Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Começar pelo princípio...

Terça-feira, 06.05.08

Pois é!

         

A criança passa na rua pela mão de um familiar, responsável por ela.

        A criança, vê na loja um cesto, um saco, qualquer recipiente repleto de qualquer coisa de que gosta e a tenta.

A criança naturalmente levanta a mão e serve-se.

O familiar, olha, nada diz, faz as compras. Entretanto, no acto de pagar o comerciante diz. – O menino ou a menina tirou dois rebuçados, que são tanto…

      

O familiar diz: pago, claro, mas que ridicularia! – Cobrar o preço de dois rebuçados!

Parece que não sabe o que são crianças!

Sai da loja dizendo agastado: - não volto aqui! Calculem! Dois rebuçados!...

Pois é!

Entretanto a criança com a boca lambuzada de doce aprendeu que – dois rebuçados não têm importância... que sendo pouco, pode tirar, mexer...

Ninguém classificou o gesto!

Que se tornou lícito.

                      MicaelaMoranela

Criticou-se o dono do comércio porque a verba era insignificante!

E... entretanto o adulto responsável, perdeu a oportunidade de ensinar à criança: - peça desculpa ao senhor da loja. Não se deve mexer no que não é nosso e dê cá o rebuçado que ainda não comeu, porque não é assim que se procede.

O menino ou menina pede. Não tira..

 Não se serve do que lhe não pertence – seja palha ou ouro.

(porque então o comerciante, por certo teria dito: eu ofereço os rebuçados, mas compreendo que chame a atenção da criança.

A casa tem junto ao portão uma trepadeira conhecida por: dama da noite – dá um flores brancas que apenas têm de muito especial o intenso perfume que começam a exalar, mal o sol se põe.

Então quando regam o jardim, os donos da casa ficam sempre alguns momentos por perto gozando a delícia desse odor.

As pessoas passam na rua, algumas param e comentam. Que maravilha, aspiram uns momento o cálido bafo da noite e seguem…

                    espace temps

Outras, puxam, repuxam, arrancando ramadas que de seguida deixarão caídas pelo caminho mas, que, vão destruindo a planta.

Os donos, quando por perto, recomendam: não estrague. Não mexa! Não puxe!

E, as reacções são sempre: - por uma porcaria de uma flor!...

Esta gente pensa que tem o rei na barriga!

Entretanto a planta vitima indefesa de tanta cobiça e agressão vai – se finando.

                  3 amigos

Como é que não se pensa – e vê - que: se cada um que passa tira uma folhinha – porque uma folhinha não é nada... acaba reduzindo “a nada” o que era belo e encantava.

Dois apontamentos sobre factos que presenciei e que confirmaram a minha convicção de que... tem que se começar mesmo, mesmo,

Como o povo sabe e diz: - de pequenino é que se torce o pepino!

Se assim fora... desligavam-se os telemóveis antes de entrar nas

aulas...etc... etc...etc...

 

                          Maria José Rijo

Jornal Linhas de Elvas

Nº 2.963 – 3 de Abril de 2008

Conversas Soltas

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Maria José Rijo às 00:33


10 comentários

De Gustavo Frederich a 06.05.2008 às 01:45

A palavra é INTERESSANTE
Muito interessante e repleto de verdades este
seu texto.
Penso que os projenitores é que educam mal os filhos
- na medida que os mimam devasiado e esquecem
que eles têm de ter regras que têm de cumprir.

O caminho está cada vez mais mal traçado -
esperamos que não seja irreversivel...

Mais um texto excelente está aqui no seu blog.
Os meus Parabéns Tia
Gosto sempre IMENSO desta sua Lucidez na luz
da razão - nestes factos da vida.

É isso TAMBÈM o que me atrai na sua escrita -
sempre por cima de cada texto está a
VERDADE - é que para mim - a sua verdade
cabe dentro do que eu penso ser a minha
verdade . Então o seu profundo pensamento
acaba também por ser o meu - que até então
não tinha palavras para explicar o que sentia.

ADOREI
Seu sobrinho

Gus

De maria josé a 06.05.2008 às 22:11

meu sobrinho querido
Como não sei se a Paulinha consegue - dadas as inúmeras tarefas que tem em mãos - pôr algum texto hoje, não quis deixar de vir dizer olá, e agradecer a ternura que me dispensa com um xi-coração
Beijinhos tia Zé

De Dolores Maria a 06.05.2008 às 01:51

Olá Tiazinha
querida

Daqui do meu sofá de descanso leio o seu blog
com o texto de hoje.
Agradou-me tanto - e é bem verdade VERDADE
tudo o que escreveu nele - pena é que a
maioria dos pais não pensen de igual modo.
Agora - hoje em dia - a criança - quer - exige -
e quer porque quer - os adultos não educam
apenas se enrolam a cada dia mais e mais na teia
que eles proprios criaram - ao educar tão mal
os filhotes.

Mas... anda tudo ao contrário.

Vou dormir que já não aguento mais...
Parabéns pelo texto actualissimo e dentro do que
é ou deveria continuar a ser - a educação das
criancinhas - que crescem amparados por
falsos conceitos de educação e civismo...
Uma falata de educação é o que há hoje!

Beijinhos

DO LO RES

De Maria josé a 06.05.2008 às 22:21

A nossa Paulinha está a organizar a exposição canina internacinal. É uma trabalheira das antigas.
Anda cansada como Deus sabe. Pedi-lhe, por isso, que se poupasse que eu vinha dar uma palavrinha aos meus queridos para não ficarem preocupados com a ausência de texto.
Estou muito contente por a Dolores estar a melhorar sem ter que sair de casa.
Esperamos que continue assim cheia de coragem.
Beijinhos para os três
Tia Zé

De Emanuela a 06.05.2008 às 01:54

Olá.Adorei o teu texto, com o qual estou de pleno acordo. Por aí se vê que, neste aspecto o povo antigo sabia ensinar melhor os filhos. Hoje se reclama que não há respeito, mas sempre penso que: "o respeito à tudo, primeiro se aprende em casa". A escola, o mundo lá fora podem complementar o nosso aprendizado, mas sem dúvida não farão o papel dos pais. Eu anida hoje continuo a ensinar à minha neta, assim como ensinei às minhas filhas esta forma de educação que tão bem nos mostras. É nas pequenas coisas que aprende o valor das grandes.
Um beijinho

De Maria José a 06.05.2008 às 22:26

Obrigada pela sua visita e pelo comentário.
É sempre bem vindo quem vem por bem .
Um abraço amigo
Maria José

De Flor do Cardo a 06.05.2008 às 01:59

Cara Maria José
parece que hoje cheguei primeiro que o neto.
Já está melhor - agora parece que é para
sarar de vez.

Eu cá vou na minha vidinha pacata - silenciosa
passada no me recolhimento de ler, escrever
as minhas memórias ( do que me lembro - coisas
do meu neto que quer fazer um blog - Não acredito,
as namoradinhas ocupam muito do seu tempo.)
(O que é natural - e ele que não leia isto ou
zangar-se-á com este velho servidor.)

Sabe Maria José - estou cansado - triste e por
vezes desolado.
Envelhecer na minha idade - é como caminhar
no sendeiro da morte - no ultimo trajecto para o
meu fim.
Não quero entristece-la - mas é assim que estou.
Inseguro, sem vontade de nada - apenas sonho
e quero dormir.

Mas não se pode ou será o primeiro passo para
despertar da morte - a morte... e nos venha
buscar mais rapido.

Coisas da vida
Adorei este seu texto - é estupendo e cheio de
verdades incontestaveis.
Parabens.

Com muita amizade

Luciano

De maria josé a 06.05.2008 às 23:16

Então o meu querido Amigo Luciano queria que envelhecer fosse fácil!
Não queria mais nada?
Mas alguma vez viver foi fácil? - Olhe, se foi eu não dei por isso.
Hoje, por acaso, também fiz alguns exames médicos. Até estou razoavelmente cansada por isso mas, agora lendo o seu comentároio , não conseguia deixar de lhe vir pedir que reaja, não esteja assim triste porque uma coisa também é certa: - está rodeado das pessoas que mais bem lhe querem .
Eu sei que todos temos dias mais cinzentos, mas logo a seguir outros melhores hão-de vir.
Um abraço grande e amigo da Maria josé

De Dina a 06.05.2008 às 02:48

Serão estes pais que irão mais tarde á escola agredir a professora porque ralhou com o seu rebento...minha mãe dizia-me muitas vezes quando eu era miúda e não me fazia a vontade que podia chorar o que eu quisesse porque preferia ver-me a chorar naquela altura que ter que chorar ela mais tarde...hoje os pais fazem todas as vontades sem se preocuparem com o que isso vai fazer dos seus filhos.

De Maria José a 06.05.2008 às 23:19

A minha amiga Dina continua aser a Mulher das grandes causas
Um beijo
Maria José

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2008

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


comentários recentes

  • Anónimo

    Cá estou eu ... meia hora depois da meia-noite...B...

  • Anónimo

    PARABÉNS PARABÉNS PARABÉNS Muitos beijinhos n...

  • Anónimo

    Minha querida TiaMuitos Parabéns pelos 94 anos - q...

  • Anónimo

    Boa AmigaSou o filho de Augusta Silva Torres que a...

  • Anónimo

    Eu sabia... sabia que era este mês que a tia fazia...


Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@






ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@


links

BLOGS DA CASA

EFEMERIDES

Aniversarios Blog

Culinaria

K I K A

Paginas de Diário

2020

2019

2018

2017

2016

2014

2015

2013

2012

2011

2010

Cá estou ...

Mais alguns...

Alguns...

Alentejo

Eurico Gama

Artigos sobre...

Escola Musica / Coral

Elvas Cidade...

Escritores e...

A Familia

Sebastião da GAma

Minhas sobrinhas Bisnetas

Meus sobrinhos Netos

Meus sobrinhos

Diversos...

Páscoa

São Mateus

Cartas especiais

noticias em Jornais

Dia da Criança

Cartas do Brasil- 1996

AÇORES

Juromenha

Col. de Gastronomia

O Natal

Exp. MuseuTomaz Pires-1984

Exposição PERCURSO-2008

HistóriasCmezinhasEreceitas

Revista Sénior

JOSÉ RIJO

Hospital e Maternidade

Livro de Reminiscências

Livros- de HistóriasInfantis

  • A história da Cotovia
  • A história de uma Flor
  • A historia do Castelo
  • AlendaMisterioso vale florido
  • O sonho da Joca
  • A menina de Trapo
  • A avó conta 1 historia
  • Conto - Margarida - 1
  • Conto-Margaridavaicontente
  • ... então sonhei!
  • O Cavalinho encantado
  • A princesa Jasmim
  • Aurinha está doente
  • Arnaldo o terrivel
  • A Cabrinha
  • Era uma vez ...
  • O pequeno castanheiro

Dias festivos

Programa de Poesia (radio)

Crónicas na Revista

Livro de Poemas - I

Livro de Poemas - II

Livro de Poemas - III

Livro de Poemas - IV

Aniversários Linhas

Livro Rezas e Benzeduras

Livro das Flores

LivroJoaoCarpinteiro

A Visita - Despertador

Programas se SãoMateus

Entrevistas

Entrevista - TV-Videos,etc

Visitantes no Blog

Blogs- quem nos cita



arquivos



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.