Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



É melhor que prevenir…

Terça-feira, 28.04.09

Á LÁ Minute

Jornal Linhas de Elvas

Nº 1.929 – 26 de Fevereiro de 1988

 

 

 Imagem dos supostos bebês de Marzipan

Sabemos todos quanta força tem a imagem para vincular uma ideia.

“Ver para crer” – até um santo o disse!

Quem faz televisão também dispõe dessa sabedoria, e pela imagem, procura elucidar, convencer, “educar”…

De imagens e a despropósito, vive a publicidade, que quando bem orientada, leva até a consumir o que não é necessário.

Penso nestas coisas, porque ali naquele “viver de esquina” após o noticiário e o “santeiro”, se criou um espacinho, muito bem intencionado, para convencer a garota a ir dormir, porque logo, logo a seguir, começa o mundo da noite onde só aos adultos é permitido estar acordado.

        

Só que…

Só que não basta o exemplo de ir para a cama, na horinha certa!...

          Na cama.gif

Não basta a história, boa, má, péssima, bem contada ou recitada de forma lastimosa, quase incomoda, que por vezes é impingida.

É preciso mais. É preciso muito mais.

É preciso bom senso.

         Hora de brincar!

Principalmente bom senso de quem lida com o poder da imagem.

Vejamos!

-- Quem pode ou deve consentir cães e gatos nos quartos das crianças?

            bébé a dormir em ciam do cão

-- Quem pode ou deve consentir que cães abocanhem brinquedos que depois as crianças irão manusear?

-- Quem pode consentir que as crianças brinquem e afaguem os animais de casa, e logo se deitem sem sequer lavar as mãos?

Evitar Mordeduras

-- Quem pode consentir que o menino ou menina, já com a roupinha de dormir, se rebole pelo chão com o cão, com o gato ou, apenas, sobre o rasto das solas dos sapatos?

                

-- Enfim! – Estas questões e outras põem-se tanto às consciências dos adultos responsáveis que, daqui a pouco, teremos que prevenir:

               

-- Vá! – Meninos, tudo para a cama antes que venha aí o programa que vos é dedicado.

 

Maria José Rijo

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Maria José Rijo às 00:08


12 comentários

De Aristeu a 28.04.2009 às 01:19

Minha querida Tia
estamos sumidos em tristeza e dor.
Parece que um vazio entrou-nos em casa.
O Tia Américo faz falta. A sua alegria é agora
um poço de silencio.
O Meu Pai está ali sem pinga de sangue, sem
vontade até de se levantar da cama.
O Gílio mesmo com a perna com gesso saiu para a
rua, tentar fazer a sua vida.
Eu não fui trabalhar... quero assistir a estes
primeiros dias, a esta estranha solidão que nos
entrou em casa.
Como desejo tantas vezes mencionado,
o tio Américo
foi cremado e as suas cinzas fora espargidas
desde
o alto do Corcovado, para que elas pudessem
voas nas asas do vento.

Declamei o poema DESEJO - de Florbela
enquanto
as suas cinzas eram levadas pelo vento.

..

Quero-te ao pé de mim na hora de morrer.
Quero, ao partir, levar-te, todo suavidade,
Ó doce olhar de sonho, ó vida dum viver
Amortalhado sempre à luz duma saudade!

Quero-te junto a mim quando o meu
rosto branco
Se ungir da palidez sinistra do não ser,
E quero ainda, amor, no meu supremo arranco
Sentir junto ao meu seio teu coração bater!

Que seja a tua mão tão branda como a neve
Que feche o meu olhar numa carícia leve
Em doce perpassar de pétala de lis...

Que seja a tua boca rubra como o sangue
Que feche a minha boca, a minha boca exangue!
....................................................................
Ah, venha a morte já que eu morrerei feliz!...

Obtido em "http://pt.wikisource.org/wiki/Desejo_(Florbela_Espanca)"

..

Fiz como ele pediu para fazer.
Tia querida muito obrigado pelas suas palavras
e pelos comentários amigos, aqui no blog.

Um beijinho grande

Aristeu

De Maria José a 29.04.2009 às 16:05

Meus queridos - o sobrinho mais velho de meu marido fez ontem 76 anos e, Veio buscar-me cedo para passar o dia com eles. Voltei tarde, daí ter faltado com o abraço de ternura que sendo vosso está sempe comigo.
Só me apetecia, ouvir-vos, falar-vos, prestar-vos toda a companhia de que precisassem , mas sem meios para o fazer restam-me estas palavras se algum conforto vos derem.
Neste momento preocupa-me - mais - o meu velho amigo Luciano, imagino pelo susto que vivi com minha irmã, e do qual ainda não me curei, como estará o seu fiel coração.
Veja se lhe apetece vir até cá! - mudar às vezes ajuda.
Não se muda de sentimentos mudando de ares, mas,tudo quanto nos possa aliviar o peso da saudade vale a tentativa.
Beijinhos para todos e saudades.
Vossa de coração - tia zé

De Adalgisa Alexandra a 28.04.2009 às 01:24

Tia é Lindo
e verdadeiro.
É mesmo preciso ter cuidado com os cães, os
gatos e as crianças em casa.

Muitos beijinhos

Gisa

De Maria José a 29.04.2009 às 16:13

Gisa - em cada manhã, como um sorriso de bons-dias aqui está a sua palavra presente
Um beijinho amigo por tão doce companhia
Tia Zé

De Dolores Maria a 28.04.2009 às 01:30

Olá Tia
Muito boa noite
Espero que tudo esteja bem por aí.
Por aqui cá vamos indo na nossa vidinha.

Tem hoje aqui um texto muito bonito.
E muito certo.
Lindo em todos os dias o seu blog.
Adoro-o.

Beijinhos Tia

DO LO RES

De Maria josé a 29.04.2009 às 16:26

Meus queridos - sabem que nunca fui a Lourdes?
Ainda bem que rezaram por mim.
Nunca é demais beijar o rasto de Nossa Senhora.
Que Ela vos proteja e abençoe o caminho da "princesinha"
Para ela. como para os meus sobrinhos rezo por caminhos de luz.
Ela faz seis meses a seis de Maio? - ou estou enganada?
Beijinhos - tia zé

De Luis carlos Presti a 28.04.2009 às 10:11

Olá tiazinha
tão querida.
Gostei imenso do seu texto e tem toda a razão este
artigo, nós aqui temos uns amigos em que a crinça
dorme na cama com o cãozinho de estimação.
Nós nem gostamos de pensar numa coisa dessas,
mas é assim que muita gente gosta.
Gostos, estranhos, mas que fazem parte das vidas,
do dia a dia.

Muitos beijinhos minha tia

Luis Carlos Presti

De Maria José a 29.04.2009 às 16:33

Olá Luis! - que bom que tenha vindo.
Penso muitas vezes em vós e nas "esperanças"
Vai tudo bem?
Lembrei-me outro dia que sua Mãe o tratava por "Luilo" - não era?
E... quem vem aí?
Já sabem?
Que ele ou ela chegue bem. e que vos faça tão felizes como o sonho de terem desejado essa criança
Beijinhos - tia Zé

De Diogo Lourenço a 28.04.2009 às 10:25

Olá Bom dia
e eu não resisti ao ver os patinhos
Aqui vai a canão deles - que o meu filho vê antes
de ir dormir:



I
Todos os patinhos
Sabem bem nadar
Cabeça para baixo
Rabinho para o ar. (Bis)

II
Quando estão cansados
Da água vão sair
Depois em grande fila
P’ró ninho querem ir. (Bis)

....

Um Beijinho

Diogo Lourenço

De Maria josé a 29.04.2009 às 16:42

Diogo Lourenço - quero contar-lhe que os meus sobrinhos bisnetos , todos, tinham paixão por esses patinhos.
Penso que eles foram um achado para a miudagem toda.
Porém , o tal filme , para quem já viu crianças com quistos no figado atribuidas a lambidelas de cães - era um susto.
Um abraço - Maria josé

De Helder Machado Assis a 28.04.2009 às 14:09

Muito Boa Tarde
Os meus Parabens por este seu FANTASTICO blog.
Gosto imenso de ter acesso aos seus artigos de
opinião.
Bem haja

Com muita admiração

Helder Machado Assis

De Maria José a 29.04.2009 às 16:49

Helder Machado de Assis
Obrigada pela sua presença, e pela aprovação ao blog.
Sabe que o seu nome é quase um talismã para mim?
Imagine que um amigo - professor universitário, também chamado Helder, me arranjou editora para um livro?
Veja a coincidência!
Um abraço maria josé

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2009

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930


comentários recentes

  • Anónimo

    Mas que bom...As gavetas da memória ... que saudad...

  • Anónimo

    Oh minha querida Tiazinhacomo eu adoro este artigo...

  • Anónimo

    Querida Amiga de minha MãeAgradeço as suas palavra...

  • Maria José Rijo

    Creia que foi com profunda tristeza que recebi a n...

  • Anónimo

    Muito boa noiteDesculpe vir assim a esta hora e pe...


Pensamentos de Mª José

@@@@@@@@@@@@@@@@@

@@@@ O caminho acaba ali... Ali onde começa a descoberta, O caminho é sempre estrada feita O fim do caminho É uma porta aberta... Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Quando o homem se render à força que o amor tem e a arma for oração pulsará na vida a paz como bate um coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Ser semente do futuro, é a mensagem de esperança, Que como um recado antigo, A vida nos dá a herança.- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@ Eu penso, que é saudável e honesto reconhecer e respeitar as diferenças que nos individualizam no campo, também dosi deais.----- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@ Há uma tal comunhão entre a obra e o autor Que até Deus concebe o Homem e o Homem - o Criador! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ UMA IDEIA : É uma LUZ que se acende i nesperadamente no nossos espirito iluminando um caminho novo. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Sei para onde vou- pela ansia de galgar a distância- de onde estou- para o que não sou. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ A solidão é o que preenche o vazio de todas as ausências. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Quando na vida se perde, Um amigo ou um parente, P’ra que serve a Primavera? Se o frio está dentro da gente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Mesmo sobre a saudade, a doçura do Natal, embala cada coração como uma música de esperança. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Em passadas de gigante nobre de traça e idade vem da nascente p'ras fontes dar de beber à cidade. -- Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Nas flores como nas pessoas, ás vezes a aparente fragilidade também pode esconder astúcias e artificiosos bluffes ”. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ A cada um seu direito, A cada terra seu uso, A cada boca um quinhão, A cada roca seu fuso, Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Seja cada dia um fruto- Cada fruto uma semente- Cada semente o produto- Dos passos dados em frente. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Coisas e loisas esparsas- Como a ferrugem – se pica- Como a lama dos caminhos- Se pisada… nos salpica. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Todos os dias amanhecem Crianças Pássaros Flores ! Sobre a noite das crianças Pássaros Flores que já não amanhecem Amanhecerá! Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@ Ao longe vejo Olivença Mais perto, Vila Real A meus pés o Guadiana Correndo manso – na crença De que tudo é Portugal Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Pátria sagrada de povo, Que emigrada- ganha pão, estás repartida- mas viva Se te bate o coração. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Portugal mais se define Onde a fronteira se traça Pode partir, mas não dobra Quem defende Pátria e Raça Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@ Bom seria se os recados do nosso coração chegassem ao ouvido de quem os motiva, porque então saberíamos como somos queridos e lembrados sem necessidade de telefones ou cartas. As comunicações seriam de coração para coração como a música de alma que se soltasse de um poema. Maria José Rijo @@@@@@@@@@@@@@@@@@

LIVROS PUBLICADOS:

-E vim cantar- 1955@ -Paisagem- 1956@ -Rezas e Benzeduras- 2000@ @@@@@@@@@@@






ARTIGOS PUBLICADOS Em :

Jornal Linhas de Elvas - Desde 1950 @ @@@@@@@@@@@ Jornal da Beira - (Guarda) @@@@@@@@@@@ Jornal da Ilha Terceira (Açores) @@@@@@@@@@@ Jornal O Dia @@@@@@@@@@@ Jornal O Despertador @@@@@@@@@@@ Revista Norte Alentejo @@@@@@@@@@@


links

Um pouco de mim...

EFEMERIDES

Blogs- quem nos cita

Deambulo por

Culinaria

K I K A

Paginas de Diário

2019

2018

2017

2016

2014

2015

2013

2012

2011

2010

Cá estou ...

Mais alguns...

Alguns...

Alentejo

Eurico Gama

Artigos sobre...

Escola Musica / Coral

Elvas Cidade...

Escritores e...

A Familia

Sebastião da GAma

Minhas sobrinhas Bisnetas

Meus sobrinhos Netos

Meus sobrinhos

Diversos...

Páscoa

São Mateus

Cartas especiais

noticias em Jornais

Dia da Criança

Cartas do Brasil- 1996

AÇORES

Juromenha

Col. de Gastronomia

O Natal

Exp. MuseuTomaz Pires-1984

Exposição PERCURSO-2008

HistóriasCmezinhasEreceitas

Revista Sénior

JOSÉ RIJO

Hospital e Maternidade

Livro de Reminiscências

Livros- de HistóriasInfantis

  • A história da Cotovia
  • A história de uma Flor
  • A historia do Castelo
  • AlendaMisterioso vale florido
  • O sonho da Joca
  • A menina de Trapo
  • A avó conta 1 historia
  • Conto - Margarida - 1
  • Conto-Margaridavaicontente
  • ... então sonhei!
  • O Cavalinho encantado
  • A princesa Jasmim
  • Aurinha está doente
  • Arnaldo o terrivel
  • A Cabrinha
  • Era uma vez ...
  • O pequeno castanheiro

Dias festivos

Programa de Poesia (radio)

Crónicas na Revista

Livro de Poemas - I

Livro de Poemas - II

Livro de Poemas - III

Livro de Poemas - IV

Aniversários Linhas

Livro Rezas e Benzeduras

Livro das Flores

LivroJoaoCarpinteiro

A Visita - Despertador

Programas se SãoMateus

Entrevistas

Entrevista - TV-Videos,etc

Visitantes no Blog

Aniversarios Blog



arquivos



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.