Quinta-feira, 18 de Julho de 2013

Dá sempre errado

.

Escondo-me por detrás de mim

mas não resisto:

 

Espreito-me!

 

 

Observo-me a mim mesma

qual fantasma que se mima

e que a si próprio se plasma

 

Eu o espio – ele me espia

eu o avalio – ele me avalia

 

 

Confrontamo-nos

Balança-nos a destrinça

de quem é quem

Sabendo que somos um

no mal e no bem

 

Olhamo-nos olhos nos olhos

entre o riso e o pranto

funde-nos um abraço

é o reencontro!

 

Refeita a soma

tentamos a conclusão justa

O resultado

Mas somar anjos e demónios

Não bate certo

dá sempre errado!

 

 

Maria José Rijo

18 Julho 2013

estou: Poema

publicado por Maria José Rijo às 21:29
| comentar | Favorito
partilhar
8 comentários:
De Xavier Martins a 18 de Julho de 2013 às 22:35
Olá Boas noites
Cá estou eu de volta... estive no Brasil um mês
e acho que voltarei para lá.
Adorei aquilo, que maravilha. Que paz.

Já sentia falta e saudades de vir aqui beber a sua
prosa e poesia, mas reparei que tem estado
ausente. Aconteceu alguma coisa??
Está tudo bem???

Espero que sim. E o calor??
Um horror. por ca não se pode.

Que lindo o seu poema. Mais uma maravilha.

sempre de Parabéns
Com amizade

Xavier Martins


De Maria José a 3 de Agosto de 2013 às 22:30
Meu bom Amigo
Gostei imenso de saber que vieram felizes com a vossa ida ao Brasil.
Eu, viajei muito pouco, mas passei um mes no Brasil e, se tivesse tido oportunidade teria lá voltado com muita alegria.
Na verdade estranhámos a sua ausência por aqui, mas ainda bem que foi por tão boa causa.
Eu ultimamente quae nem mexo no computador. o úultimo problema de saude que tive marcou-me seriamente.Penso que foi a enorme dose de cortisona com as "lógicas" consequências de peso etc,etc, que me tiraram muita vitalidade...
Aqui está um jeitinho de não confessar que são também, e muito, os anos...
A Paulinha pede-me textos e, eu tenho preguiça de lhos arranjar.
Tenho uma colecção de histórias infantis que escrevi para a antiga Emissora Nacional e duas peças de teatro,tipo revista local que escrevi para as festas de verão quando estive na Câmara e mais uma série de pequenas coisas que poderiam completar o blog.
Acontece que já não tenho vontade para nada penso que é também fruto de solidão
Perdoe o desabafo.
Um abraço grato
Maria José


De GUS a 18 de Julho de 2013 às 22:38
FINALMENTE !

Daqui a pouco um mês sem vir aqui dizer Alô
aos amigos.
Que se passa Tiazinha está doente?
Porque não tem vindo como antes.??
Devo dizer que já estava a ficar muito
preocupado...

Mas.. o poema é lindooo - como sempre...
Mas não esta muito bem, está??

Espero que venha rápido....

Quero mais poemas... pleaseeeee

GUS


De Maria José a 3 de Agosto de 2013 às 23:09
Olá meu querido Gus
Sabe, cheguei à conclusão que só não irei cansar-me das pessoas de quem gosto.porque, de resto vou estando cansada até de mim.
Alias, como poderia ser diferente se me canso de andar, de não fazer nada, de trabalhar se,por acaso me dá para fazer qualquer coisa,
Canso-me de estar em casa,de saír à rua,em suma estou sempre cansada.
Por enquanto só ainda não me canso de pensar, mas, das coisas que penso também me canso por vezes.
Ora diga lá meu querido o que se pode fazer em tais circunstâncias?
Penso que já não tenho tempo para "recrear" uma maria josé velhota bem adaptada á idade que conta e arrumar com êxito a outra já desajustada às pernas que não correm, ao sono em horas imprevistas,ao cansaço que se impõe quando ninquem o esperava e por aí fora toda essa serie de acontecimentos que ninguém desejava que acontecessem
Daí que sem projectos de futuro, nem futuro para projectos me aqueça cada vez mais a alma saber que tenho sobrinhos que, pelo menos se muito não aparecem, na verdade, benditos sejam porque não esquecem...
Beijinhos tia Zé


De DOLORES a 21 de Julho de 2013 às 17:41
Meu Deus minha tia
que poema LINDO.
Os nossos Parabéns.

Vejo que continua com a sua garra nos poemas o
que me deixa muito Feliz.
Reparei que anda muito distante deste seu
cantinho e disso não gostei.
Por favor Tia não se desabitue de vir aqui.

Venha mais vezes. sei que ainda tem muito
para nos mostrar do seu lindo espolio.

Queria contar-lhe que a Magé agora tem uma
irmãzinha - a Marie que é muito loirinha de olhos
azuis. Uma bonequinha. então anda sempre
de volta dela e da muitos beijinhos.
Uma ternura.
Nos ca andamos sorrindo com a vida que Deus
nos deu. Vamos ver ate quando!

Muitos beijinhos para si e sua mana.

DOLORES


De Maria José a 3 de Agosto de 2013 às 22:41
Meus queridos
É sempre bom ter notícias vossas. Desta vez foi a su rpresa da Magé ter uma irmãzinha.
É sempre bom ter irmãos embora às vezes não seja muito fácil para as crianças repartir brinquedos quanto mais afectos. É tudo questão de temperamentos e, logicamente da maneira como tudo se encaminha.
Senti uma sombrazita de receio na minha querida Dolores... Pelo menos isso me pareceu.
Vai ver que tudo vai acontecer em bem.
Então e orquideas temos novas?
um grande abraço para todos da vossa de coração tia Zé


De ARISTEU a 21 de Julho de 2013 às 17:53
Minha querida Tia
Sinto-me desfalecer a cada dia.
Sem a minha Feliciana Isabel e o meu Maximus...
e ainda a Vanessa de Fátima do Gilinho esta casa
parece nem sei... um tumulo...
O meu Pai ainda esta acamado depois da queda
na piscina, embora as meninas maria jose 2da e a maria jose 3ra andarem sempre de volta dele...
mas diz que já não tem garra.

Ainda para mais a mulher do Gilinho fugiu com um
antigo namorado de Resende e nunca mais
soubemos dela.
Estamos mesmo na mó de baixo.
agora aguardamos a chegada da Rosa e do
abilio que vem de Vila Viçosa para trabalharem
aqui e trazem a filha Fatima.
Vamos ver se trazem um pouco de alegria a esta
casa.
Eu não vou trabalhar a 6 meses - e nem tenho
vontade para nada a Mag tem uma força que
nunca lhe tinha visto. Ela leva a casa por diante.
Temos mais 3 empregadas para ajudar...

tragedias !!

E a Tia como esta? Espero não tenha ficado
muito abalada com estas nossas tragedias mas
parece que o céu desabou aqui.
Gostei imenso do seu poema e acho que é o que
da agora com a minha alma.
É mesmo o que sinto também.

Muitos beijinhos Tia.
Não leve tanto tempo sem dar noticias.
beijinhos

Aristeu


De maria josé a 3 de Agosto de 2013 às 21:54
Meus muito queridos
Quando li as vossas notícias fiquei absolutamente estarrecida, tive a dolorosa sensação de que se tratava de um sonho de terror.
Desejei de todo o coração estar aí e dar-vos colo, abraços tudo quanto eu pudesse para que sentissem menos o desamparo que tanta aflição e desgosto causam com situações tão difíceis até de imaginar, quanto mais de viver. Acontece que não fui capaz.
tenho vivido todo este tempo com o remorso de nada dizer , mas sem coragem para encarar verdade tão triste. Mas chega uma hora em que não se pode calar mais, porque até em sonhos nos aparece a vergonha da nossa cobardia.
Penso que a mulher do Gilinho, fugindo,julgou conseguir fazer de conta que as perdas que sofreu, não aconteceram. Os grandes desgostos causam por vezes atitudes impensáveis. o desejo de fugir ao infortúnio leva as pessoas a atitudes que em são juiso seriam impensáveis.
Pois se até eu tenho andado a fingir que tudo foi só um pessadelo...
Meu muito querido Aristeu, ainda bem que a Mag é corajosa como a mulher da Biblia, isso é também um dom de Deus. As grandes Mulheres são talhadas para grandes destinos, ainda que às vezes, dificeis.Bem difíceis. Deus vos ajude e dê coragem para voltar à sua vida. Isso irá ajudá-lo, tenho a certeza
Espero saber que o meu amigo Luciano já está bem.
Fica-vos aqui o meu grande , grande abraço muito amigo e saudoso
Um beijo - tia zé


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Parabéns Luciano

. CONVITE

. Cá Estou ... - 2

. CORAL PÚBLIA HORTÊNSIA DE...

. CRIANÇA - 1990

. Parabéns

. A afilhada da Tia Zé

. Páscoa - 2017

. Homenagem a Maria José Ri...

. Cá Estou ... - 1

.arquivos

.tags

. todas as tags

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ A Seguir-nos por aqui. Obrigado @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@