Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Pensava que fossem mais...

Quinta-feira, 23.10.08

Jornal Linhas de Elvas

Nº 2.921 – 8-Junho-2007

Conversas Soltas

 

 Edita a Excelentíssima Câmara de Elvas, com muita generosidade e complacência dos contribuintes, um álbum de fotografias do seu Presidente e dos munícipes que estejam disponíveis para mostrar publicamente, quanto o amam, respeitam e admiram.

Ás vezes, até nele se fala de assuntos interessantes para a comunidade, o que é saudável. Outras, muitas mais, limita-se a colorida revista, a elogiar até as pulgas do circo, quanto mais o dito circo e os seus artistas - passe o bom humor...

É bonito.

É bonito de se ver, embora, como não traz palavras cruzadas, nem sopa de letras, eu prefira a “Dica” que traz propaganda de produtos frescos, novidades, promoções de bens de consumo e outras notícias verdadeiras, úteis para as donas de casa.  

Bem sei, que contar as fotografias dos edis, também distrai, treina o espírito de observação e recorda os numerais, às vezes até cinquenta!... Porém, desta vez, modesta e estrategicamente, optou-se por evidenciar o volume imparável de apoiantes.

Nada como mostrar gratidão a quem a merece.

Confesso que por vezes fico estarrecida e, chego a duvidar da minha sanidade mental, quando reconheço rostos de pessoas que pelo que dizem longe da objectiva, seria impensável identificar como autores dos encómios que subscrevem para o retrato!...

Há também os que riem dizendo: - o voto é secreto! - Voto em quem me apetece mas, governo-me dizendo o que eles querem ouvir!

- Que também é muito bonito, elucidativo e testemunha a honestidade e a qualidade da Democracia que se vive!...

Mas, eu trouxe estes comentários à colação porque tive conhecimento que nas cerimónias de celebração dos cinquenta anos da partida do – Esquadrão de Lanceiros I, para a Índia, sob o comando de um elvense, o falecido Capitão José David Baena Nunes da Silva, (Profissional distinto, homem generoso e de caracter, cuja viuva e um filho vivem entre nós) apesar de instada e convidada com deferência e empenho, a Excelentíssima Câmara só se fez representar no almoço.

Pensavam os promotores do evento, que – pelo menos - no seu Boletim, a Excelentíssima Câmara tivesse encontrado um espaço, pequenino que fosse, como de uma fotografiazita, para referenciar e reverenciar, a memória daqueles que de Elvas partiram ( do extinto e saudoso Regimento de Lanceiros I ) em nome da Pátria  e com honra cumpriram a missão que lhe foi confiada.

Claro que os seus nomes já não constam dos cadernos eleitorais! – É evidente!

Mas, constam da história.

Da história da nossa cidade.

Fazem parte da história de Portugal.

Nas suas missões, muitos morreram lá longe - morreram por todos nós - e os que tiveram a dita de voltar vivos não se escusaram aos mesmos riscos que os seus Camaradas menos felizes.

Não teria ficado mal no Boletim que a cidade paga, que todos nós pagamos, (para além da propaganda política que só se entenderia, sendo extensiva a todos os partidos), um aceno de respeito pela memória desses militares de Lanceiros I – Lanceiros de Victor Manuel -  que em 3 de Abril de 1957 - daqui, de Elvas - partiram para a Índia alvoroçando a cidade que por eles rezou, ao som dos toques de fanfarras e clarins...

Com reconhecimento, bendigamos – hoje, agora - aqueles que ainda põem os deveres de consciência acima da comodidade dos seus interesses imediatos.

Benditos sejam!

                                          

Maria José Rijo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Maria José Rijo às 21:46


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2008

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031


comentários recentes

  • Anónimo

    Cá estou eu ... meia hora depois da meia-noite...B...

  • Anónimo

    PARABÉNS PARABÉNS PARABÉNS Muitos beijinhos n...

  • Anónimo

    Minha querida TiaMuitos Parabéns pelos 94 anos - q...

  • Anónimo

    Boa AmigaSou o filho de Augusta Silva Torres que a...

  • Anónimo

    Eu sabia... sabia que era este mês que a tia fazia...


Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@






ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@


links

BLOGS DA CASA

EFEMERIDES

Aniversarios Blog

Culinaria

K I K A

Paginas de Diário

2020

2019

2018

2017

2016

2014

2015

2013

2012

2011

2010

Cá estou ...

Mais alguns...

Alguns...

Alentejo

Eurico Gama

Artigos sobre...

Escola Musica / Coral

Elvas Cidade...

Escritores e...

A Familia

Sebastião da GAma

Minhas sobrinhas Bisnetas

Meus sobrinhos Netos

Meus sobrinhos

Diversos...

Páscoa

São Mateus

Cartas especiais

noticias em Jornais

Dia da Criança

Cartas do Brasil- 1996

AÇORES

Juromenha

Col. de Gastronomia

O Natal

Exp. MuseuTomaz Pires-1984

Exposição PERCURSO-2008

HistóriasCmezinhasEreceitas

Revista Sénior

JOSÉ RIJO

Hospital e Maternidade

Livro de Reminiscências

Livros- de HistóriasInfantis

  • A história da Cotovia
  • A história de uma Flor
  • A historia do Castelo
  • AlendaMisterioso vale florido
  • O sonho da Joca
  • A menina de Trapo
  • A avó conta 1 historia
  • Conto - Margarida - 1
  • Conto-Margaridavaicontente
  • ... então sonhei!
  • O Cavalinho encantado
  • A princesa Jasmim
  • Aurinha está doente
  • Arnaldo o terrivel
  • A Cabrinha
  • Era uma vez ...
  • O pequeno castanheiro

Dias festivos

Programa de Poesia (radio)

Crónicas na Revista

Livro de Poemas - I

Livro de Poemas - II

Livro de Poemas - III

Livro de Poemas - IV

Aniversários Linhas

Livro Rezas e Benzeduras

Livro das Flores

LivroJoaoCarpinteiro

A Visita - Despertador

Programas se SãoMateus

Entrevistas

Entrevista - TV-Videos,etc

Visitantes no Blog

Blogs- quem nos cita



arquivos



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.