Terça-feira, 22 de Julho de 2014

Desabafo...

 .

Foto -- 6 -Abril - 2014 - no dia dos meus 88 anos

.

 

 A minha alma é a toca

onde lambo as minhas crias

e me encontro a sós comigo

É no segredo de mim que me escuto,

 me procuro

me surpreendo,

 me encontro,

 me enterneço ou me odeio

me renego ou reconheço,

 me deslumbro

ou me atormento

Pois só Deus sabe a que custo,

eu me confronto comigo

ou se a lucidez que me guia

é um bem , ou um castigo…

 

 

Meus queridos Amigos e sobrinhos de coração – não é que tenha viajado ou vivido qualquer coisa de tão interessante que me ocupasse o espírito ao ponto de -  parecer – ter-vos esquecido.

Não, nada disso. O meu dia a dia tem corrido num marasmo sem luz ao fundo do túnel , e , como sempre as grandes alegrias ou as grandes tristezas ou, mais do que tudo as grandes injustiças, fazem-me sair do meu confortável silencio .

Assim foi agora.

 

Eu conto :

 

Talvez , eu, tenha falado com o Dr. Mocinha duas ou três vezes, não mais, mas tenho seguido atentamente este estranho mandato onde, desde a primeira hora se via que só (por algum resquício de pudor) do mandante. não figurou nas listas para a presidência da Câmara  outro nome em primeiro lugar, que não o do dr. Mocinha, que, via-se,que era para queimar.

 

O jornal Linhas de Elvas registou  em entrevista a “promessa” do autarca cessante ( não recordo ipsis verbis o palavrado, mas o jornal tem esse registo ) da ameaça, não muito encapotada, que Rondão faz de “correr”

com quem não se ajoelhasse, como premeditara para concretizar o seu astuto desígnio de guindar D. Elsa,

ao “estrelato”

 

A falta de ética, o despudor, a arrogância, com que o dr. Mocinha tem sido humilhado por aqueles dois elementos da autarquia – é notória e publica,  a reacção era esperada.

Assim, se os elvenses estiverem atentos e controlarem  o medo de represálias  que confessam  abertamente , Elvas poderá finalmente ter um Presidente de quem se pode orgulhar.

E, não me venham com a divida dos elvenses, ao par em questão.

Têm trabalhado.

Tem obra feita. Essa fora! – estão lá há vinte anos e, têm tido bons apoios de dinheiros comunitários.

Rondão tem carisma de líder – ninguém o nega.

Mas, ambos, como é lógico, têm sido compensados

Se Elvas muito lhes deve, quanto mais não devem eles a Elvas ?

Chegaram com um certo ar de ambulantes, apagados, discretos…

Foram bem recebidos. A cidade deu a dona Elsa, com todas as alcavalas, cursos e sonhos…e a Rondão talvez pelo número de placas com o seu nome a dignidade de comendador.

As comendas tem às vezes destinos singulares…

Feitas as contas, devem a Elvas mais do que deram como está à vista e devem aos elvenses o respeito e a consideração de não se arvorarem nem em donos, nem em patrões duma gente que é generosa, tolerante, mas honrada e nobremente livre.

Alias, se Rondão for viver no doce remanso da sua quinta,

Elvas não sai do mapa, ou sai?

Perdoem-me o desabafo mas sabe bem ter amigos que nos entendam

 

Um abraço

 

Maria José Rijo


publicado por paula-travelho às 22:54
| comentar | Favorito
partilhar
3 comentários:
De GUS a 22 de Julho de 2014 às 23:09
Lindo poema...
Adorei imenso minha Tia.
Já fazia imenso tempo que me não dava esta
alegria - um poema - bem profundo que mostra
o que sente neste instante a sua alma.

Percebi agora a sua ausência - e também percebi
nas entrelinhas. Peço-lhe que se cuide - mesmo
de longe precisamos de si, da sua alma grande
cheia de beleza e gosto pelo mundo e pelas
Beleza que ele tem...

Também percebi que na sua cidade a politica e
os políticos estão nojentos - percebi que existe
uma luta politica - poderia ser mortal se
estivessem noutro pais... acredito ...
Mas os homens sempre chegam a algum lugar...
quem não abrir a alma à verdade vai cair num
precipício de onde custará a reerguer-se...
Bom mas eu não gosto de politicas e muito
menos de quem vive nesse mar negro da
mentira, da infâmia, do odio e da vingança.

Voltando ao seu poema - quero agradecer-lhe
esta postagem - independentemente do resto...
mas tudo faz parte da vida, quer queramos ou
não...
Muitos beijinhos minha Tia querida
cuide-se por favor.
Beijinhos

GUS



De XAVIER MARTINS a 22 de Julho de 2014 às 23:12
Belissimo tudo...
O Poema magnifico...
... do resto aplaudo as suas palavras
do inicio ao fim...
Nelas está contida a verdade - quer queiram
ou não...
Quem não gostar é porque perdeu a consciência...
sabe, a maioria não a tem... perdeu-a algures...

Bem haja sempre
Com amizade e admiração

Xavier Martins


De FLOR DO CARDO a 22 de Julho de 2014 às 23:18
Obba - como dizem os brasileiros
A Maria José que eu conheço afinal está onde
sempre esteve...
Parabéns ADOREI...
a verdade acima de tudo...
Compreendo, aceito e assino por baixo...
Sempre PARABENS...
Com muita Amizade e admiração

Um abraço da sua família no Brasil...

Luciano


Comentar post

.Maria José Rijo

.pesquisar

 

.Dezembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Saudades

. A Feira de São Mateus 201...

. São Mateus 2016

. Parabéns Gilinho

. Participação no catálogo ...

. 66º Aniversário do Jornal...

. Felicidades Avelino

. Documento Antigo

. Alô Alô Luciano

. Feliz Aniversário

.arquivos

. Dezembro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Dia de Anos

. Então como é ?!

. Em nome de quem se cala.....

. Amarga Lucidez

. Com água no bico

. Elvas com alguma rima e ....

. 28 de Fevereiro...

. Obras do Cadete

. REGRESSO

. Feição de nobreza

.links

.Contador desde- 7-2-2007

Nova Contagem-17-4-2009 - @@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@
MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com @@@@@@@@@@@@@@@@ free counters
Free counters @@@@@@

@@@

.Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

.ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @
@@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador
@@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@ ---

.LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@ -----
---------
-------
--------
------

---------

------
------
------------------
---------
--------- --------- ---------

.Fotos

@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@

@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@

.Premios ao Blog

--------- ---------
----------- --------------
---------
-------------------
-------------------------
-------------------------
-------------------------
-------------------------
-------------------------
-------------------------
-------------------------
------------------------- -------------------------

.Colecções de Gastronomia

---------
-----
-------

-----------
@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ LIVROS para Crianças @@@@@@@@@@@@@@@@@ A MENINA DE TRAPO
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@

.Desenhos de Mª José Rijo

---- ----
@@@@ --------
---------
--------
---------
---------
---------
---------
---------
---------
---------
---------
---------
--------- --------- @@@@@@@@@@@@@@@@@ ... E VIM CANTAR @@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@
@@@@@@@@@@@@@@@@@ @@@@@@@@@@@@@@@@@ ---------------
--------------- ---------------
---------------
--------------- --------------- ---------------

.Bonecos de Madeira

talhados a canivete por Maria José Rijo: ------------
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................
........................................

........................................