenho memória.
Ainda perguntamos por si a uma série de gente
mas por azar e infelizmente ninguém nos soube
elucidar da sua morada o que muito lamento.
Queria tanto conhecer a linda Senhora que escreve
tão sentidamente sobre este evento tão balo.
Este seu artigo é de uma beleza profunda e toca
ao coração de quem lê.
Sinto tanto não a ter encontrado...
Agora estou na pousada em Évora e já tenho o
meu filho aqui ao pé a dizer que uma Senhora desta
idade (a minha) não deveria passar horas no
computador - Mas agora tinha de ser - a minha
hortinha virtual estava prestes a morrer.
Ai ai... vou já desligar...
detesto quando mandam assim numa pessoa -
mesmo sendo por amor.

beijinhos amiga e tenha um bom São Mateus
Com amizade
Augusta Silva Torres


De Maria José a 22 de Setembro de 2012 às 12:47
Querida Amiga
Se me não fosse tão querida e não me tivesse sensibilizado tanto a sua intensão de me fazer uma visita agora, estava aqui a atrever-me a fazer um reparo: porque não me preveniu?
A Paulinha abre a net todos os dias e, ter-lhe-ia dado o meu contacto, com segurança, como ela sabe fazer
É bem verdade que muita gente por cá me conhece,mas, não as gerações mais novas e, nesta altura, a cidade está repleta de forasteiros.
Enfim! - penso que todos, ou quase todos os meus Amigos deste blogue já me procuraram e, todos o fizeram quando eu não estava em Elvas.
Azar o meu, não restam dúvidas...
Encanta-me essa relação maravilhosa Filho- Mãe e, encanta-me o seu gosto por esses jogos de computador. A Paulinha também gosta e eu divirto-me a perguntar-lhe pelas colheitas.Acho que ela já tentou pedir-lhe amizade, mas, não a encontrou.
Tenho cá a minha Irmã, que passa os dias também "nas suas sete quintas"- isto é: a fazer casaquinhos e botinhas para mais um bisneto que deve chegar antes do Natal - o Francisco"
E, assim vai correndo o tempo, que parece correr mais rápido em cada dia...
A pousada dos Loios de Évora é uma maravilha.
A de Elvas, que foi a primeira a abrir no país, fechou recentemente.
Sinal dos nossos difíceis tempos.
Desejo-lhe todo o bem do mundo e deixo-lhe um abraço grande - igual ao que gostaria tivessemos trocado
Grata e amiga Maria José


De Flor do Cardo a 22 de Setembro de 2012 às 05:25
CAra amiga
mais um magnifico artigo - como era de se esperar.
Os seus artigos continuam com 200% de
interesse - são sempre magnificos - e este está
uma coisa... maravilhosa.
Realmente no que toca a escrever - a senhora
continua na sua melhor forma o que muito me
agrada admirar.
E depois tem sempre umas imagens que nos
deixam de boca aberta.
Estas fotos estão uma maravilha.
Sou da opinião do Gss - esta na hora de uma
exposição . PArabens!!!

Felicidades para todos
Luciano


De Maria josé a 24 de Setembro de 2012 às 12:54
Minha Gente Querida
Tanta notícia e tão contraditórias
Por um lado a chegada de mais crianças... a festa, a alegria de mais sorrisos, mais beijnhos lambuzados quantas vezes, mais abracinhos para encher os corações de ternura até transbordar.
Que bom! - que conforto de alma!
Por outro lado esse susto, essa aflição do acidente que o meu muito querido Aristeu sofreu.
Fiquei assustada de verdade.
Lembrei-me de outros acidentes já vividos com amigos e familiares, e, só me apeteceu pedir que não andem com grandes velocidades.
Posso? - é que o coração das tias velhotas precisa de tranquilidade. Valeu?
Ainda bem que o meu Amigo gostou das fotografias deste "novo" São Mateus.
Na verdade a Paulinha cada vez nos surpreende mais.
Encontra ângulos diferentes e descobre por vezes prspectivas que são verdadeiros"achados"até para mim que convivo dia a dia com estas realidades.
Deixo-vos um abraço grande , muito grande e muito amigo com uma saudade, que, por certo, a esta distância, só terá espaço para crescer...
Saudades Maria José


De Flor do Cardo a 28 de Setembro de 2012 às 00:45
Cara amiga
Hoje olhando em detalhe para as magnificas fotos
pareceu-me conhecer uma Senhora que era
amiga de minha mulher - é a D. Joana ? casada
com o meu amigo Mé??
Ela fazia costuras- era modista - ceio que costurou
uma ou 2 vezes para a minha mulher.
Mas os meus olhos por vezes me enganam.
Estou certo? ou não?

Espero ainda mais uma fotos do São Mateus
para matar saudades.
Um grande abraço

Luciano


Comentar post

.Maria José Rijo


. ver perfil

. seguir perfil

. 55 seguidores

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Apresentação do Livro de ...

. O Natal e os Poetas - 201...

. São Mateus 2017

. Participação - Programas ...

. Programa de São Mateus 20...

. Carta aos meus queridos A...

. Aniversário do Linhas - 2...

. Viagem a Fátima

. Reportagem do Jornal Linh...

. Parabéns Avelino

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@