Sábado, 9 de Março de 2013

A Laia de resposta aos meus queridos sobrinhos e Amigos

.

 

Ainda que a Vida

me trate

como o vento ao arvoredo

embalando…

afagando…

seduzindo…

ou mesmo metendo medo

violando

devastando

destruindo…

ainda assim

não tenham pena de mim

tudo aconteceu

porque vivi

 

 .

 

Maria José Rijo

9 – Março - 2013


publicado por paula-travelho às 15:41
| comentar
6 comentários:
De GUS a 10 de Março de 2013 às 02:08
Minha querida Tia
Devo dizer que gostei deste poema...
GOSTEI ate muito
MAS acredite que sinto que estas palavras
são como lagrimas nos seus olhos, dor no seu
coração.
Estas palavras trouxeram-me solidão, angustia
e dor ao meu coração.
É algo que em palavras ... suas ... me tras de
volta o que eu sentia ao pensar em si...
Como esse mesmo medo ... esse vento que
envolve o arvoredo...

Oh tia se estivesse ai... ao pe de si...
dava-lhe aquele abraço prometido, sentido...
Aquele abraço que tantas vezes preciso.

Estranha esta sensação, do que agora sinto...
é como se o meu coração se desmanchasse...
nem sei explicar esta estranha sensação...
sensação familiar- de outras vezes - mas que
agora é feita de dor...

Voltarei...
Muitos beijinhos minha tia
e por favor coragem... a vida é isto...
feita de desejos insatisfeitos, dias de chuva
e de vento...

Gosto muito de si
do seu sobrinho

GUS



De maria josé a 20 de Março de 2013 às 16:54
Meu querido Poeta
A primavera chegou hoje( dantes era a 21!) e veio trazida pelo sol.
É bom! parece uma aposta na esperança e na alegria.
Estes dias de inicio de estação quando são assim luminosos ajudam a vencer a inercia, a apatia.
Vamos ver...
Fiz questão de lhe vir aqui deixar um abracinho de ternura pelas palavras que me dirigiu.Sinto que elas estão repassadas de "um entendimento" que me faz perceber como às vezes a distância não é sempre impedimento à proximidade.
Saudades!
Saudades de verdade
Um beijo grato -Tia Zé


De Augusta Silva Torres a 10 de Março de 2013 às 02:19
Minha Amiga
Deve estranhar a minha ausencia...
perdoe-me mas não foi voluntaria.
Sabe amiga isto de estar horas a fio no
computador - a tratar da minha quintinha e de
outras coisas - os meus olhos queixaram-se... e
cataratas... imagine tive de ser operada às
2 vistas - um incomodo... eu nao queria mas...
o meu filho obrigou-me e la fomos.
Mas agora deixe-me dizer-lhe que estou como
nova, parece que tenho 20 anos.
Sinto-me tao bem, e posso ver tudo...
Estou muito contente com isto e principalmente
porque ja posso ler o seu blog.

Mas deixe confessar-lhe que andava muito
triste porque a minha amiga - nao vinha aqui
e ja uns 2 meses, nao é?

Nao faça isso, lute e venha para o computador.
A Internet é uma maravilha.

Voltando agora ao porma.
Lindo e triste, e nele encontrei a resposta
da sua ausencia.
~Sinto preocupação e sei que estas palavaras
são as angustias do seu coração.
Pareceu-me algo como um adeus...
Não, não faça isso. Olhe que eu sofro e
não posso tal e qual como a minha amiga.

Fique feliz e sorria.
Deus sabera quando ... teremos de fazer a
grande viagem para os prados verdejantes...


Minha amiga muitos beijinhos
mas agora já terminou a minha hora de
computador a minha enfermeira chefe
esta aqui a mandar-me fechar tudo...
e claro duas horas e dezasete minutos
- para a minha idade - já é tarde ---
dizem elas....
Muitos beijinhos e fique feliz.

augusta Silva Torres


De Maria José a 20 de Março de 2013 às 17:14
Muito querida Amiga
Fiquei muito muito contente por ter voltado a ter notícias suas.
Ainda bem que encontrou na net uma "companhia" que a distrai. Bem queria que comigo tivesse acontecido o mesmo! - Mas, não.
O computador cansa-me, talvez também porque não o domino bem.Sou excessivamente conservadora e até as mudanças na apresentação de páginas e programas me incomodam como se me estivessem a fazer entrar em casa alheia.
A Paulinha, tem quintas e mais não sei o quê e também fica horas da noite deleitada a plantar árvores .
Depois conta-me, outras vezes mostra-me, e eu fico como o boi a olhar para um palácio, o que afaz rir com gosto.
Ultimamente o que mais me conforta é a minha gata que me segue como uma sombra e me entende como se falasse ou fosse eu a saber lingua de gato...
Espero que o sol desta primavera que hoje se apresentou me ajude a quebrar o enguiço dos sonos que andam a encurtar exageradamente os meus dias e não me dão espaço para fazer nada que se aproveite.
Desejo-lhe tudo de bom se bem que o melhor já Deus lhe deu - uma família maravilhosa.
Um abraço grande grande com muita ternura e amizade.
Maria José



De Xavier Martins a 10 de Março de 2013 às 15:02
Muito boa tarde
Hoje que surpresa um belo poema.
Mas acho-o triste e sabe que vai muito
de encontro ao que eu sinto e tantas vezes,
só não sei expor desta forma tao bela.

Mas não gosto de a sentir assim triste, o
que vale é que a Primavera esta quase a
chegar e entao estes sentimentos de
tristeza, que esta espalhado entodos nos
vai desaparecendo com o brotar das flores.
Assim espero que aconteça.

Um bom domingo

Xavier Martins


De Maria josé a 20 de Março de 2013 às 20:55
xavier Martins
Meu muito apreciado e "fiel" amigo
que mais poderia eu dizer-lhe que não lhe tivesse já dito e repetido!
Na verdade são os Amigos como o Xavier que dão sentido à existência desta "casa".
mais ou menos aqui nos vamos encontrando e mantendo o fogo sagrado duma amizade que confota o coração.
Um abraço grato
Maria José


Comentar post

.Maria José

.pesquisar

 

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. São Mateus 2014

. Parabens Gilinho

. Ora vivam!

. “Exortação Ao Meu Anjo”

. Felicidades Avelino

. Desabafo...

. Dr. Nuno Mocinha

. Olá Luciano

. Querido Aristeu

. Manuel António Torneiro

.arquivos

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@
MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ (pc)
@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ (gato)
@@@@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ (6 anos)
@@@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ (19)
@@@@@@@@@@@@@@@@@ 19 anos
@@@@@@@@@@@@@@@@@ (30 anos)
@@@@@@@@@@@@@@@@@ ()
@@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ “E se eu morrer antes de alcançá-la A Luz saberá Que eu gastei a vida a procurá-la!” Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @
@@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador
@@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@ ---

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@ -----
---------
-------
--------
------

---------

------
------
------------------
---------
--------- --------- ---------

.Fotos

@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@

.Premios ao Blog

--------- ---------
----------- --------------
---------
-------------------
-------------------------
-------------------------
-------------------------
-------------------------
-------------------------
-------------------------
-------------------------
------------------------- -------------------------

.Colecções de Gastronomia

---------
-----
-------

-----------
@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ LIVROS para Crianças @@@@@@@@@@@@@@@@@ A MENINA DE TRAPO
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@

.Desenhos de Mª José Rijo

---- ----
@@@@ --------
---------
--------
---------
---------
---------
---------
---------
---------
---------
---------
---------
--------- --------- @@@@@@@@@@@@@@@@@ ... E VIM CANTAR @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@ ---------------
--------------- ---------------
---------------
--------------- --------------- ---------------

.Bonecos de Madeira

talhados a canivete por Maria José Rijo: ------------
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................

........................................