Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



País, País...

Sexta-feira, 09.05.08

Leio e releio os jornais, na ânsia de encontrar algum conforto de esperança com as notícias que mostram a vida do nosso País.

                  Carregue na imagem para aproximar

Ouço os noticiários, observo os políticos, e vou de desencanto em desencanto.

Verdade seja dita que o que afirmo em relação ao nosso “rectângulozinho” se pode afirmar multiplicando pela extensão do mundo inteiro.

Como se tanto não bastasse, as entrevistas de acaso, feitas aos jovens deste nosso País, foram uma espécie de machadada final na minha confiança de que talvez, quem sabe... as coisas pudessem melhorar...

      :-)

Mas o que se pode fazer com gente adulta que não sabe quantos metros tem um quilómetro, quantas unidades tem um quarteirão e outras demais coisa tão banais que assusta descobrir que são enigmas para gente que sabe de cor os nomes das marcas estrangeiras de quantas calças, blusões ou quaisquer peças de vestuário que apareçam no mercado.

Depois, aquele estendal de incapacidade de acertar uma reles pergunta de tabuada... meu Deus, que desgraça.

Reflectindo, ainda que por cima da rama, nesta mostra de ignorância crassa, duma juventude por completo alheada de tudo que não seja “curtição! como poderemos deixar de nos interrogar se poderemos, ou, deveremos esperar mais ou melhor do País que temos, do País que somos!

Que espécie de discurso atingiria as mentalidades destas pessoas para que pudessem tomar atitudes responsáveis e, colaborar na reorganização de serviços, aceitar sacrifícios, reconhecer que todos somos peças desta mesma engrenagem!

Road to heaven

Que todos temos, até, responsabilidades nos males de que nos queixamos.

Quando um conceituado político sai dum governo onde pactuou com mandos e desmandos e procura limpar a sua imagem acusando, – isto é: traindo – quem nele confiou...

Como poderemos esperar, por exemplo, lealdade e firmeza de carácter naqueles outros a quem tudo se promete quando é estrategicamente necessário, e a quem, como é óbvio, nada se lhes dá quando os objectivos são alcançados?

Quando se denominam por palermas os que divergem das nossas opiniões, que critérios nos regem?...

Que formação moral é a nossa?...

Que convicções defende quem insulta em lugar de argumentar?

 

Que gente é esta?

Claro que se interrogados sabem quantos quilos tem uma arroba, e quanto é três ao cubo, ou ao quadrado.

Mas saberão o respeito que devem ao Povo que deveriam servir, o exemplo que devem a quem confiadamente os elegeu?

DuvidoVejo-os de bocarras abertas jorrando verborreia, de sanhas de ódios nos olhares de inveja que lançam aos que ocupam os lugares que cobiçam para si próprios, vejo-os sem o mais leve resquício de humildade frente à assustadora responsabilidade de governar.

E, assim vão, implantes de vaidade e de impunidade desbaratando oportunidades vitais para inverter o declive onde nos encontramos... porque, cada um deles é mais importante do que o outro e, só eles valem a pena...

Também, quando universitários nem contando pelos dedos sabem dizer – sem máquina – o resultado de três vezes quatro que resposta se pode esperar deste País a problemas a que só a massa cinzenta pode dar solução, e, nunca a máquina...

 

 

 

                  Maria José Rijo

 

 

@@@@

Jornal Linhas de Elvas

Nº 2.683 – 8 / Novembro/2002

Conversas Soltas

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Maria José Rijo às 21:19


8 comentários

De Adalgisa Alexandra a 09.05.2008 às 22:55

Queridinha Tia
Mas a Senhora escreve textos tão bons e tão
actuais.
A sua sensibilidade é tremenda, a sua habilidade
para girar as palavras fazem destes seus textos
pedacinhos de maravilhas -para quem lê.

É um privilégio para mim - ter acesso a este
pedacinho de céu que é o seu blog.
beijinhos tia e os meus Parabéns

Gisa

De Flor do Cardo a 10.05.2008 às 00:30

Sempre que venho aqui lavo a minha alma, os
meus olhos - é o Alentejo - nestas fotografias da
terra. Tem imenso gosto nas fotografias que a
minha amiga escolhe para ilustrar os seus textos.
Sempre achei que era e é ( como se vê neste blog)
que tem a beleza nos seus olhos.
Quando escreve é como olhar horizontes cheios de
beleza - a minha querida mulher costumava dizer:
"que a senhora quando escreve é como pintar
quadros... na alma de quem lê"
Eu concordo porque me fascina a sua sensibilidade.

Bem haja por mais este texto - sobre o nosso
Portugal.
Cheio de razão em tudo o que diz - como sempre
a sua lucidez é tremenda.

Um abraço
Deste velho amigo

Luciano

De Gustavo Frederich a 10.05.2008 às 00:50

Tia Tiazinha tão querida
Hoje nesta sexta-feira - vespera de fim de semana
passei para ler as actualizações.
Gosto sempre dos textos e devo dizer que tem um
gosto magnifico para escolher fotografias bonitas
que possam iluminar as suas palavras.

Os meus parabéns
Muitos beijinhos tiazinha
do seu sobrinho que anda perdido entre Antares
e as árvores especiais da minha floresta negra.
Acredita que agora comprei um gato - chama-se
Aldebaran - em memória do meu amigo que
partiu - é u,m bosques albino - algo raro -
disseramos amigos que mo venderam.
Já tinha lido aqui - algures - que a tia também
teve gatos . bosques da noruega - quanto a
mim devo dizer que estes animais são especiais.
..
História

Crê-se que os gatos chegaram à Noruega por
volta do séc. IX d. C., quando os Vikings
percorriam a Europa, a África e o Próximo
Oriente nas suas expedições de pilhagem e de comércio. O comércio activo entre Vikings e Bizantinos nesta época leva muitos historiadores
a supor que o Bosque da Noruega pode ter antepassados nas raças orientais de pêlo longo.

As condições climáticas do Inverrno nos países escandinavos favoreceram, através da selecção natural, gatos com pelagens longas e grossas,
além de outras adaptações, condição essencial
para a sua sobrevivência. Aparentemente devido
as essa adaptações, durante muito tempo os Bosques da Noruega foram confundidos com o
lince, graças às semelhanças entre as duas
raças.

O Bosque da Noruega é figura habitual no
folclore escandinavo, aparecendo regularmente
nos mitos e contos noruegueses medievais e do
séc. XIX.

Nos anos trinta do séc. XX, começou o interesse pelos Bosques da Noruega, através de um
grupo de criadores noruegueses, que temiam
o desaparecimento da raça devido ás mudanças
no seu "habitat". Mas só após a Segunda Guerra Mundial e à crise que se lhe seguiu é que esta iniciativa ganhou força e, a partir dos anos
setenta, a raça começou a granjear adeptos
e fama pelo mundo fora, resultando na
aceitação pela FIFe dos Bosques da Noruega
em 1976 e do aparecimento de inúmeros
clubes dedicados a estes felinos.
...
Acerca de gatos

Em abril chegam os gatos: à frente
o mais antigo, eu tinha
dez anos ou nem isso,
um pequeno tigre que nunca se habituou
às areias do caixote, mas foi quem
primeiro me tomou o coração de assalto.
Veio depois, já em Coimbra, uma gata
que não parava em casa: fornicava
e paria no pinhal, não lhe tive
afeição que durasse, nem ela a merecia,
de tão puta. Só muitos anos
depois entrou em casa, para ser
senhora dela, o pequeno persa
azul. A beleza vira-nos a alma
do avesso e vai-se embora.
Por isso, quem me lambe a ferida
aberta que me deixou a sua morte
é agora uma gatita rafeira e negra
com três ou quatro borradelas de cal
na barriga. É ao sol dos seus olhos
que talvez aqueça as mãos, e partilhe
a leitura do Público ao domingo.

(Eugénio de Andrade)

....
Muitos beijinhos Tia Querida.
Um beijinho de bom fim de semana

Gustavo Frederich

De Fisga a 10.05.2008 às 15:39

Ó minha amiga: Mas que bela, e séria, elucidativa, concreta e honesta, analise sobre o Portugal politico e económico em que vivemos. Isto é o resultado, de tudo o quanto foi deitado fora no 25 de Abril, porque nada prestava diziam eles. Fosse ao nível da educação, da escolaridade, do respeito por tudo e por todos, em suma deitaram-se fora todos os valores. Morais, disciplinares, educativos criativos, empreendedores, e mais grave: Deitaram-se fora os valores que determinavam quem deve respeito aquém e porquê. Foram criados e cultivados os novos valores, por uma cambada de analfabetos em politica, que desde à 30 anos a esta parte nada mais fez do que olhar para o seu umbigo. Mais triste, grave e assustador é que os futuros governantes deste país foram feitos, amamentados e estão a ser educados com base nestes valores. E não venham cá com a treta de que a C E E é que obriga porque há países que entraram muito depois de nós, que estavam em piores condições económicas do que nós, e hoje já nos dão cartas, em matéria de riqueza percápita e organização politica. Mas é esta a realidade que temos e é com ela que temos que viver até que venha mais uma insurreição lá do norte a exemplo de outras em tempos idos para repor a moralidade. Um beijo e bom-fim-de-semana.

De Dina a 11.05.2008 às 00:31

Excelente análise da nossa realidade.
Bom domingo
Beijinhos

De Jacinto César a 11.05.2008 às 03:21

Por favor leiam o post da Tasca das Amoreiras e divulguem o endereço da petição. Obrigado

Jacinto César

http://tascadasamoreiras.blogs.sapo.pt/

De Dolores Maria a 11.05.2008 às 13:00

Mas então... está adoentada a minha querida
tia?
Então a actualizaão para esta sua sobrinha?
Está doente, é por isso que não tem tido paciencia
para o "nosso" blog?
Diga alguma coisinha - olhe que começo a ficar
preocupada com a falta da vossa presença.

E uma boa novidade - gostaria de saber que a minha
Luisinha está de esperanças novamente.
Estamos muito feliz e também já não tenho os
oculos de tartaruga - agora são todos modernaços
como diz a minha sogrinha.
Até parece que vejo melhor....

Hoje para o almoço temos a dita açorda alentejana
- a da sua receita - aqui do blog.
Vamos lá ver!

Beijinhos e por favor - diga-me qualquer coisinha,
diz?

Muitos beijinhos

DO LO RES

Avelino
Luisinha
Sogrinha

De Maria josé a 11.05.2008 às 19:19

Queridos Amigos "todos"
Como vos deveria ter dito a autora do blog tem estado super atarefada com a exposição canina internacional, cuja organização é sempre uma maratona de trabalho e responsabilidade.
Felizmente, já terminou, e, como sempre,foi um êxito.
Espero que tudo agora possa voltar à nossa rotina, e que também eu, terminada "a empreitada de comentar cinquenta trabalhos"que assumi, possa, como muito desejo, voltar ao bate papo com os meus sobrinhos de coração, cuja companhia, creiam, muito me conforta . Sou forçada a reconhecer que o tempo, já me vai cobrando um preço de cansaço, que não estava habituada a pagar...
Escapa-se.Não rende! Esvai-se...
Mas... falaremos depois.
Hoje,venho apenas confessar que tenho lido atentamente todos os vossos comentários e que, embora de formas diferentes as novidades que me têm contado, me têm sido muito gratas.
Um beijo de coração para este querido grupo de Amigos que tanto enriquecem e dão alegria ao entardecer dos meus dias
Sempre, sempre grata - a Maria José

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2008

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


comentários recentes

  • Anónimo

    Cá estou eu ... meia hora depois da meia-noite...B...

  • Anónimo

    PARABÉNS PARABÉNS PARABÉNS Muitos beijinhos n...

  • Anónimo

    Minha querida TiaMuitos Parabéns pelos 94 anos - q...

  • Anónimo

    Boa AmigaSou o filho de Augusta Silva Torres que a...

  • Anónimo

    Eu sabia... sabia que era este mês que a tia fazia...


Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@






ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@


links

BLOGS DA CASA

EFEMERIDES

Aniversarios Blog

Culinaria

K I K A

Paginas de Diário

2020

2019

2018

2017

2016

2014

2015

2013

2012

2011

2010

Cá estou ...

Mais alguns...

Alguns...

Alentejo

Eurico Gama

Artigos sobre...

Escola Musica / Coral

Elvas Cidade...

Escritores e...

A Familia

Sebastião da GAma

Minhas sobrinhas Bisnetas

Meus sobrinhos Netos

Meus sobrinhos

Diversos...

Páscoa

São Mateus

Cartas especiais

noticias em Jornais

Dia da Criança

Cartas do Brasil- 1996

AÇORES

Juromenha

Col. de Gastronomia

O Natal

Exp. MuseuTomaz Pires-1984

Exposição PERCURSO-2008

HistóriasCmezinhasEreceitas

Revista Sénior

JOSÉ RIJO

Hospital e Maternidade

Livro de Reminiscências

Livros- de HistóriasInfantis

  • A história da Cotovia
  • A história de uma Flor
  • A historia do Castelo
  • AlendaMisterioso vale florido
  • O sonho da Joca
  • A menina de Trapo
  • A avó conta 1 historia
  • Conto - Margarida - 1
  • Conto-Margaridavaicontente
  • ... então sonhei!
  • O Cavalinho encantado
  • A princesa Jasmim
  • Aurinha está doente
  • Arnaldo o terrivel
  • A Cabrinha
  • Era uma vez ...
  • O pequeno castanheiro

Dias festivos

Programa de Poesia (radio)

Crónicas na Revista

Livro de Poemas - I

Livro de Poemas - II

Livro de Poemas - III

Livro de Poemas - IV

Aniversários Linhas

Livro Rezas e Benzeduras

Livro das Flores

LivroJoaoCarpinteiro

A Visita - Despertador

Programas se SãoMateus

Entrevistas

Entrevista - TV-Videos,etc

Visitantes no Blog

Blogs- quem nos cita



arquivos



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.